Caminho pelas Estrelas Follow by Email

domingo, 18 de março de 2018

Fagner - Fanatismo (Video Ao Vivo)





Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida.
Meus olhos andam cegos de te ver! O GRANDIOSO CANTOR FAGNER CANTA ESTE DIAMANTE DA GRANDIOSA POETA PORTUGUESA FLORBELA ESPANCA! MARAVILHOSO! Odenir Ferro LINCKS DE MINHA APRESENTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA EM RESENHAS Odenir Ferro, Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz! Embajador del Idioma Español, Título concedido por La Fundación César Egido Serrano e El Museo de La Palabra. Blogger do autor: http://www.odenirferrocaminhopelasestrelas.blogspot.com
Livros: http://www.livrariacultura.com.br/p/as-meninas-que-sonham-petalas-dagua-29535435
http://www.livrariacultura.com.br/p/caleidoscopio-interior-42155502#
http://www.todostuslibros.com/autor/ferro-ferro-odenir

Antonio Vivaldi - Concerto No.4 in F minor, Op.8, RV 297, " L'inverno ",...





Esta Música Clássica Maravilhosa, eu, Odenir Ferro, quanto autor, acrescentei-a, na dança do NINO CHANINHO, O Gatinho, (http://www.todostuslibros.com/autor/ferro-ferro-odenir)  na cena da Tempestade repentina do meio-dia, e, logo após a sequencia magnética de chuva e sol de inverno atípico... Adorei ter deixado esta dramaticidade tragicômico, para o além de mim, e, descrevendo-a, a través da Genialidade deste MESTRE IMORTAL: ANTONIO VIVALDI! (1678-1741)! Amor... Paixão... Existência... ADJETIVOS SUPERLATIVOS INCÓGNITOS EXISTENCIAS...HERANÇAS VINDAS DOS NOSSOS PAIS: DEUS, PAI, MÃE, E O NOSSO ANJO DA GUARDA PESSOAL... Odenir Ferro, Escritor Poeta, Embaixador Universal da Paz, Embajador del Idioma Español, Título concedido por La Fundación César Egido Serrano e El Museo de La Palabra. Blogger: http://www.odenirferrocaminhopelasestrelas.blogspot.com

SALMO 22 DEUS, PASTOR E HOSPEDEIRO. Salmo de Davi, por: Odenir Ferro





SALMO 22

DEUS, PASTOR E HOSPEDEIRO.

Salmo de Davi.



O Senhor é meu pastor, e nada me falta;

Colocou-me num lugar de pastos, /

Conduziu-me à água fortificante,

Converteu a minha alma. / Levou-me

Por veredas de justiça, / por causa do

Seu nome.

Por isso, ainda que ande no meio da

Sombra da morte, / não temerei males,

Porque estás comigo. / Tua vara e teu

Báculo me consolaram.

Preparaste uma mesa diante de mim, /

À vista daqueles que me perseguem. /

Ungiste com óleo a minha cabeça, / e

Quão precioso é o meu cálice que embriaga!

Tua misericórdia irá após de mim /

Todos os dias da minha vida, / a fim

De que eu habite na casa do Senhor, /

Durante longos dias.


Minha Primeira Medalha de Bronze, pelo meu poema PLANGENTE NO ANELO por: Odenir Ferro







Poema: PLANGENTE NO ANELO
Autor: Odenir Ferro


Quero, afável e amorosamente, extrair

O néctar do suprassumo da vida...

Exprimindo o penhor de meu ego!...

E assim, suavizar as cores e diluir

Na aquarela da têmpera da luz esvaída,

A concordância aromática do meu apego.



Quero, amável, sobrepujar o meu iludir.

Adentrando a min’alma, aludindo a brida.

Exortando as mágoas feridas, num apelo;

Suplicante que faço neste meu distrair.

Para que reformule a trajetória caída,

Do amor cadente e plangente no anelo