Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Poema/Oração: AO MEU ANJO DA GUARDA de Autoria de THÉRÈSE DE LISIEUX Por Odenir Ferro









Poema: AO MEU ANJO DA GUARDA, de Autoria de THÉRÈSE DE LISIEUX, (Pequena Flor de Lisieux) Página 349, do ESPETACULAR LIVRO DO JORNALISTA FRANCÊS PIERRE JOVANOVIC: RELATOS SOBRE A EXISTÊNCIA DOS ANJOS DA GUARDA. Eu, Odenir Ferro, tive a felicidade que perdura até hoje, por ter finalizado a leitura deste livro no dia 29 de Dezembro de 1999. Já li entre 2.000 a 2.300 livros e sei que é pouco, pois sei que têm pessoas que já leram 7.000 ou mais... Tenho um pequeno acervo pessoal. Mas TODOS OS LIVROS QUE LI, EU OS RETIREI EMPRESTADO DO GABINETE DE LEITURA DA BIBLIOTECA PÚBLICA LENYRA FRACAROLLI, CIDADE AZUL DE RIO CLARO, ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL! Odenir Ferro, Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz, Embajador del idioma Español, Título concedido por LA FUNDACIÓN CÉSAR EGIDO SERRANO e el MUSEO DE LA PALABRA, Livros do Autor: http://www.livrariacultura.com.br/p/caleidoscopio-interior-42155502#


Oração da Serenidade:
"Senhor, dai-nos a graça de aceitar com serenidade as coisas que não podem ser mudadas, coragem para mudar as que podem e sabedoria para distinguir umas das outras." REINHOLD NIEBUHR

De Autoria de: THÉRÈSE DE LISIEUX (Pequena Flor de Lisieux)

Poema/Oração: AO MEU ANJO DA GUARDA

Glorioso guardião de minha alma
Tu que brilhas no belo céu
Como uma doce e pura chama
Perto do trono do Eterno
Tu desces por mim sobre a terra
E me clareando com teu esplendor
Belo Anjo, tu te tornas meu irmão!...

Conhecendo minha grande fraqueza
Tu me diriges pela mão
E eu te vejo com ternura
Tirar a pedra do caminho
Sempre tua doce voz me convida
A olhar só para os céus
Quanto mais tu me vês humilde e pequena
Mais tua fronte é radiosa

Ó, tu! Que atravessas o espaço
Mais prontamente que os relâmpagos
Eu te suplico, voa em meu lugar
Para perto daqueles que me são caros
Com tua asa seca as lágrimas
Canta o quanto Jesus é bom
Canta que sofrer tem seus charmes
E bem baixinho, murmura meu nome...
29 de Dezembro de 1999
Autor: PIERRE JOVANOVIC
DO LIVRO: RELATOS SOBRE A EXISTÊNCIA DOS ANJOS DA GUARDA (Página 349)

Nenhum comentário: