Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Fw: NOEL Si j'étais le Père Noël...If I were Santa Claus ...Si yo fuera Santa Claus ...Se fossi Babbo Natale ...Se eu fosse o Papai Noel ...



----- Mensagem encaminhada -----
De: Gabrielle Simond
Enviado: quarta-feira, 23 de dezembro de 2020 05:43:02 BRT
Assunto: Fwd: NOEL Si j'étais le Père Noël...If I were Santa Claus ...Si yo fuera Santa Claus ...Se fossi Babbo Natale ...Se eu fosse o Papai Noel ...


 

de notre ambassadeur Alain Million France

votre indulgence pour les traductions merci !


Si j'étais le Père Noël...

Si j'étais le père Noël
Croirais-tu en cette histoire
Quand tu regardes le soir
Ombre douce et solitaire
Le ciel bleuté de tes espoirs


Croirais-tu mon enfant
De la terre à la mer
Imaginer de vertes forêts
De pins de cèdres et d'oliviers
Nids d'amour et de douceur
Colombes blanches et cygnes noirs
Amoureux dans leurs silences
De mille baisers évaporés
Près d'un feu antiviolence


Croirais-tu mon enfant
Oser chanter la liberté
A ces enfants meurtris
De tant de peine
Délaissés oubliés
Qui traînent leurs souliers
Sur les chemins
Des cœurs blessés


Croirais-tu mon enfant
Que si j'étais le père Noël
Sans habit rouge ni longue barbe
Tout simplement avec mon cœur
Crier aux anges et aux étoiles
Du pain pour la faim
De l'eau pour les champs
Du soleil pour le blé
Un sourire au malade
Une main tendue au réfugié
Terre d'enfance sans violence
Terre unie d'espérance


C'est mon rêve et ma prière
Pour les enfants de la Terre

Si j'étais le père Noël…



If I were Santa Claus ...

If I were Santa Claus
Would you believe this story
When you watch the evening
Soft and lonely shadow
The blue sky of your hopes

Would you believe my child
From land to sea
Imagine green forests
Cedar pines and olive trees
Nests of love and sweetness
White doves and black swans
Lovers in their silences
Of a thousand evaporated kisses
Near an anti-violence fire

Would you believe my child
Dare to sing about freedom
To these bruised children
Of so much pain
Abandoned forgotten
Who drag their shoes
On the roads
Wounded hearts

Would you believe my child
That if I was Santa Claus
Without a red coat or a long beard
Just with my heart
Cry out to angels and stars
Bread for hunger
Water for the fields
Sun for the wheat
A smile to the sick
A hand extended to the refugee
Childhood land without violence
United land of hope

This is my dream and my prayer
For the children of the earth
If I were Santa Claus ...

Si yo fuera Santa Claus ...

Si yo fuera santa claus
¿Creerías esta historia?
Cuando miras la noche
Sombra suave y solitaria
El cielo azul de tus esperanzas

¿Creerías a mi hijo?
De la tierra al mar
Imagina bosques verdes
Pinos de cedro y olivos
Nidos de amor y dulzura
Palomas blancas y cisnes negros
Amantes en sus silencios
De mil besos evaporados
Cerca de un incendio contra la violencia

¿Creerías a mi hijo?
Atrévete a cantar sobre la libertad
A estos niños magullados
De tanto dolor
Abandonado olvidado
Que arrastran sus zapatos
En las carreteras
Corazones heridos

¿Creerías a mi hijo?
Que si yo fuera santa claus
Sin abrigo rojo ni barba larga
Solo con mi corazon
Grita a los ángeles y las estrellas
Pan para el hambre
Agua para los campos
Sol por el trigo
Una sonrisa a los enfermos
Una mano extendida al refugiado
Tierra de infancia sin violencia
Tierra unida de esperanza

Este es mi sueño y mi oración
Para los hijos de la tierra
Si yo fuera Santa Claus ...

 Se fossi Babbo Natale ...

Se fossi Babbo Natale
Ci crederesti a questa storia
Quando guardi la sera
Ombra morbida e solitaria
Il cielo azzurro delle tue speranze

Crederesti a mio figlio
Dalla terra al mare
Immagina foreste verdi
Pini cedri e ulivi
Nidi d'amore e dolcezza
Colombe bianche e cigni neri
Amanti nei loro silenzi
Di mille baci evaporati
Vicino a un fuoco antiviolenza

Crederesti a mio figlio
Osa cantare della libertà
A questi bambini feriti
Di tanto dolore
Abbandonato dimenticato
Che si trascinano le scarpe
Sulla strada
Cuori feriti

Crederesti a mio figlio
Che se fossi Babbo Natale
Senza un cappotto rosso o una lunga barba
Solo con il mio cuore
Grida agli angeli e alle stelle
Pane per la fame
Acqua per i campi
Sole per il grano
Un sorriso ai malati
Una mano tesa al rifugiato
L'infanzia sbarca senza violenza
Terra unita di speranza

Questo è il mio sogno e la mia preghiera
Per i figli della terra
Se fossi Babbo Natale ...


Se eu fosse o Papai Noel ...

Se eu fosse o papai noel
Você acreditaria nesta história
Quando você assiste a noite
Sombra suave e solitária
O céu azul das suas esperanças

Você acreditaria meu filho
Da terra ao mar
Imagine florestas verdes
Pinheiros cedros e oliveiras
Ninhos de amor e doçura
Pombas brancas e cisnes negros
Amantes em seus silêncios
De mil beijos evaporados
Perto de um incêndio antiviolência

Você acreditaria meu filho
Ouse cantar sobre liberdade
Para essas crianças machucadas
De tanta dor
Abandonado esquecido
Que arrastam os sapatos
Nas estradas
Corações feridos

Você acreditaria meu filho
Que se eu fosse o papai noel
Sem um casaco vermelho ou uma longa barba
Só com meu coração
Clame aos anjos e estrelas
Pão para a fome
Água para os campos
Sol para o trigo
Um sorriso para o doente
Uma mão estendida para o refugiado
Terra de infância sem violência
Terra unida da esperança

Este é meu sonho e minha oração
Para os filhos da terra
Se eu fosse o Papai Noel ...


Если бы я был Дедом Морозом ...

Если бы я был Дедом Морозом
Вы бы поверили этой истории
Когда ты смотришь вечер
Мягкая и одинокая тень
Голубое небо ваших надежд

Вы бы поверили моему ребенку
С суши в море
Представьте себе зеленые леса
Кедровые сосны и оливковые деревья
Гнезда любви и сладости
Белые голуби и черные лебеди
Любители в их тишине
Из тысячи испарившихся поцелуев
Возле костра против насилия

Вы бы поверили моему ребенку
Не бойтесь петь о свободе
Этим детям в синяках
Столько боли
Заброшенный забытый
Кто таскает обувь
На дорогах
Раненые сердца

Вы бы поверили моему ребенку
Что если бы я был Санта-Клаусом
Без красного пальто и длинной бороды
Просто сердцем
Взывайте к ангелам и звездам
Хлеб от голода
Вода для полей
Солнце за пшеницу
Улыбка больным
Рука протянулась к беженцу
Земля детства без насилия
Объединенная земля надежды

Это моя мечта и моя молитва
Для детей земли
Если бы я был Дедом Морозом ...

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Título do Artigo: MESTRE JESUS, sei que Vós Sabeis: A Família Humana está ferida, muito ferida e ressentida... Autor: Odenir Ferro

 





Botticelli ca. 1445 - 1510
The Birth of Christ
temper on canvas (109 x 75 cm) - 1500

Título do Artigo: MESTRE JESUS, sei que Vós Sabeis:

A Família Humana está ferida, muito ferida e ressentida...

Autor: Odenir Ferro

I

Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele Comigo” (Apocalipse 3:20).

Desde que o homem é homem e foi descobrindo a mulher, e se redescobrindo junto à ela, e, denotando que ela tinha o dom de parir, através da cópula deles... desta forma foi se constituindo o princípio da Humanidade, e, assim sendo – desde as mais remotas Eras existenciais da Humanidade, – os seres humanos sempre caminharam promovendo e fazendo o amor em torno às guerras.

É inumerável a quantidade de sangue derramado injustamente! E o Cordeiro de Deus, com o seu Sangue genuíno veio ao mundo para solucionar essas lancinantes dores universais!

Jesus Cristo tornou-se um divisor de águas entre as incredulidades humanas e a esperança da renovação da Fé Absoluta n’Ele, através dos santíssimos mistérios da Ressurreição anunciada por Ele. Jesus Cristo veio ao mundo para nos conceder a Vida Eterna!

Atualmente estamos vivendo uma “guerra competitiva” entre países, – como se cada país se dispusesse de identidade única, ímpar, exclusiva, perante aos demais países, – gerando uma “Globalidade Estilizada” de tal maneira tão evidente, onde todos nós nos somássemos apenas por estarmos residindo em determinados países, e desta forma não nos englobássemos espiritualmente e humanamente como um todo ímpar. Estamos sendo separados e condicionados a vivermos em classes sociais distintas – seja no sentido étnico, religioso, sexual etc., – mesmo embora, neste ano de 2020 estejamos vivendo uma situação de extrema insegurança no sentido da saúde, pois estamos vivendo mundialmente com uma nefasta pandemia. Mediante a esse caos sociocultural, moral, existencial, no que, ou em que, ou em quem, devemos depositar nossos votos de confiança e extremada fé?

- Na Humanidade, na ideologia, nas crenças e crendices humanas, no abstrato, na imparcialidade que rege as nossas esperanças?! Enfim... para onde nos orientarmos, nos nortearmos com a nossa bússola espiritual?

Eu ainda creio na força indestrutível e inabalável do Amor de Deus por Todos Nós!

Neste “novo normal...?!” dentro dessa “Nova Era” que está surgindo, nós, quanto a seres humanos tementes a Deus, estamos nos “esquecendo” de cultuarmos a espiritualidade e as nossas emoções, para a fé e crença absoluta nos Mistérios da Criação emanados pelo nosso Deus Único, Verdadeiro e Soberano de Tudo e de Todos! Não estamos vivenciando mais aquela mística emocional, onde nos renovamos tanto física quanto espiritualmente, mediante às nossas crenças predispostas, a viajarmos em espírito aos Reinados etéreos do nosso Criador, Deus Pai Todo Poderoso!

Percebo em mim, que não necessito de me concentrar muito, nem mesmo fechar os olhos, ou até tapar os ouvidos com as mãos, para poder sintonizar-me com as evocativas magias dos natais vividos no meu histórico passado, principalmente os natais da minha infância...

– Ah! como era tão bom os meses de dezembro: posso sentir os cheiros dos doces e dos assados, que se faziam nos fogões a lenha, em  qualquer casa  em que ia brincar com meus primos e primas, – ou até mesmo na minha casa, ou na casa da minha avó –, era possível saborear os assados com as narinas, pois o cheiro dos temperos e dos doces e assados, vinham até nós, fosse onde estivéssemos, – sem contar os sons, os ruídos, a sonoridade dos pássaros em fins de primavera, quase já no início do verão, que era tão marcante. No quintal da casa da minha avó Amélia, tinha muitas frutas e muitas flores. A fruta que mais predominava no mês de dezembro eram as mangas.

Na rua da casa da minha avó, – a qual ainda não era asfaltada –, tinha um bar, no quarteirão de baixo: onde o Senhor Luís deixava tocando em último som, a vitrola com os discos de músicas natalinas!

II

A Vida é tão deslumbrante e fantástica, que desde os primórdios das antigas Eras, sempre viemos nos perguntando, – mesmo que intimamente seja, – de que modo, como este fenômeno aconteceu e se sucedeu em variados gêneros e formas visíveis e invisíveis, e pode ter forças para vir se renovando ou se desgastando, mas sempre avante até aos nossos dias atuais?! Como poderíamos encontrar a Eureka do Saber, para elucidarmos este inenarrável acontecimento, senão pela Fé, pelo Amor incondicional de Deus por todos Nós?

Se por um lado podemos notar, – nessa atualidade –, que tanto a natureza no contexto geral assim como a nossa existência humanitária, e também o todo do conjunto biológico existente no planeta Terra, se encontra em risco de uma devastação eminente, por vários motivos de interesses de poderes, aliados às armas tecnológicas altamente destruidoras –, também podemos ter um aconchego de Amor e Fé! Baseando-nos, na esperança que depositamos no genuíno amor, do nosso Mestre Divino Jesus Cristo, por todos nós: habitantes desse ainda tão maravilhoso planeta Terra!

É dezembro, e o ano é 2020. Estamos nos preparando para Celebrar mais um Aniversário de Jesus! Como poderemos Celebrar o nascimento de Jesus, o nosso Salvador? Mediante a tantas angústias, impropérios, desavenças, crimes, enfim, com a Humanidade se corrompendo cada vez mais, mediante aos falsos e enganadores valores que de tão imorais que são, – e estando às avessas, mediante aos conceitos sociais atuais –, acabam se passando por moderadamente morais e dignos...

Estamos vivendo momentos de extremada indignação! Perante os excessos de ousadias de poderes impostos, por alguns segmentos de comandos mundiais – devido aos exageros, denotados e deflagrados, pelos abusos de poderes, escandalosamente demonstrados pelos meios influentes! Estão tentando nos persuadir e nos manipular até: pela, e, através da nossa fé!

Mas o menino Jesus – o qual cresceu, viveu e morreu por nós – se fazendo Rei, ainda prevalece em seu genuíno poder, pois ele é Deus, o Criador de Tudo e de Todos. E é aquele que veio ao mundo para nos redimir dos pecados e nos conduzir aos parâmetros incógnitos da Vida Eterna!

Tanto na nossa atualidade assim como em todas as Eras, os Natais sempre foram celebrados em meios aos conflitos humanos existenciais! A Humanidade sempre viveu entre o Amor e o Ódio – entre a Paz e as Guerras – e é desta forma que viemos sobrevivendo até aqui, – sem nunca deixarmos de perder as crenças e as esperanças em Jesus, como sendo o nosso mestre divino e salvador! E assim sendo, vamos mantendo as chamas acesas desse ardor vibracional que faz com que sigamos em frente, amparando-nos uns aos outros, quando podemos, ou quando não, vamos caminhando na vida, através da nossa trilha espiritual feita de solidão, muito embora protegida e amplamente amparada pelos nossos bons Anjos Guardiões; os quais, vão nos orientando na existência, para que possamos alcançar a tão almejada plenitude da paz e do amor, que nosso divino mestre Jesus Cristo, nos prometeu quando pereceu na Cruz do Calvário.

Este crucial ano de 2020 ficou marcado por uma “nova pandemia”! Deixando um divisor de águas, entre os anos vindouros e os demais anos passados... A partir deste ano, nada voltará a ser como antes fora. Infelizmente estamos sendo preparados para vivermos uma “nova era”!

Na antiguidade, quando surgia uma pandemia, devido à falta de conhecimentos, a humanidade se aterrorizava mediante ao invisível e então, assim sendo, concluíam que o que estava acontecendo era obra do maligno. Não se tinham ainda amplos conhecimentos de que forma o maligno se utilizava para atacar a humanidade: ou seja, não se sabiam, ou poucos humanos sabiam vagamente, da existência dos micro-organismos habitando o microcosmos. Mas, tanto na antiguidade como na atualidade, essas pandemias continuam sendo obras nefastas do mal. Na atualidade se torna mais perigosa ainda, pois que temos a tecnologia altamente avançada, e os seres humanos se compõem de pessoas do bem e de pessoas do mal. É por isso que o desamor, a desumanidade, o ódio, a ira, a inveja e tudo o que for danoso e ruim e maléfico para o desenvolvimento espiritual, existem e atuam entre nós.

Nós – quanto aos direitos de sermos seres humanos como somos –, acreditamos que temos poderes pessoais e interpessoais para dominarmos tudo o quanto sonharmos, almejarmos, criarmos, realizarmos – enfim, numa tentativa inútil de nos eternizarmos em vida, ficando, portanto: imortais, ou imortalizados! Seja por uma obra, seja por um grande feito, enfim, por seja lá o que for – pois desta forma, tentamos burlar o nosso inconformismo inconsciente ou consciente, de que somos frágeis, perecíveis, perenes, e extremamente mortíferos e mortais! Mas, muito embora contudo todavia porém: temos essa opção de crença: a de crermos de corpo, mente, alma e coração – de que Jesus, nosso Líder Libertador das dores e das angústias causadas por nossas limitações humanas – foi, é, e sempre será aquele Mestre Divino que veio ao mundo para nos dar, – através  do seu sangue derramado na Cruz do Calvário –, a renovação feita em plenitude de uma Vida Eterna!

III

Ah! Quanta doçura, que saudade deliciosa... Nas memórias silenciosas desses meus momentos reflexivos, ainda revejo as belezas daqueles natais de outrora, – com os pinheirinhos verdes, naturais, com os aromas adocicados espalhados pelos ares de dezembros... quanta riqueza religiosa e poética... quanta esperança depositada aos pés do menino Jesus nos presépios...

Cheiros de flores, de amizades, de confraternizações, abraços, a vida fluindo, fluindo, fluindo...! Sentia os cheiros de flores misturados aos frutos de uma árvore e outras e mais outras, as quais compunham as belezas singelas da horta do quintal da minha vovó Amélia! Quanta ternura, quanta saudade! O frondoso pé de mangueira, cobria de sombra e dava guarida a todas as demais árvores. No alto do tronco dele continham pés de orquídeas. Ao lado dele tinha o pessegueiro, e embaixo tinha o pé de sabugueiro branco. Em dezembro tudo florescia, e muitas mangas ficavam penduradas nos galhos da mangueira! No meu coração tudo era festa. Primos, tios, tias, primas, vizinhos, muitas pessoas transitavam por dentro e por fora da casa da minha avó...

IV

Os meses de dezembro é tropical por aqui na América do Sul! Tem dias em que o céu fica carregado de nuvens pesadas de chuva! Chove muito, o calor é intenso! E a vida vai prosseguindo entre um acontecimento e outro, – entre uma monotonia e outra, – vamos seguindo em frente, apesar de tudo...

V

A Família Humana está ferida, muito ferida e ressentida... mediante aos infortúnios que andam se sucedendo, um após o outro, em todas as áreas que compõem os nossos meios de sobrevivência. Estamos vivendo momentos de extremada insegurança e estamos nos retraindo para dentro de nós mesmos, – refletindo em tudo o que somos, e em tudo o que temos, – até concluirmos que: sem a presença de Deus, nada somos e nada temos; pois dependemos da metafísica da fé, das nossas crenças, para podermos sobreviver em meio a este labirinto incógnito que vai amedrontando, nos cerceando, nos coibindo, enfim – vai fazendo com que cada vez mais percamos dentro do nosso aspecto existencial, aquela carismática força que nos preenche de vida em plenitude!

VI

Nos natais de outrora, os nossos conflitos eram, senão os mesmos, muito parecidos: mas sempre almejamos uma tranquilizadora quietude com a alma pacífica, se deleitando na soberania da paz! Como se estivéssemos deitados num macio areal, sob às sombras de frondosas árvores, ouvindo os sonoros cantos dos pássaros e os burburinhos intermitentes de um riacho limpo de águas, correndo próximo aos nossos pés. Muito embora essa quietude, essa calmaria, não nos dá e nunca nos deu alguma segurança plena, de que o mundo está em Paz! E assim sendo, entre um acontecimento e outro, a cada ano que se finda, somente nos dispomos a renovarmos a nossa fé e crença na Vida Eterna, ao celebrarmos mais um aniversário de nascimento do menino Jesus! Que bom que Ele esteve por aqui, pisando esta terra, num determinado tempo de outrora! Por onde estará Ele, agora, neste exato momento...?!

VII

- Pois bem: estou vivendo num espaço de tempo desta atualidade, e, apesar de tudo, apesar de muitos conflitos, sinto que a vida vale a pena ser vivida. É uma enorme satisfação poder estar finalizando este artigo que fui pensando, meditando, enquanto fui trabalhando nos afazeres da casa, e, (as minhas vindas e idas entre a cozinha e demais espaços da casa, até aqui no CP, no qual fui elaborando e digitando minhas ideias para formatar este artigo no Word, foram muitas. Algumas vezes cansativas e outras nem tanto, mas todas foram prazerosas, pois sempre foi um enorme prazer para mim, falar de Jesus, e sei que a Espiritualidade Divinal não tem nada a ver com todas essas tramoias e conflitos pelos quais a Humanidade está passando por aqui, enquanto vamos girando juntamente com este nosso querido e arquibilionário Planeta Terra)!

 

VIII

- Hoje, dia 19 de dezembro de 2020, estou finalizando os preparos dos “porquinhos”! Olho no relógio e vejo que são 20h50min.Tudo está ficando em ordem na cozinha. Deixa-me explicar em relação ao que digo sobre “porquinhos’: trata-se de pimentões recheados com carne moída misturada com batata assada e ovos cozidos picadinhos em pequenos e médios pedaços. Estou preparando para assá-los amanhã. Comeremos, se Deus quiser, com macarrão alho e óleo. Digo “porquinhos” pois que na minha infância, quando tinha uns cinco ou seis anos, tive vontade de comer pimentão recheado, mas não sabia dizer para minha mãe o que era. Então dizia:

- É porquinho mãe... Daí ela fritava carne de porco. Eu dizia, então, a contragosto:

- Não mãe, é porquinho que eu quero... Bem, até que então uma prima minha começou a me mostrar objetos, até que acabou mostrando as folhas verdes da parreira de uvas que o meu pai cultivava:

- Ela me perguntou com aquele sotaque de Jundiaí:

- É desta cor o teu porquinho?

- Ééééééé...

- Daí pensaram, pensaram, e descobriram que era pimentão cheio...

- Bem, e eu nunca mais me esqueci...

Feliz Natal para Todos, apesar de algumas inconveniências! Mas Nós sabemos como ir nos alavancando a Vida, atravessando as nossas adversidades que nos foram impostas..., Mas se Deus é por Nós, então, vamos seguindo em frente... Que a Paz e o Amor incondicional de Nosso Mestre Divino Jesus Cristo, reine sobre toda a Humanidade em 2021!

Perdurando assim as tradições natalinas.

Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram. Passará o céu e a terra, mas as Minhas palavras jamais passarão. Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai” (Mateus 24:32-36).

 

Odenir Ferro, Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz! Embajador del idioma Espanõl em mi país em el mundo, Fundacíon César Egido Serrano. Membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni (MG), da ARLAC – Academia Rotary de letras, Artes e Cultura, vinculada ao Rotary Club de Taubaté Oeste (SP) e da ACLAPT – CTC Academia de Letras e Artes de Poetas Trovadores – APT – CTC, Vitória (ES).  Comendador nomeado pela Associação Brasileira de Liderança Instituto Brasil Líderes, https://youtu.be/jdALD8v-sCc Acadêmico Oficial da Ordem do Mérito Litteratudo, nomeado pela Academia Internacional da União Cultural Autor do Livro de Poemas Falando de Anjos  Amazon.com: FALANDO DE ANJOS (Portuguese Edition) (9781070704777): FERRO, ODENIR: Books  Nino Chaninho, O Gatinho Amazon.com: NINO CHANINO: The Little Cat (9798686322783): Ferro, Sr Odenir: Books

 

 

 

 

 

 



sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Fw: PAIX CONSTRUCTORES DE PAZ BÂTISSEURS DE PAIX PEACE BUILDERS COSTRUTTORI DI PACE CONSTRUTORES DE PAZ СТРОИТЕЛИ МИРА



----- Mensagem encaminhada -----
De: Gabrielle Simond 
Enviado: sexta-feira, 18 de dezembro de 2020 05:32:42 BRT
Assunto: Fwd: PAIX CONSTRUCTORES DE PAZ BÂTISSEURS DE PAIX PEACE BUILDERS COSTRUTTORI DI PACE CONSTRUTORES DE PAZ СТРОИТЕЛИ МИРА


de notre ambassadrice Raquel Olay de Leanza Argentina

votre indulgence pur les traductions merci !

 
                                                         CONSTRUCTORES  DE  PAZ

La PAZ , don precioso que a veces tarde lo valoramos , cuando ha sido quebrantado,difícil es recuperarlo.

A los dirigentes del mundo se les otorga la autoridad para preservarlo, nunca promover la guerra que destruye y mata, no resuelve los problemas, al contrario, los agrava, y al final de la contiendanadie gana,todo se pierde en la guerra,

Es la tragedia más profunda que sufre la humanidad, muerte, mutilación, hambre, peste, locura , desolación y miseria son sus funestas consecuencias

Cuando la ambición desmedida de los hombres y los pueblos, en forma irracional por un territorio pelean, valorando más la tierra que la vida de los que habitan en ella, se parece más a la crueldad que ejercen las fieras en la selva, que al paraíso que prometen al término de la guerra.

La máxima aspiración del hombre es alcanzar la felicidad plena, que solo se llega a ella en un ámbito de PAZ, donde la justicia, la equidad, la esperanza y el amor reinan.

Roguemos a Dios con fervor que ilumine a quienes tienen el poder de decisión de vivir en PAZ o en guerra, de nada servirá el botín conquistado a sangre y fuego, si el llanto y la muerte son los frutos que cosechan al terminar la contienda.
El amor y el odio nacen en el corazón humano, es  responsabilidad nuestra, a cuál de los dos alimentamos para que crezca con fuerza.

                                                                   BÂTISSEURS DE PAIX

LA PAIX, un cadeau précieux que nous valorisons parfois tardivement, quand il a été brisé, il est difficile de le récupérer.

Les dirigeants du monde ont le pouvoir de le préserver, de ne jamais promouvoir la guerre qui détruit et tue, ne résout pas les problèmes, au contraire, les aggrave, et à la fin du concours, personne ne gagne, tout est perdu dans la guerre,

C'est la tragédie la plus profonde dont souffre l'humanité, la mort, les mutilations, la faim, la peste, la folie, la désolation et la misère en sont les terribles conséquences.

Quand l'ambition excessive des hommes et des peuples, luttent irrationnellement pour un territoire, valorisant la terre plus que la vie de ceux qui l'habitent, c'est plus comme la cruauté que les bêtes exercent dans la jungle, que pour le paradis qu'ils promettent à la fin de la guerre.

L'aspiration la plus élevée de l'homme est d'atteindre le plein bonheur, qui ne peut être atteint que dans un environnement de PAIX, où règnent la justice, l'équité, l'espoir et l'amour.

Nous prions avec ferveur Dieu d'éclairer ceux qui ont le pouvoir de décision de vivre en PAIX ou en guerre, le butin conquis par le sang et le feu ne sera d'aucune utilité, si les pleurs et la mort sont les fruits qu'ils récoltent à la fin de la guerre.
L'amour et la haine naissent dans le cœur humain, c'est notre responsabilité, laquelle des deux nous nourrissons pour qu'elle grandisse avec force.
***********************************************************************************************
                                                                            PEACE BUILDERS

PEACE, a precious gift that we sometimes value belatedly, when it has been broken, it is difficult to recover it.

The rulers of the world have the power to preserve it, never to promote the war that destroys and kills, does not solve the problems, on the contrary, makes them worse, and at the end of the competition no one wins, all is lost in the war,

It is the deepest tragedy that humanity suffers, death, mutilation, hunger, pestilence, madness, desolation and misery are the terrible consequences.

When the excessive ambition of men and peoples, fight irrationally for a territory, valuing the land more than the life of those who inhabit it, it is more like the cruelty that the animals exercise in the jungle, than for paradise which they promise at the end of the war.

Man's highest aspiration is to achieve full happiness, which can only be achieved in an environment of PEACE, where justice, equity, hope and love reign.

We fervently pray God to enlighten those who have the decision-making power to live in PEACE or in war, the booty conquered by blood and fire will be of no use, if tears and death are the fruits of they harvest at the end of the war.
Love and hate are born in the human heart, it is our responsibility, which of the two we nurture so that it grows with strength.

*************************************************************************************************************************                           

                                                                              COSTRUTTORI DI PACE

PACE, un dono prezioso che a volte apprezziamo tardivamente, quando si è rotto, è difficile recuperarlo.

I governanti del mondo hanno il potere di preservarlo, di non promuovere mai la guerra che distrugge e uccide, non risolve i problemi, anzi, li peggiora, e alla fine della competizione nessuno vince, tutto è perduto nel guerra,

È la tragedia più profonda che soffre l'umanità, morte, mutilazioni, fame, pestilenza, follia, desolazione e miseria sono le terribili conseguenze.

Quando l'eccessiva ambizione di uomini e popoli, lotta irrazionalmente per un territorio, valorizzando la terra più della vita di chi la abita, è più simile alla crudeltà che esercitano gli animali nella giungla, che per il paradiso che promettono alla fine della guerra.

La più alta aspirazione dell'uomo è raggiungere la piena felicità, che può essere raggiunta solo in un ambiente di PACE, dove regnano giustizia, equità, speranza e amore.

Preghiamo con fervore Dio che illumini coloro che hanno il potere decisionale di vivere in PACE o in guerra, il bottino conquistato dal sangue e dal fuoco non sarà di alcuna utilità, se le lacrime e la morte sono i frutti di raccolgono alla fine della guerra.
L'amore e l'odio nascono nel cuore dell'uomo, è nostra responsabilità, quale dei due nutriamo affinché cresca con forza.
************************************************************************************************
                                                                                 CONSTRUTORES DE PAZ

PAZ, um presente precioso que às vezes valorizamos tardiamente, quando se quebra é difícil recuperá-lo.

Os governantes do mundo têm o poder de preservá-lo, de nunca promover a guerra que destrói e mata, não resolve os problemas, pelo contrário, os agrava, e no final da competição ninguém vence, tudo está perdido no guerra,

É a tragédia mais profunda que a humanidade sofre, morte, mutilação, fome, pestilência, loucura, desolação e miséria são as terríveis consequências.

Quando a ambição excessiva de homens e povos, lutam irracionalmente por um território, valorizando mais a terra do que a vida de quem a habita, é mais parecida com a crueldade que os animais praticam na selva, do que com o paraíso que eles prometem no final da guerra.

A maior aspiração do homem é alcançar a felicidade plena, que só pode ser alcançada em um ambiente de PAZ, onde a justiça, a equidade, a esperança e o amor reinem.

Oramos fervorosamente a Deus para iluminar aqueles que têm o poder de decisão para viver em PAZ ou na guerra, o despojo conquistado pelo sangue e pelo fogo não terá utilidade, se as lágrimas e a morte são frutos de eles colhem no final da guerra.

O amor e o ódio nascem no coração humano, é nossa responsabilidade, qual dos dois nutrimos para que cresça com força.

************************************************************************************************
                                                                            СТРОИТЕЛИ МИРА

МИР, драгоценный дар, который мы иногда ценим с опозданием, когда он сломан, его трудно вернуть.

Правители мира в силах сохранить его, никогда не способствовать войне, которая разрушает и убивает, не решает проблемы, а, наоборот, усугубляет их, и в конце соревнования никто не побеждает, все теряется в война

Это величайшая трагедия, от которой страдает человечество: смерть, увечья, голод, эпидемии, безумие, опустошение и страдания являются ужасными последствиями.

Когда чрезмерные амбиции людей и народов бессмысленно борются за территорию, ценив землю больше, чем жизнь тех, кто ее населяет, это больше похоже на жестокость, которую животные проявляют в джунглях, чем на рай. что они обещают в конце войны.

Наивысшее стремление человека - достичь полного счастья, которое может быть достигнуто только в среде МИРА, где царят справедливость, равенство, надежда и любовь.

Мы горячо молим Бога просветить тех, кто имеет право принимать решения жить в МИРЕ или на войне, добыча, завоеванная кровью и огнем, будет бесполезна, если слезы и смерть являются плодами они собирают урожай в конце войны.
Любовь и ненависть рождаются в человеческом сердце, это наша ответственность, которую мы взращиваем, чтобы она росла с силой.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Fw: CONVERSA VIA ZOOM . NINO CAIS E EDER CHIODETTO



----- Mensagem encaminhada -----
De: Casa Triângulo 
Para: 
Enviado: segunda-feira, 14 de dezembro de 2020 09:00:36 BRT
Assunto: CONVERSA VIA ZOOM . NINO CAIS E EDER CHIODETTO



NINO CAIS . A FÁBRICA DO CORPO HUMANO

CONVERSA COM EDER CHIODETTO VIA ZOOM
QUARTA-FEIRA, 15 DE DEZEMBRO, ÀS 17H

ID da reunião: 822 8259 2559
Senha de acesso: 058380




A Fábrica do Corpo Humano, 2020 . vista da exposição . foto: Filipe Berndt






    

mais informações:
info@casatriangulo.com
 
Casa Triângulo | Rua Estados Unidos, 1324, São Paulo, Brazil