Caminho pelas Estrelas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

Fw: MAX GÓMEZ CANLE . FUERA DE LUGAR . CONVITE



----- Mensagem encaminhada -----
De: Casa Triângulo 
Para: 
Enviado: segunda-feira, 31 de janeiro de 2022 09:01:14 BRT
Assunto: MAX GÓMEZ CANLE . FUERA DE LUGAR . CONVITE

MAX GÓMEZ CANLE . FUERA DE LUGAR
CURADORIA DE NATALIA MALAMUTE E VIOLETA MOLLO
ABERTURA SÁBADO 05.02.2022 DAS 11H ÀS 17H
DE 08 DE FEVEREIRO DE 2022 A 09 DE MARÇO DE 2022
TERÇA A SEXTA DAS 10H ÀS 19H . SÁBADO DAS 10H ÀS 17H
Max Gómez Canle . Ladrillo invención III, 2021 . óleo sobre linho . 32 x 24 cm
Casa Triângulo tem o prazer de apresentar Fuera de lugar, quarta exposição individual de Max Gómez Canle na galeria, com curadoria de Natalia Malamute e Violeta Mollo.


Fuera de lugar
Natalia Malamute

A contradição da paisagem e da geometria: pequenos quadrados, paredes, janelas, construções rosadas e cor de laranja terroso que lembram os trabalhos de 1960 do arquiteto mexicano Luis Barragán, acontecem em paisagens inabitadas. Com a distância do caminhante, a gente se encontra com estruturas que deslocam e sem compreender bem de qual lugar se trata percebe-se uma sensação de humidade tropical. O contraste se repete em cada pintura mantendo uma espécie de uniformidade, um sistema, como um arquétipo levemente reformável, mas com o mesmo impacto: não compreendemos com certeza que lugar é esse.

Depois dessa primeira contradição aparece um novo imprevisto que aprofunda o estado de paranoia, talvez contagiada pela energia da época que transitamos. As construções que irrompem no caminho parecem não projetar sua própria sombra. Como se estivessem iluminadas por um Sol imóvel, artificial, um Sol que permanentemente as iluminara de frente. As pinturas de Max Gómez Canle produzem uma experiência similar ao perceber um glitch em um videogame: um sistema com bom funcionamento começa a detonar pequenos indicadores, piscadas não previstas que te descolocam. Porém não funcionam apenas como pequenas falhas perceptíveis a vistas atentas, mas que também incluem outra contradição. Rapidamente podem se converter em truques, novas janelas que nos permitem transitar por diferentes caminhos. Então penso se o tempo transcorre nessas paisagens já estranhas por sua qualidade fronteiriça ou se será uma propriedade das construções que têm a capacidade particular de deter o tempo, como se pertencessem a um filme de ficção científica que torna possível o improvável.

De todo modo não é a primeira vez que as paisagens da natureza me parecem uma armadilha, penso que é em parte uma qualidade intrínseca: o aroma doce de uma flor que ao posar-lhe a mosca, a devora, insetos de cores brilhantes que resultam ser os mais intrigantes e venenosos, ou praias intermináveis em areia branca que ao pisar no lugar equivocado se afundam. A natureza parecia ter a habilidade de compreender sua capacidade de sedução e a debilidade que temos de cair nesses lugares rapidamente.

Não é apenas a paisagem, a própria pintura se torna um espelhismo. Max Gómez Canle lixa as pinturas como se tentasse compreender com o que estão construídas. Apaga o traço, quita-lhe a matéria e a impressão, ficcionalizando o passo do tempo. Uma vez mais não compreendemos com tanta segurança qual temporalidade lhe corresponde ao que estamos observando. As pequenas pinturas, como relíquias encontradas em um falso descobrimento arqueológico, se tornam ubíquas, onipresentes, gerando a sensação de pertencer a diferentes períodos e a nenhum ao mesmo tempo. Ao livrar-se de sua topografia, as pinturas se revelam puramente como imagens planas. Talvez seja o desejo do olho acostumado ao consumo hiperdigital de nossa época, mas o que antes se via claramente como uma árvore, um caminho, uma montanha, uma figura geométrica, tudo começa a abstrair-se e reaparecem em formas de blocos de cores primárias: vermelhos, azuis e verdes que evoluem até diminutos quadradinhos. A pintura se pixela conseguindo revelar sua mínima expressão ao mesmo tempo que se converte em algo novo.

O instante do glitch nos permite repousar na crença desses lugares e a fantasia nos resulta em um alívio. Max Gómez Canle tem a habilidade de construir espaços de curiosidade e intriga por onde gostaríamos de passear. Nascidos do sonho de uma imaginação desejante suas paisagens nos introduzem em lugares onde existem tijolos que constroem céus.

Max Gómez Canle [Buenos Aires, Argentina, 1972. Vive e trabalha em Buenos Aires, Argentina], é Bacharel em Artes Plásticas pela Escuela Nacional de Bellas Artes Prilidiano Puerreydón, Buenos Aires, Argentina. Exposições individuais selecionadas: Ruth Benzacar Galería de Arte, Buenos Aires, Argentina [2020]; Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina [2019]; Casa Triângulo, São Paulo, Brasil [2017]; Fundación Federico Jorge Klemm, Buenos Aires, Argentina [2016]; entre outras. Exposições coletivas selecionadas: Centro Cultural Kirchner, Buenos Aires, Argentina [2021 e 2016]; Ruth Benzacar Galería de Arte, Buenos Aires, Argentina [2021]; Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina [2019]; Museo Municipal de Arte Juan Carlos Castagnino, Mar del Plata, Argentina [2016]; Maison Rouge: Foundation Antoine de Galbert, Paris, França [2015]; entre outras. Prêmios: Premio Klemm [2014]; Premio 10 años de Bola de Nieve [2008]; Salón Nacional de Rosario [2007]; Premio "Ignacio Pirovano" al artista joven del año AACA/AAICA [2007]; entre outros. Coleções públicas: Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina; Museo Nacional de Bellas Artes Neuquén, Neuquén, Argentina; Museo Castagnino+macro, Rosario, Argentina; Fundación Federico Jorge Klemm, Buenos Aires, Argentina.

apoio:
mais informações:
Casa Triângulo | Rua Estados Unidos 1324, São Paulo, 01427-001 Brazil

Fw: 31 01contre la violence Against violence Contra la violencia Contro la violenza Contra a violencia Против насилия



----- Mensagem encaminhada -----
De: Gabrielle Simond
Enviado: segunda-feira, 31 de janeiro de 2022 06:08:20 BRT
Assunto: Fwd: 31 01contre la violence Against violence Contra la violencia Contro la violenza Contra a violencia Против насилия


 

de notre ambassadeur Zbigniew Roth Pologne

votre indulgence pour les traductions merci !                           Journée mondiale de la non violence

Contre la violence

Nous avons parcouru le monde, moi et mon frère
soeur et toutes les familles terrestres
Le temps passe vite depuis des lustres
et nous le chassons tout le temps

dans cette race de générations sourdes et aveugles
nous sommes indifférents à la douleur de notre voisin
intelligent, poli et ennuyeux en même temps
Cela changera-t-il jamais?

toujours sur les autels de notre civilisation
chaque fois que nous trouvons plus de victimes de violence
parmi eux, nous voyons de jeunes générations
et apparemment nous nous aimons tous sincèrement

on ne voit pas toujours à qui la main
chapelet, couteau ou tranche de pain
et pour nous une fraternité d'unité et de respect
absolument nécessaire, toujours dans le besoin

alors je proteste contre la violence
brutalité, exploitation et humiliation
main bienveillante amour sourire et coeur
Je peux le donner à mon voisin à tout moment

Rejoignons les rangs, mettant le mal sur les barrages
le pouvoir des mots réside dans le chant et la poésie sincère
laissez les jeunes générations fleurir comme des roses
Et les poètes soulèveront des larmes comme des perles du sol.

                                 ****

Against violence

We went through the world, me and my brother
sister and all earthly families
Time has passed quickly for ages
and we chase him all the time

in this race of deaf and blind generations
we are indifferent to the pain of our neighbor
smart, polite and boring at the same time
Will this ever change?

still on the altars of our civilization
every time we find more victims of violence
among them we see young generations
and apparently we all sincerely love each other

we don't always see whose hand
rosary, knife or slice of bread
and for us a brotherhood of unity and respect
absolutely necessary, always in need

so I'm protesting against the violence
brutality, exploitation and humiliation
benevolent hand love smile and heart
I can give it to my neighbor at any time

Let us join the ranks, putting evil on dams
the power of words lies in singing and sincere poetry
let the younger generations bloom like roses
and the poets will raise tears like beads from the ground

                            ****

Contra la violencia

Pasamos por el mundo, mi hermano y yo
hermana y todas las familias terrenales
El tiempo ha pasado rápido por siglos
y lo perseguimos todo el tiempo

en esta carrera de generaciones de sordos y ciegos
somos indiferentes al dolor de nuestro prójimo
inteligente, educado y aburrido al mismo tiempo
¿Cambiará esto alguna vez?

todavía en los altares de nuestra civilización
cada vez encontramos más víctimas de violencia
entre ellos vemos generaciones jóvenes
y aparentemente todos nos amamos sinceramente

no siempre vemos la mano de quién
rosario, cuchillo o rebanada de pan
y para nosotros una hermandad de unidad y respeto
absolutamente necesario, siempre necesitado

entonces estoy protestando contra la violencia
brutalidad, explotación y humillación
benevolente mano amor sonrisa y corazon
Puedo dárselo a mi vecino en cualquier momento

Unámonos a las filas, poniendo maldad en las represas
el poder de las palabras radica en el canto y la poesía sincera
deja que las generaciones más jóvenes florezcan como rosas
y los poetas levantarán lágrimas como cuentas del suelo

                             ****

Contro la violenza

Abbiamo girato il mondo, io e mio fratello
sorella e tutte le famiglie terrene
Il tempo vola da secoli
e lo inseguiamo tutto il tempo

in questa razza di generazioni sorde e cieche
siamo indifferenti al dolore del nostro prossimo
intelligente, educato e noioso allo stesso tempo
Questo cambierà mai?

sempre sugli altari della nostra civiltà
ogni volta che troviamo più vittime di violenza
tra loro vediamo le giovani generazioni
e a quanto pare ci amiamo tutti sinceramente

non sempre vediamo di chi è la mano
rosario, coltello o fetta di pane
e per noi una fratellanza di unità e di rispetto
assolutamente necessario, sempre nel bisogno

quindi protesto contro la violenza
brutalità, sfruttamento e umiliazione
mano premurosa amore sorriso e cuore
Posso darlo al mio vicino in qualsiasi momento

Unisciti ai ranghi, mettendo il male sulle dighe
il potere delle parole sta nel canto e nella poesia sincera
lascia che le nuove generazioni sboccino come rose
E i poeti alzeranno lacrime come perle dal suolo.

*******

Contra a violência

Já estivemos ao redor do mundo, eu e meu irmão
irmã e todas as famílias terrenas
O tempo voa por muito tempo
e nós perseguimos isso o tempo todo

nesta raça de surdos e cegos gerações
somos indiferentes à dor do nosso vizinho
inteligente, educado e chato ao mesmo tempo
Isso vai mudar?

sempre nos altares de nossa civilização
cada vez que encontramos mais vítimas de violência
entre eles vemos as gerações jovens
e, aparentemente, todos nós nos amamos genuinamente

nem sempre vemos de quem é a mão
rosário, faca ou fatia de pão
e para nós uma irmandade de unidade e respeito
absolutamente necessário, sempre em necessidade

então eu protesto contra a violência
brutalidade, exploração e humilhação
mão carinhosa, amor, sorriso e coração
Eu posso dar ao meu vizinho a qualquer hora

Junte-se às fileiras, colocando o mal nas represas
o poder das palavras reside na música e na poesia sincera
deixe as gerações mais novas florescerem como rosas
E os poetas vão erguer lágrimas como pérolas do chão.

****

Против насилия

Мы были по всему миру, я и мой брат
сестра и все земные семьи
Время летит вечно
и мы все время гонимся за этим

в этой гонке глухих и слепых поколений
мы равнодушны к боли ближнего
умный, вежливый и скучный одновременно
Изменится ли это когда-нибудь?

всегда на алтаре нашей цивилизации
каждый раз мы находим больше жертв насилия
среди них мы видим молодые поколения
и, видимо, все мы искренне любим друг друга

мы не всегда видим чью руку
четки, нож или кусок хлеба
и для нас братство единства и уважения
абсолютно необходимо, всегда в нужде

поэтому я протестую против насилия
жестокость, эксплуатация и унижение
заботливая рука любовь улыбка и сердце
Я могу отдать это своему соседу в любое время

Вступайте в ряды, нанося зло на плотины
сила слов в песнях и искренних стихах
пусть молодое поколение расцветает, как розы
И поэты поднимут слезы, как жемчуг с земли.