Caminho pelas Estrelas Follow by Email

domingo, 18 de março de 2018

Minha Primeira Medalha de Bronze, pelo meu poema PLANGENTE NO ANELO por: Odenir Ferro







Poema: PLANGENTE NO ANELO
Autor: Odenir Ferro


Quero, afável e amorosamente, extrair

O néctar do suprassumo da vida...

Exprimindo o penhor de meu ego!...

E assim, suavizar as cores e diluir

Na aquarela da têmpera da luz esvaída,

A concordância aromática do meu apego.



Quero, amável, sobrepujar o meu iludir.

Adentrando a min’alma, aludindo a brida.

Exortando as mágoas feridas, num apelo;

Suplicante que faço neste meu distrair.

Para que reformule a trajetória caída,

Do amor cadente e plangente no anelo



Nenhum comentário: