Caminho pelas Estrelas

quarta-feira, 17 de novembro de 2021

https://www.amazon.com/author/odenirferro








- Cantor Michel Ramalho: 

- Em qualquer link que você acessar aí embaixo, estão expostos os seus vídeos. Os quais fizemos aqui, na minha casa. No sábado, dia 13 de novembro de 2021. BORA NÓIS... ESTARMOS, VIRARMOS PROFISSIONAIS NAS NOSSAS COMPOSIÇÕES MUSICAIS?! OXALÁ A QUEM INTERESSAR POSSA... NOS NOSSOS TRABALHOS?... SE DEUS É POR NÓS, QUEM PODERÁ IR CONTRA NÓS?

 https://www.amazon.com/author/odenirferro


ODENIR FERRO (Author Page)

 

https://www.amazon.com/dp/1070704776  (U.S.A.)

 

https://www.amazon.co.uk/dp/1070704776  (United Kingdom (Inglaterra, Londres, Escócia, França, País de Gales, Estados Unidos, Irlanda)

 

FALANDO DE ANJOS (DE Alemanha)

 

FALANDO DE ANJOS (FRANÇA)

 

https://www.amazon.es/dp/1070704776 (ESPANHA)

 

 

FALANDO DE ANJOS (ITÁLIA)

 

https://www.amazon.co.jp/dp/1070704776 (Japão)

Fw: ENFANCE MASSACREE MASSACRED CHILDHOOD INFANZIA MASSACRATA INFÂNCIA MASSAGRADA УБИЙНОЕ ДЕТСТВО



----- Mensagem encaminhada -----
De: Gabrielle Simond
Enviado: quarta-feira, 17 de novembro de 2021 06:05:45 BRT
Assunto: Fwd: ENFANCE MASSACREE MASSACRED CHILDHOOD INFANZIA MASSACRATA INFÂNCIA MASSAGRADA УБИЙНОЕ ДЕТСТВО


de notre ambassadeur Serge Guy Lapisse France

votre indulgence pour la traduction merci !


ENFANCE MASSACREE


La tendresse de tes nuits,
L'éclat de tes jours
Se perdent bien vite
Dans la vie qui t'emporte.

Enfance brisée
A l'aube de ton destin,
Ton cœur se déchire
Sur les trottoirs des cités avilies.

Ta chair on meurtrit,
Par le viol on l'enferme
Dans la détresse éternelle.
La nature pleure.

Parfois tu tombes
Sous le choc des balles.
Une mine te frappe,
Te clouant sur un lit à jamais.

Enfance blessée
Dans ta candeur profonde,
Tu hurles ta détresse
Au passant qui l'ignore.

Ton corps vieillit
Sous le poids du travail
Qui courbe ton dos
Dans les usines sans lumière.

Chômage, rêves détruits,
Perte de sentiments face
A une morale absurde
T'attendent dès la prime adolescence.

Frappé dans ton corps,
Ton esprit dépérit.
Tu te sens vide
De l'environnement qui t'observe.

Chacun purge dans ta souffrance
Ses émotions, par quelques lois
Ou généreuses donations,
Panse ton âme, puis t'oublie.

Ta détresse grandit
Morsque ton être se déchire
Face au tableau de la vie
Que t'offrent les grands.

L'homme ne respecte plus
Ni la nature ni l'enfance,
Perdu dans l'éblouissement
D'un monde d'artifices.


MASSACRED CHILDHOOD

The tenderness of your nights,
The shine of your days
Get lost very quickly
In the life that wins you over.

Broken childhood
At the dawn of your destiny,
Your heart is breaking
On the sidewalks of debased cities.

Your flesh is bruised,
By rape we lock him up
In eternal distress.
Nature is crying.

Sometimes you fall
Under the shock of bullets.
A mine hits you,
Locking you on a bed forever.

Childhood hurt
In your deep candor,
You scream your distress
To the passer-by who ignores him.

Your body is aging
Under the weight of work
That bends your back
In factories without light.

Unemployment, destroyed dreams,
Loss of feelings in the face
To an absurd morality
Are waiting for you from the early teens.

Hit in your body
Your mind is wasting away.
You feel empty
From the environment watching you.

Everyone purges in your suffering
His emotions, by some laws
Or generous donations,
Dress your soul, then forget about you.

Your distress grows
When your being is torn apart
Facing the table of life
What do the grown-ups offer you?

The man no longer respects
Neither nature nor childhood,
Lost in the glare
Of a world of artifices.

INFANCIA MASACRE

La ternura de tus noches,
El brillo de tus dias
Piérdete muy rápido
En la vida que te conquista.

Infancia rota
Al amanecer de tu destino
Tu corazón se esta rompiendo
En las aceras de ciudades degradadas.

Tu carne está magullada
Por violación lo encerramos
En eterna angustia.
La naturaleza está llorando.

A veces te caes
Bajo el impacto de las balas.
Una mía te golpea
Encerrándote en una cama para siempre.

Dolor de infancia
En tu profunda sinceridad
Gritas tu angustia
Al transeúnte que lo ignora.

Tu cuerpo esta envejeciendo
Bajo el peso del trabajo
Que dobla tu espalda
En fábricas sin luz.

Desempleo, sueños destruidos,
Pérdida de sentimientos en el rostro.
A una moral absurda
Te están esperando desde los primeros años de la adolescencia.

Golpea en tu cuerpo
Tu mente se está consumiendo.
Te sientes vacio
Desde el entorno mirándote.

Todos se purgan en tu sufrimiento
Sus emociones, por algunas leyes
O donaciones generosas,
Viste tu alma, luego olvídate de ti.

Tu angustia crece
Cuando tu ser se desgarra
Frente a la mesa de la vida
¿Qué te ofrecen los adultos?

El hombre ya no respeta
Ni la naturaleza ni la infancia,
Perdido en el resplandor
De un mundo de artificios.

INFANZIA MASSACRATA

La tenerezza delle tue notti,
Lo splendore dei tuoi giorni
Perdersi molto velocemente
Nella vita che ti conquista.

Infanzia spezzata
All'alba del tuo destino,
Il tuo cuore si sta spezzando
Sui marciapiedi delle città degradate.

La tua carne è ammaccata,
Per stupro lo rinchiudiamo
In eterna angoscia.
La natura sta piangendo.

A volte cadi
Sotto lo shock dei proiettili.
Una mina ti colpisce,
Bloccarti su un letto per sempre.

L'infanzia fa male
Nel tuo profondo candore,
Tu urli la tua angoscia
Al passante che lo ignora.

Il tuo corpo sta invecchiando
Sotto il peso del lavoro
Che ti piega la schiena
Nelle fabbriche senza luce.

Disoccupazione, sogni distrutti,
Perdita di sentimenti in faccia
A una morale assurda
Ti aspettano dalla prima adolescenza.

Colpisci nel tuo corpo
La tua mente si sta consumando.
ti senti vuoto
Dall'ambiente che ti guarda.

Tutti si purificano nella tua sofferenza
Le sue emozioni, per alcune leggi
O generose donazioni,
Vesti la tua anima, poi dimenticati di te.

La tua angoscia cresce
Quando il tuo essere è lacerato
Di fronte alla tavola della vita
Cosa ti offrono i grandi?

L'uomo non rispetta più
Né la natura né l'infanzia,
Perso nel bagliore
Di un mondo di artifici.

INFÂNCIA MASSAGRADA

A ternura de suas noites,
O brilho dos seus dias
Se perder muito rapidamente
Na vida que te conquista.

Infância quebrada
No alvorecer do seu destino,
Seu coração está se partindo
Nas calçadas de cidades degradadas.

Sua carne está machucada,
Por estupro nós o trancamos
Em eterna angústia.
A natureza está chorando.

Às vezes você cai
Sob o choque de balas.
Uma mina te atinge,
Trancando você em uma cama para sempre.

Dor de infância
Em sua profunda franqueza,
Você grita sua angústia
Para o transeunte que o ignora.

Seu corpo está envelhecendo
Sob o peso do trabalho
Isso dobra suas costas
Em fábricas sem luz.

Desemprego, sonhos destruídos,
Perda de sentimentos no rosto
Para uma moralidade absurda
Estão esperando por você desde o início da adolescência.

Golpe no seu corpo
Sua mente está definhando.
Você se sente vazio
Do ambiente observando você.

Todos purgam em seu sofrimento
Suas emoções, por algumas leis
Ou doações generosas,
Vista sua alma, então esqueça de você.

Sua angústia cresce
Quando seu ser está dilacerado
Enfrentando a mesa da vida
O que os adultos oferecem a você?

O homem não respeita mais
Nem natureza nem infância,
Perdido no brilho
De um mundo de artifícios.

УБИЙНОЕ ДЕТСТВО

Нежность твоих ночей,
Сияние твоих дней
Заблудиться очень быстро
В жизни, которая вас покоряет.

Разбитое детство
На заре своей судьбы,
Твое сердце разбивается
На тротуарах запущенных городов.

Твоя плоть в синяках,
Изнасилованием мы запираем его
В вечном бедствии.
Природа плачет.

Иногда ты падаешь
Под ударами пуль.
Мина поражает тебя,
Запирать тебя на кровати навсегда.

Детство обидно
В твоей глубокой откровенности,
Вы кричите о своем горе
Прохожему, который его игнорирует.

Ваше тело стареет
Под тяжестью работы
Это сгибает вашу спину
На фабриках без света.

Безработица, разрушенные мечты,
Потеря чувств на лице
К абсурдной морали
Жду тебя с раннего подросткового возраста.

Попади в твое тело
Ваш ум тает.
Вы чувствуете себя опустошенным
Из окружающей среды наблюдает за вами.

Все очищают ваши страдания
Его эмоции по некоторым законам
Или щедрые пожертвования,
Одевайте свою душу, а потом забудьте о себе.

Ваше бедствие растет
Когда ваше существо разорвано
Столкнувшись со столом жизни
Что предлагают взрослые?

Мужчина больше не уважает
Ни природа, ни детство,
Потерянный в ярком свете
Из мира уловок.

terça-feira, 16 de novembro de 2021

COM CERTEZA! DEUS ESTÁ ABENÇOANDO O NOSSO TRABALHO MUSICAL MICHEL RAMALHO! por: Odenir Ferro

 CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro



DEUS ESTÁ NOS ABENÇOANDO, MICHEL RAMALHO! PROFISSIONAIS, SEREMOS VITORIOSOS! por: Odenir Ferro

 CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro



DEPOIS LÁ NO WHATS EU TE FALO QUANTAS VISUALIZAÇÕES FORAM ONTEM! EU ME EMPOLGUEI.... GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLL!!


segunda-feira, 15 de novembro de 2021

BREVE MAKE OFF... CANTOR E COMPOSITOR MICHEL RAMALHO por: Odenir Ferro

 

CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro











 


CANTOR E COMPOSITOR MICHEL RAMALHO por: Odenir Ferro

 

CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro




 



CANTOR MICHEL RAMALHO por: Odenir Ferro

 

CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro

 








CANTOR E COMPOSITOR MICHEL RAMALHO por: Odenir Ferro

CARTA DE AGRADECIMENTO PÚBLICO

Odenir Ferro produziu este vídeo, filmando a interpretação do Cantor e Compositor Michel Ramalho. Esta produção foi criada no sábado, dia 13 de novembro de 2021. A nossa finalidade inicial está sendo mais como um exercício de cantoria. Esperamos que gostem, apreciem. Somos compositores. Estamos trabalhando em parceria. Logo iremos produzir e divulgar nossas composições musicais inéditas. Se Deus quiser, em breve isto acontecerá. Estamos felizes. Desejamos compartilhar esta nossa criatividade.

Odenir Ferro, está editando e publicando, a partir do seu blogger, que é exatamente aqui: www.caminhopelasestrelas.com

Odenir Ferro aproveita este momento para divulgar o endereço do Canal do You Tube: https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

 Odenir Ferro aproveita o momento para dizer o quanto está sendo importante esta Força de Comunicação, pois tudo o que é publicado no Blogger, está sendo redirecionado também para a página da Amazon:

https://www.amazon.com/author/odenirferro

 






domingo, 14 de novembro de 2021

 


Poema: O CORPO MEU

Autor: Odenir Ferro

 

No meu corpo, vibrou todo seu Eu,

No hálito doce e quente do seu ar

Deixando os pelos meus arrepiados

Com meus olhos cheios arregalados!

 

A cabeça nos pensamentos dando voltas

Remoendo mil segredos os sentimentos.

A boca sim, salivando nossos desejos!

Por querer somente te beijar, beijar!

 

Foram-se os braços meus, estremecendo

O amor recebendo impulsos das emoções

Vindas descompassadas. Doces ilusões,

Vividas no coração meu, querendo amar

 

Sim! Minhas pernas ficaram bamboleando!

Dentro do algodão crua da calça tremendo

Os olhos meus querendo nos teus, reencontrar-se!

A minha boca, muito, muito, querendo ir beijar-te!

Os braços meus, sim, desejando ir acariciar-te!

Quando o corpo meu, todo, desejou te Amar!

 

 

sexta-feira, 12 de novembro de 2021

Título do Poema: PLANETA TERRA! Autor: Odenir Ferro

 





Título do Poema: PLANETA TERRA!

Autor: Odenir Ferro

 

À eterna, é Lua na sua aura prateada!

Com as sombras obscuras cinzas opalas

Contrastando com os intensos sons das noites!

Quando Matas se pesponteiam nos verdes olivas,

Nos tons de jades das folhas e enriquecidas flores

Vão explodindo nas vibrações dos ciclos, luzes lindas

Onde o luar encobre mortes, nas magias dos açoites...

Em tudo perdura eterna e imensa Grandeza Universal!

 

Transitando o Caminho Pelas Estrelas

Gira imensurável e absoluto, a Terra!

Nosso mui Amado Bilionário Planeta!

Historiando e perfazendo em círculos,

Construindo todas as Estações e Eras,

Na rotina arquibilionária dos Séculos!

Ininterruptos em torno de si mesmos...

Gerando exuberantes Forças, vibrantes,

 

Em todas as Naturezas das Vozes vivas ativas

Que Amando Nele, se envolvem, percorrem,

No que vivendo Dele, dependentes, vão...!

Circundando velozes, mesmo que estáticas,

Dentro dos redemoinhos de todos os Tempos!



Onde são sonoridades pulsantes todas as Vidas

De Todos os Humanos, de Todos os Bichos,

E de Todas as Naturezas do Planeta Terra!

Pleno de Fogo, de Água e de Terra e Ar!

 

Fazendo vidas brotarem, viverem, morrerem!

Nestes eternos ciclos de nascerem e renascerem!

E renascendo, reacenderem Mensagens de Amor!

Pulsando guerras&Paz, Tréguas&guerras... Flores!

Recriando Sonhos nas Vidas ao Sol destes Amores!

 

 

 

 

quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Poema: ÀS ESTRELAS QUE NOS OLHAM Autor> Odenir Ferro

 


Título do Poema: ÀS ESTRELAS QUE NOS OLHAM

Autor: Odenir Ferro


Há naquele fio, reencontrando-se amor!

Pura constância que nos atua ausentes.

Fortalecendo, ainda há, naquele filme,

Uma distância que nos atrai constantes

 

Entre o meu eu e o eu que é você...

Rente o meu eu em algum eu de você!...

Sempre o seu eu em todo o meu eu, enfim,

Repartindo meu atuante eu, dentro de ti.

Dentro do seu ausente eu e avulto em mim

Mesmo nos nós que ainda fica junto a nós!

 

Às estrelas que nos olham quando as vemos,

Teço a mais eloquente prece contemplativa.

Ciente que somos uníssonos amorosos seres!

As estrelas que nos olham quando nos amamos

Cintilam submissas ao Universo por só serem

Portadoras das belezas que enfeitam sonhos,

Das mortais pessoas e simples, que só vivem,

E aqui na Terra, se procuram, amam, amam, amam,

E amando, se desencontram, reencontrando-se sós!

 

Olhando o Universo transitando as estrelas,

Orando ao Universo olhando às nossas vidas,

Rebuscando dentro de mim as forças do viver

Avulto nas azuis sonoras nuvens das noites,

Que redimidas, enfeitam dores, lágrimas...

Que sensíveis alegram sonhos de vidas!

DEUS: OBRIGADO DIVULGANDO O MEU LIVRO FALANDO DE ANJOS por Odenir Ferro

 




 

ODENIR FERRO (Author Page)

 

https://www.amazon.com/dp/1070704776  (U.S.A.)

 

https://www.amazon.co.uk/dp/1070704776  (United Kingdom (Inglaterra, Londres, Escócia, França, País de Gales, Estados Unidos, Irlanda)

 

FALANDO DE ANJOS (DE Alemanha)

 

FALANDO DE ANJOS (FRANÇA)

 

https://www.amazon.es/dp/1070704776 (ESPANHA)

 

 

FALANDO DE ANJOS (ITÁLIA)

 

https://www.amazon.co.jp/dp/1070704776 (Japão)

Fw: Où Pologne se cache la compassion ? Where is compassion hiding? ¿Dónde se esconde la compasión? Dove si nasconde la compassione?



----- Mensagem encaminhada -----
De: Gabrielle Simond
Enviado: quinta-feira, 11 de novembro de 2021 06:08:23 BRT
Assunto: Fwd: Où Pologne se cache la compassion ? Where is compassion hiding? ¿Dónde se esconde la compasión? Dove si nasconde la compassione?

 

de notre ambassadeur  Zbigniew Roth Pologne

votre indulgence pour les traductions merci !

Où se cache la compassion ?

près de la route était assis un homme sans espoir
il a perdu l'amour il a perdu le sens de sa vie
Il essuya une larme ruisselante avec sa manche sale
mais soudainement la compassion est sortie de sa cachette
il n'était pas conscient de son existence dans la vie
convaincu qu'il n'y a rien de tel sur terre
seul le vent dans le champ a chanté un poème sur lui

les rangs dans le ciel étaient déjà fermés par les nuages
Une vieille femme joyeuse marchait le long du chemin de terre
elle connaissait la tristesse mais elle la savait bien
où mène un petit chemin étroit
où vous pouvez rencontrer le sentiment humain
quand privé de tout espoir
quelqu'un tendra la main et exprimera sa sympathie.

                                                                              Where is compassion hiding?

                                                                            by the road sat a hopeless man
                                                                        he lost love he lost the meaning of his life
                                                                 He wiped away a dripping tear with his dirty sleeve
                                                                but suddenly compassion came out of its hiding place
                                                                            he was not aware of his existence in life
                                                                       convinced that there is nothing like it on earth
                                                                        only the wind in the field sang a poem on him

                                                            the rows in the sky were already closed by the clouds
                                                            A cheerful old woman was walking along the dirt road
                                                                        she knew sadness but she knew it well
                                                                                where a small narrow path leads
                                                                            where you can meet the human feeling
                                                                                     when deprived of all hope
                                                                someone will reach out and express their sympathy.


¿Dónde se esconde la compasión?

en el camino se sentó un hombre desesperado
perdió el amor perdió el sentido de su vida
Se secó una lágrima que goteaba con su manga sucia
pero de repente la compasión salió de su escondite
no era consciente de su existencia en vida
convencido de que no hay nada igual en la tierra
solo el viento en el campo le cantó un poema

las filas en el cielo ya estaban cerradas por las nubes
Una anciana alegre caminaba por el camino de tierra.
ella conocía la tristeza pero la conocía bien
donde conduce un pequeño camino estrecho
donde puedes encontrar el sentimiento humano
cuando se le priva de toda esperanza
alguien se acercará y expresará su simpatía.

Dove si nasconde la compassione?

sulla strada sedeva un uomo senza speranza
ha perso l'amore ha perso il senso della sua vita
Si asciugò una lacrima gocciolante con la manica sporca
ma improvvisamente la compassione uscì dal suo nascondiglio
non era consapevole della sua esistenza nella vita
convinto che non ci sia niente di simile sulla terra
solo il vento nel campo gli ha cantato una poesia

le file nel cielo erano già chiuse dalle nuvole
Una donna anziana allegra stava camminando lungo la strada sterrata
conosceva la tristezza ma la conosceva bene
dove conduce un piccolo sentiero stretto
dove puoi incontrare il sentimento umano
quando è privato di ogni speranza
qualcuno si avvicinerà ed esprimerà la loro simpatia

Onde está se escondendo a compaixão?

na estrada estava sentado um homem desesperado
ele perdeu o amor ele perdeu o sentido da sua vida
Ele enxugou uma lágrima pingando com a manga suja
mas de repente a compaixão saiu de seu esconderijo
ele não estava ciente de sua existência em vida
convencido de que não há nada igual na terra
apenas o vento no campo cantou um poema sobre ele

as fileiras no céu já estavam fechadas pelas nuvens
Uma senhora alegre caminhava pela estrada de terra
ela conhecia a tristeza, mas ela sabia bem
onde um pequeno caminho estreito leva
onde você pode encontrar o sentimento humano
quando privado de toda esperança
alguém vai estender a mão e expressar sua simpatia.

Где прячется сострадание?

у дороги сидел безнадежный человек
он потерял любовь он потерял смысл своей жизни
Он вытер капающую слезу грязным рукавом
но вдруг сострадание вышло из своего укрытия
он не знал о своем существовании в жизни
убеждены, что нет ничего подобного на земле
только ветер в поле пел ему стихотворение

ряды в небе уже закрыли облака
По грунтовой дороге шла веселая старушка
она знала печаль, но она знала это хорошо
куда ведет узкая тропинка
где вы можете встретить человеческое чувство
когда лишен всякой надежды
кто-то протянет руку и выразит свое сочувствие.