Caminho pelas Estrelas

quarta-feira, 27 de outubro de 2021

POEMA: OS SONS DA CHUVA Autor: Odenir Ferro

 Aprendi com uma grande Amiga Radialista, que não devemos falar, bom dia, boa tarde, boa noite, em programa de rádio. Pois os nossos momentos presenciais são diferentes. Então:

- Olá Amizades deste meu Blogger, o qual eu o alimento com tanto carinho: Estou republicando este poema, o qual eu o escrevi numa madrugada, num dia de chuva. Nele faço uma homenagem ao cãozinho Scooby. Ele agora está bem velhinho. Mas Deus me deu a oportunidade de conviver com ele, desde filhote. Dei muitos banhos, atenção, carinho... Ah, aproveito o momento para falar também sobre O MEU CANAL DO YOU TUBE:

https://www.youtube.com/c/OdenirFerroCaminhopelasEstrelas

Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Odenir Ferro Poema: Os sons das chuvas Autor: Odenir Ferro

Posted: 05 Oct 2017 05:53 PM PDT


Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Odenir Ferro

Poema: Os sons das chuvas
Dentro dos aromas extraídos
Da terra lavada,
Encantam-se os sons da chuva.
E os sons da chuva
Renovam-se. Aos aromas
Das terras lavadas…
… E das terras lavradas…
As gotículas chuviscadas…
Chuviscadas pensativas gotículas são. Escorrendo-se
Toda, pelos percursos dos amores vividos, existentes,
E existidos… Viventes… Existidos, existentes,
Silenciados, ou gritantes…
Imortais! (Pois que somos todos, perante Deus, imortais…!)
Transcendendo-se aos barulhos do todo, de nós,
Dentro dos confusos nós de nós. Todos…
…Parecendo-se todos! Os tais, quais, iguais:
Desejando, querendo descompromissarem-se de si mesmos, e
Pegarem “rabeiras” nos farfalhos das asas,
Quando os Anjos abençoam as águas e as terras.
Celebrando as vidas
Com os cânticos celestiais…
Entoados juntos, conosco, e
Aos burburinhos dos riachos!
A encantadora lua e as estrelas
Estão adormecidas na densidade
Dramática destas noites escuras…
Enquanto que a solidão é tácita. E
Os aconchegos e os desassossegos
Se aninham com os respingos da chuva.
Agora, caindo-se pelas vidraças.
Enquanto o cãozinho Scooby
Adormece sonhador e tranquilo,
Babando. Na almofada
Junto à soleira da porta.
Na entrada de casa.

Nenhum comentário: