Caminho pelas Estrelas Follow by Email

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

REVISTA LITERÁRIA Café-com-Letras ANO 2015, Tema: PAZ! Os versos e nos reversos de cada um de nós! Autor: Odenir Ferro





Revista Literária Café-com-Letras, 
Da Academia de Letras de Teófilo Otoni (Mg);
Odenir


Os versos e nos reversos de cada um de nós!
Odenir Ferro*
A paz existe! Em estado divinal, espiritual, metafísico, transcendental, mediúnico... Encontra-se presente dentro e fora de nós... Nos versos e nos reversos de cada um! Assim como Deus e todos os seus séquitos de anjos e santos... E também no Todo, e no Tudo, e no que é do mal... Portanto, existem guerras! A paz e a guerra estão dentro de cada um de nós assim como o bem e o mal assopram dentro de nós, através dos ouvidos etéreos da alma coletiva da nossa intuição, tudo que é do bem e tudo que é do mal. E nós seres humanos, assim como os animais (beijão enorme, Scooby!), somos dotados de consciência plena! Ainda assim, às vezes nossos instintos são mais fortes do que nós próprios. Por nossas percepções, imaginações, fantasias, enfim – através de nossos estados consciente e inconsciente e intimista, bem como de nossos estados individual e coletivo de ser – sabemos perfeitamente identificar, tanto por dentro quanto por fora de nós, tudo que é certo e tudo que é errado. Somos dotados de uma arma poderosíssima: a consciência! Somos dotados de razões e emoções! E as nossas razões e as nossas emoções formam sequências e subsequências, infinitivas... E todos os nossos sentimentos têm força natural para serem intimistas ou globais! Temos consciência intimista e temos consciências globais... A intimista cria o nosso histórico pessoal de vida existencial, enquanto a consciência global nos define quanto a sermos humanos participantes ou sabedores – conscientes ou inconscientes – dos acontecimentos que se fazem, se perfazem e se refazem nos inumeráveis e diversos cotidianos globais... E assim a vida, interpretada no seu Todo, prossegue dentro do seu todo existencial no planeta Terra! Assim também, além do nosso tempo presente, temos o passado e o futuro! Pois dentro do aqui e do agora tudo acontece de forma imediatista! Assim sendo, tanto a paz e os seus núcleos – seus oásis de paz – estão espalhados pelo planeta Terra como também os inumeráveis núcleos das desordens, dos cenários de caos, das iras, dos ódios de todos os tipos, dos abusos de poder, das perseguições, das desavenças, enfim, de todas as desarmonias que são provocados pelas guerras que se estendem. As guerras vão desde uma rivalidade entre vizinhos até o caos geral das brigas entre as nações! Já a paz está ligada, intimamente ligada, ao nosso interior, aos nossos relacionamentos conscientes e inconscientes! É dentro de nossas inumeráveis aptidões que lidamos com os exercícios da humildade! A nossa paz interior está extremamente ligada à nossa capacidade de sermos humildes em relação a tudo e a todos! E assim como a humildade (dentro de toda a excelência das virtudes) é um exercício apaixonante, contagiante e apaixonável, a paz é intensiva e extensiva! E o é muito mais ainda agindo como uma virtude extrema e de excelentíssima qualidade, como qualificação espiritual. A paz e a humildade, assim como os nossos outros inumeráveis valores, nos condicionam e nos encaminham para que possamos trilhar nossa estrada existencial ao encontro do Amor Universal Eterno! Este se faz presente agora até o ad infinitum, (página 110) 
dentro da imensurável sabedoria universal do Criador e de todos os seus séquitos de anjos e santos! Dentro de tais substanciais valores, se estamos em paz conosco nós podemos e temos força para irmos, através dos laços afetivos da União Universal, modificar para melhor a qualidade de vida de todos nós, seres humanos e animais, dentro de todo o Planeta... E assim iremos, gradativamente, abolindo todas as negatividades, todos os ódios e todas as guerras do planeta Terra!
 * Poeta, escritor, Embaixador Universal da Paz. Reside em Rio Claro/SP e é membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni. (Página 111)

Nenhum comentário: