Caminho pelas Estrelas Follow by Email

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

ACADEMIA DE LETRAS DE TEÓFILO OTONI ALTO (Minas Gerais, Brasil) ESTE NOSSO ARQUIBILIONÁRIO PLANETA TERRA! Autor: Odenir Ferro




ACADEMIA DE LETRAS DE TEÓFILO OTONI ALTO
ESTE NOSSO ARQUIBILIONÁRIO PLANETA TERRA!

Autor: Odenir Ferro


A autoafirmação do caminho definitivo, – para a sustentabilidade da Natureza e o reequilíbrio do Planeta Terra, – está na conscientização aprimorada e educação em massa, de todos os seres humanos. Com exceção do ar e da luz, (aqui não estou referindo-me das luzes provenientes da energia elétrica), tudo extraímos da terra. A nossa sustentação vital, vem dos alimentos que produzimos: extraídos, – diretamente ou indiretamente, através dos seus derivados – mas, que são todos provenientes da terra.
“...A terra produzirá espinhos e ervas daninhas, e tu terás de comer das plantas do campo. Com o suor do teu rosto comerás o teu pão, até que voltes ao solo, pois da terra foste formado; porque tu és pó e ao pó da terra retornarás! Gênesis, versículo 3 ”
Os princípios de valores espirituais, morais, éticos e étnicos, devem ser reavaliados. Todos ou quase todos os nossos comportamentos devem ser refletidos e modificados. Devemos voltarmo-nos todos aos valores tradicionais. Históricos e acima de tudo, aos valores que geram respeito mútuo. E consequentemente irmos refletindo tudo isto aos Ambientes da Natureza. Sejam eles dos Reinos Animais Vegetais ou Minerais! Tudo deve ser revisto e reintegrado de forma saudável nos meios sociais, – como sendo um recurso poderoso, para reconstruirmos os potenciais de bem-estar vivencial, – dentro de uma sustentabilidade harmoniosa com relacionamentos sociais humanos mais ideais. Mais qualificáveis e melhores compartilhados entre tudo e todos.
No ambiente natural em que vivemos, para gerarmos uma excelente qualidade de vida, nós dependemos de viver socialmente em paz, com amor, harmonia, e todas as demais virtudes espirituais humanas: para que haja, – se crie e se recrie ininterruptamente, – todos os elos de equilíbrio entre a Natureza e Nós: Os exclusivos Animais, os quais, sendo nós Todos, os Belíssimos que estamos destruindo a qualidade de vida do Planeta Terra inteiro! Irracionais que somos... Através dos modernos estilos de vida que criamos...! Impossibilitando-nos todos, de reintegrarmo-nos, com todas as estruturas do Ecossistema gerado por Deus – através de bilhões e bilhões de anos para nós, sendo que para Ele, foi num átimo de segundo – e, desta dádiva, estamos todos, desassociando-nos. Desequilibrando-nos deste incalculável bem-estar social! Através do qual não poderemos fazer o que sempre os nossos antepassados irmãos humanos fizeram... em todas as Eras e todas as Culturas pregressas:
“Extrairmos e devolvermos o nosso sustento vital para a terra. Gerando assim uma cadeia alimentar equilibrada. Ininterrupta e sem agrotóxicos. Sem produtos químicos sem agressão nenhuma ao ambiente em que vivemos: este nosso arquibilionário Planeta Terra! De tudo o que criamos, extraindo os materiais da terra, por mais que muito dure, tudo é perecível. Somente a consistência Metafísica Espiritual da Natureza criada por Deus, não morre e nem apodrece. E sim, é renovável. Reciclando-se através das forças provenientes dela mesma...! ”
Assim como tudo na existência vital é composto por uma dualidade, eu creio que na consistência global da Natureza, também exista esta dualidade. Estes dois polos – compondo-se pelo positivo e pelo negativo, – e, assim sendo: são também as expressões resultantes da Natureza. A qual compõe-se através do eterno duelo entre si mesma. Dentro do seu Bem e do seu Mau! Tal qual igual à nossa natureza: dentro da Humanidade, inúmeros nascem voltados para a Luz. Enquanto, entretanto outros inúmeros, nascem voltados para as Trevas! Estas dualidades, estas dicotomias de personificações existenciais, atuam também, creio eu, dentro das Globalizações Gerais da Natureza! Vivemos entre os Elos das Divindades da Criação, contracenando-se constantemente com os elos das Maldades das Destruições! Vivemos entre o Bem e o Mal. Entre as Luzes e as Trevas! Entre o Sagrado e o Profano, enfim... E assim sendo, creio que a composição Global da Natureza também se manifesta através destes parâmetros. Formando paradigmas compostos de Universalidades expressas entre os Elos dos Amores e dos Ódios! Vivemos entre os prazeres e as dores. E penso que dentro da Natureza tudo se procede também, manifestando-se e expondo-se, desta forma. A própria consistência geral da Natureza é, ainda, – dentro da sua quase totalidade, – desconhecida por nós todos. Por mais que a Ciência e a Fé busquem alguma razão, dentro destas belíssimas imensuráveis emoções, desapercebemos desconhecendo-nos todos, nestes espaços espirituais misteriosos, incógnitos e metafísicos do Viver! 
Odenir Ferro, Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz, tem Contrato Editorial com   Editora   de   Madrid, Espanha. Seu livro NINO, O GATINHO foi apresentado dia 09 de abril de 2016, numa Biblioteca de um Castelo do Século XVIII, em Lisboa, Portugal. Está sendo vendido com uma tiragem inicial de 1000 exemplares impressos, e distribuído em Portugal e países de Língua Portuguesa.

Nenhum comentário: