Caminho pelas Estrelas Follow by Email

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Enc: DANIEL LIE . NOVO ARTISTA REPRESENTADO [NEW REPRESENTED ARTIST]



Em Segunda-feira, 4 de Maio de 2015 8:05, Odenir Ferro  escreveu:




Em Segunda-feira, 4 de Maio de 2015 8:02, Casa Triângulo  escreveu:


DANIEL LIE
NOVO ARTISTA REPRESENTADO [NEW REPRESENTED ARTIST]


Escroto, 2014 . plantas e frutas tropicais, lixeira, sistema de balança em roldanas, cordas, ganchos e quartzo fume . dimensões variáveis
Escroto, 2014 . tropical plants and fruits, trash, scale system with pulleys, ropes, hooks, smoked quartz . variable dimensions
Temos o prazer de anunciar que Daniel Lie é o mais novo artista representado pela Casa Triângulo, realizando sua primeira exposição na galeria em junho de 2015, simultaneamente às individuais na Oficina Cultural Oswald de Andrade e no Centro Cultural São Paulo.
Tendo como ponto crucial de pesquisa o fluxo de energia entre as coisas, a partir de instalações temporárias e apropriações de objetos, Daniel Lie desenvolve seu trabalho em duas principais frentes aparentemente opostas, como Ciência e Religião, porém complementares dentro do discurso do artista.
Os projetos específicos em grande escala criados para cada espaço são cuidadosamente planejados e calculados, compostos de estruturas de plantas e frutas tropicais que se interligam através de um sistema de cordas e roldanas, misturam disciplinas como engenharia, física, química e botânica. Com caráter experimental e efêmero, ocupam o ambiente inteiro e convidam o público a fazer parte da obra ao longo do tempo expositivo, presenciando o processo natural de decomposição que altera por sua vez os pesos e o equilíbrio entre os elementos conectados pelo mecanismo.
A produção dos objetos, por outro lado, esta baseada na junção de peças já existentes em diferentes contextos, tais como minerais, guizos, fitas e cordas, entre outros. Essas obras têm uma natureza mais pessoal, desde a escolha dos materiais que costumam fazer parte do universo particular do artista, até o posicionamento dos trabalhos finais dentro de cada local, os quais podem ser esculturas de parede ou até mesmo serem utilizados por alguém em forma de colares, amuletos ou acessórios flertando com a performance.
As proporções menores desses objetos propiciam um contato mais íntimo e direto entre o artista e o espectador, ao passo que as instalações levam o diálogo para um patamar mais abrangente e inclusivo. Em ambos os casos, Daniel Lie coloca o tempo como epicentro da obra, a origem e o desdobramento de tudo que nos cerca. Suas investigações em torno da natureza, vida e morte questionam nossas ligações uns com os outros e também com o mundo, através de um estudo místico e empírico do cotidiano.

[ENGLISH]
We are very pleased to announce that Daniel Lie is the newest artist represented by Casa Triângulo. His first exhibition at the gallery will be in June 2015, simultaneously to his solo shows at Oficina Cultural Oswald de Andrade and Centro Cultural São Paulo.
Having the flux of energy between things as the crucial point of his research, Daniel Lie makes temporary installations and appropriation of objects, developing his work in two main directions, apparently opposites like Science and Religion, but in fact complementary in the artists message.
The site-specific projects on large scale are carefully planned and calculated, made of structures with tropical plants and fruits that interconnect through a system of ropes and pulleys, mixing areas of study including engineering, chemistry, physics and botanic. With an experimental and ephemeral character, these works occupy the whole space and invite the public to participate throughout the exhibition period whilst witnessing the natural process of decomposition, which in turn changes the weights and the balance of the elements linked by the mechanism.
On the other hand, the production of the objects is based on the assemblage of pieces from different contexts, such as minerals, bells, ropes, ribbons, and others. These works have an intimate nature, from the choice of materials that are usually part of the artists private universe to the display inside each environment, which could become sculptures hanging on the wall or even be worn by someone as necklaces, talismans or accessories thus flirting with performance.
The small dimensions of these objects provide a closer and more direct contact between the artist and the viewer, whilst the installations take the dialogue to a broader and more comprehensive level. On both cases, Daniel Lie puts time at the core of the work, the origin and development of everything that surrounds us. His investigations on nature, life and death question the connections among people as well as between individuals and the world, through a mystical and empirical study of everyday.

DANIEL LIE nasceu em [born in] São Paulo, Brasil, 1988. Vive e trabalha em [lives and works in] São Paulo, Brasil.
EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS [SELECTED SOLO EXHIBITIONS]: Meus Sentimentos, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil; Pacto com o Futuro, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil; Lie Liong Khing, Casa Triângulo, São Paulo, Brasil [2015]; Âmago, Instituto de Artes da UNESP, São Paulo, Brasil [2011].
EXPOSIÇÕES COLETIVAS SELECIONADAS [SELECTED GROUP EXHIBITIONS]: Expo 14/15, curadoria de Luiz Roque, Galeria Bolsa de Arte, São Paulo, Brasil; 9ª Residência Artística do Red Bull Station, São Paulo, Brasil; Prêmio EDP, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil; Galeria Transitória, Redbull Station, São Paulo, Brasil; Coletiva, Tofiq House, São Paulo, Brasil; SP na Rua, São Paulo, Brasil; Dez/proposições, Espaço Hussardos, São Paulo, Brasil [2014];Projecto Múltiplo, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil [2013]; Lote, Instituto de Artes da UNESP, São Paulo, Brasil; Laço, Paço das Artes, São Paulo, Brasil; Para todos, Liceu de Artes e Oficio, São Paulo, Brasil; Fabrique à Rêves Le 6B, Saint Dennis, França; NEO-TROPICALISM: Brazilian art in constant mutation, Espaço Camp and Furnace, Liverpool, Inglaterra; Nova Contemporary Culture Festival, Casa das Caldeiras e Museu da Imagem e Som, São Paulo, Brasil; nós-moçada TAZTU, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil; nós-moçada #2, Ateliê Veredas, São Paulo, Brasil; nós-moçada #1, Casa Contemporânea, São Paulo, Brasil [2012]; Programa Experiência, Itaú Cultural, São Paulo, Brasil; GIRA, Peras Del Olmo, Buenos Aires, Argentina; ]ENTRE[, Galeria do Instituto de Artes da UNESP, São Paulo, Brasil; Mônica Nador com autoria compartilhada, Pavilhão das Culturas Brasileiras, São Paulo, Brasil [2011]; Ateliê de Gravura, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil [2009]; Linha Poesis, Galeria de Artes do Instituto de Artes UNESP, São Paulo, Brasil [2008].
RESIDÊNCIAS [RESIDENCIES]: 9º residência artística Redbull Station, São Paulo, Brasil [2014]; Artista residente no Espaço Cultural Casa do Povo, São Paulo, Brasil [2013]; Residência artística 6B, Le 6B, Sant Denis, França; Residência artística LOTE - UNESP, Fazenda Serrinha, Bragança Paulista, Brasil [2012]; Gravura em Metal, ateliê da artista plástica Eliane Santos Rocha, Porto Alegre, Brasil [2009].