Caminho pelas Estrelas

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Poema: QUALQUER DIA DESSES... Autor: Odenir Ferro

 Este poema eu tive a grata satisfação pessoal de inspirar-me a escrevê-lo. E interpretá-lo no Palco do Teatro Juca Chaves, em São Paulo. “Eu posso crer eternamente eu posso crer,”

“De coração, de corpo e alma eu posso crer...”

 Este trecho final do poema: eu Cantei deliberadamente, pois é música incidental... 

- FUI APLAUDIDO EM PÉ... CHIQUE NO ÚRTIMO!

Poema: QUALQUER DIA DESSES

AUTOR: ODENIR FERRO

 

Quero caminhar num caminho, crendo

Que seja possível ao menos, que possa

Enfim, encontrar algum profundo sentido

E, até entender de vez, todos os meus afetos

Que tanto embalam o dom do meu forte intuir

Esta amorosa presença que direciona meu amor à Arte

De sair caminhando num caminho e vivê-lo pelo sentido

De caminhar vivendo amando, morrendo, quando sendo

Um adorável amável, ser intenso e caloroso amante feliz!

 

Qualquer dia desses, eu quero caminhar

Crendo num caminho que seja possível,

Então, que minha vida volte a sorrir

E, ao sorrir, pra dentro de mim

Volte a brilhar aquela Luz!

Que viveu dentro do Amor

Que é o supremo de mim!

 

Na força extrema dos dons, pelo sentir,

Nos sonhos, os desejos do meu sorriso!

Anseio caminhar neste caminho, crendo

Nos amorosos silenciosos pensamentos,

Toda a encantadora pureza das emoções

 

Que afagam todos os meus intensos desejos!

Que embalam os encantos todos dos sonhos

Que me circundam, e se aquecem na força

Que flui e vem do meu abstrativo coração,

Ao ser motivado pela minha ativa emoção

Saída da eterna sina das canções ao luar 

Quando me motivei no Canto de te Amar!

 

“Eu posso crer eternamente eu posso crer,”

“De coração, de corpo e alma eu posso crer...”

 

Nenhum comentário: