Caminho pelas Estrelas

terça-feira, 9 de novembro de 2021

Título do Poema: CAVALO SELVAGEM Autor: Odenir Ferro

 





Título do Poema: CAVALO SELVAGEM

Autor: ODENIR FERRO

- Muito prazer! Eu sou Odenir Ferro. Apresento-lhes O MEU EU POEMA.

CAVALO SELVAGEM nada mais é do que a descrição do MEU CORAÇÃO!

Espero que apreciem...

 

Agora então, despede-se o vazio de mim!

Assim, as mágoas minhas levam-se embora

Desfazendo-se enfim na ruptura do Tudo!

Sina desmanchando cicatrizes das dores!

 

O meu coração é um belo cavalo selvagem!

O meu coração é o eterno cachorro vadio!

Sonhando nas emoções como se fossem os rios

Que assim, assim, vão... Caudalosos, então,

Sempre tão vaporosos ao calor do eterno Sol!

Rumo avante ao vigoroso encontro dos mares...

Amantes silenciosos, vagarosos, no nudi amar,

Desses caminhos que sempre nos levam ao sonhar!

 

Não quero acordar esse meu doído coração.

Não penso dizer-lhe que encontrei o Sol,

Nem tampouco que lambi da Terra o Sal,

Muito menos que bebi da Vida o Vinho!

Nem mesmo que me banhei dessa chuva,

Ou iluminei minh’alma nas estrelas,

Atravessando os Ciclos das Estações

 

Pois sei! Ele sempre viajou comigo!...

 

Gaviões sobrevoaram a eternidade desse ar,

Enquanto eu senti o aroma da terra lavada.

Doidos apregoaram da Eternidade, sem Amar!

Mas muito ou pouco da Humanidade, eu colhi

No que respiramos do Éter, nessa realidade

Do aprumo ao horizonte dessa imortalidade!

Nenhum comentário: