Caminho pelas Estrelas Follow by Email

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Enc: Poema MEU POVO, de Tito Olívio, no DIA DE PORTUGAL



----- Mensagem encaminhada -----
De: Tito Olivio
Para:
Enviadas: Domingo, 10 de Junho de 2012 13:19
Assunto: Poema MEU POVO, de Tito Olívio, no DIA DE PORTUGAL


 
 
NO DIA DE PORTUGAL
10 DE JUNHO
 
 
MEU POVO 
 Tito Olívio
 
 
Na alvorada do tempo, os portugueses,
Em busca de outros mundos, além-mar,
Correram todo o mundo sete vezes
Numas cascas de noz, a navegar.
Deixaram o comércio aos holandeses
Ao trazerem a Índia pelo mar.
A canela, a pimenta e o açafrão
Passaram, em Lisboa, a estar à mão.
 
Depois, foi o Brasil, uma colónia,
Doce filão do ouro e pedraria,
Que vinham para cá sem cerimónia,
Prà chulagem da corte, que vivia
Do erário e dormia sem insónia.
E o povo trabalhava cada dia,
Comendo apenas pão com azeitonas,
De algibeiras vazias e nas lonas.
 
Ah! Bravos portugueses! Onde estão
As receitas de tantas descobertas?
Povo, cheio de fome e de ambição,
As vidas arriscou nas horas certas,
Para ficar no fim sem um tostão.
Gente boa, de portas sempre abertas,
Mas, ser fraca nas contas, foi seu mal.
Afinal, pra onde vais, meu Portugal?
 
Certo dia, vieram os franceses
Em busca das colónias que ficaram,
Porque outras eram já dos holandeses.
E foram os Filipes que os deixaram.
Antigos aliados, os ingleses,
Vieram cá também, mas ajudaram
A troco de honraria e bons abrigos.
Bem caro nos ficou ter tais amigos!
 
O rei, filho da louca, debandou,
Levando toda a corte, essa chulagem.
Com a fuga, o Brasil feliz ficou
E pôde se livrar da vassalagem.
E guerra fratricida se instalou,
Mostrando o mau instinto e ódio selvagem.
Criaram parlamento e deputados,
Gente inútil com ricos ordenados.
 
E mataram o rei, em manhã triste.
Pra mudar, não tinha outra solução?
Mudaram só as moscas e persiste
A trampa em que nadava esta nação.
Aquele luso herói já não existe.
Viver sem trabalhar é a ambição
Do esperto, do bandido, do incapaz.
Há tumultos nas ruas. Foi-se a paz.


Enc: Sempre às quintas na Pinacoteca do Estado



----- Mensagem encaminhada -----
De: Pinacoteca do Estado de São Paulo
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Segunda-feira, 11 de Junho de 2012 11:03
Assunto: Sempre às quintas na Pinacoteca do Estado