Caminho pelas Estrelas Follow by Email

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Artigo: O ENCANTO DAS ÁGUAS É UNIVERSAL! Autor: Odenir Ferro








O ENCANTO DAS ÁGUAS É UNIVERSAL!
Autor: Odenir Ferro

Lindo hein?! Este som... Este som tão sintomático. Este som que está inerente aos nossos anseios. Dentro dos nossos desejos de sermos fortes: enquanto formos enquadrando-nos dentro destes cenários que está enquadrando-nos nos lugares de agirmos – enquanto nós, seres humanos – dentro deste Universo aquecedor ser os acolhedores do quanto desejarmos, e, – entre nós, nos depositarmos na fé – para galgarmos os ensejos, todos eles, para que as chuvas caiam, caiam, caiam, caiam... Torrencialmente, sobre todos os abismos inconsequentes de todos nós!
A nossa relação com tudo o que for Divino, sempre foi, é, e será, eternamente sublime! E vivemos através das imparcialidades das sublimações... E o nosso Criador, é onisciente de todas as nossas necessidades! E Ele, não nos desampara!... E, assim sendo, eis que Ele, dentro da sua divinal sabedoria, estará nos mandando a tão abençoada Chuva!
Eu espero e desejo que ela despenque... Eu fico desejando que ela caísse, e quando cair, vou me sentir um pouco mais feliz! Rezo com fervor, desejando que: ela caia, caia, caia, caia... E que ela nos preencha, e nos relembre de todos os seus encantos: sejam eles poéticos ou não!
Eu desejo e humildemente, peço a Deus: - Oh Senhor! Que ela se derrame sobre nós, imensuravelmente... Eu desejo que a chuva venha, e caia, sobre todos nós, míseros mortais! Eu desejo que a chuva molhe todos os guarda-chuvas que estão guardados nos cantos dos armários ou não.
Eu desejo que a água se derrame, arrastando a nosso incapacitado estado de amor para longe de nós, e em seguida, devolva-nos, a nossa naturalidade propensa ao amor a tudo e todos, e que está resguardado dentro de nós. E Assim possamos exercitar a nossa fé, no quanto a vida é feita de concepções sublimes: tais como a água da chuva, os raios, os trovões, e os frios e os calores que se fazem presentes, dentro dos contextos dos ciclos da natureza, assim como o das nossas existências...
Eu sinto que todos os encantos das águas nos fascinam. E eu creio que este fascínio, seja de todos nós. O encanto das águas é Universal!
O amor pela vida e pelo estado de viver é um estado único que pulsa-nos a todos – enquanto esperançosos na vinda do Amor além de nós, com o Sol, as Chuvas, as Estações, enfim, as condições climáticas que se fazem, se refazem e se perfazem dentro de si mesma, fazendo com que sejamos seres humanos aptos – para dizermos que vivemos e, consequentemente satisfeitos, possamos sentir: que amamo-nos uns aos outros.
E... Sem as chuvas... O que seríamos de nós todos?! Dentro da vida, e dentro dos momentos do viver em si, o que somos? Somos divergentes ou convergentes, dentro desta unicidade que é o Amor, conjugando-nos, incansavelmente, dentro deste estado único e sublime, que e o Estado de Amar?!
Hoje eu vou fazer uma prece... Pra Deus Nosso Senhor... Para Chuva “Continuar” de molhar o meu divino amor
Chove chuva, chove sem parar...
Por “favor, chuva boa”, molhe muito, o meu amor, assim.
Pois é, mudando a letra, o meu desejo é que a chuva venha. E que ela caia torrencialmente.
E que ela venha, se deslanche... E, molhe tudo, muito.

O Autor é Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz! Título Concedido pelo Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix Suisse/France.
Autor participante em vários Livros de Coletâneas Poéticas, e Autor Solo do Livro de Poemas, Às Meninas que sonham (Pétalas d’água) e do Prosa poético Caleidoscópio Interior (Contos e Poemas) e do Infanto-Juvenil Nino Chaninho, O Gatinho. http://www.livrariacultura.com.br/p/as-meninas-que-sonham-petalas-dagua-29535435




Nenhum comentário: