Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quarta-feira, 19 de abril de 2017

REVISTA JURÍDICA Ano III - 2006 - Rio Claro SP, Poema: LÂMINA GRAVE Autor: Odenir Ferro






Poema: LÂMINA GRAVE
Autor: Odenir Ferro

Nos melódicos ares, ou nos deprimidos vãos
As palavras movem-se, articulando os sons!
E nas ondas do viver, a gente não é feliz!
Apenas nos enfeitamos de felicidade

Criando forças por onde a sabedoria vive
Enamorando-se da livre arte pulsante
Que corre pelas silenciosas veias
Das emoções vibrantes que saem
Dos radiantes sonhos de luz,
Ativando as amorosas forças
Que moram na vida clamante
Do ego dos corações...

Amando, sonhando, acreditando,
Vamos brincar de fazer de conta...
Até nos fantasiarmos de cores e sons,
Sentindo o coração pulsar e, pulsando,
Crermos que o amor realmente existe!
Amor e felicidade é o verbo em ação,
Nos movimentos onde as palavras
Se fizeram carne pelo Verbo,
E a carne somos nós!
Somos o Verbo em ação,
As palavras somos nós,
E amor e felicidade é
A busca da nossa razão

Violência é lâmina grave, suja e cega
Ferindo inconsequente sem justificar
O Verbo e as belezas das suas ações,
Ao provocar em nós, a ira e a dor
Pelos seus movimentos contrários!

A violência massacra, pune e dói
O sofrido pulsar dos corações
Dos desajustados filhos,
Dos intranquilos pais,
Das oprimidas mães!

Das deprimidas Nações,
De liberdades cerceadas
Por cercanias de guerras
Onde todos os confrontos são:
Religiosos, políticos, étnicos e morais!
Comportamentais, assim como todos os ais
Mesmo os normais, mesmo os naturais!
Fazendo com que seja a vida,
Justificadas cada vez mais,
Por atos banais.

Poem: GRAVE BLADEAuthor: Odenir Ferro
In the melodic airs, or in the depressed spansWords move, articulating the sounds!And in the waves of living, we are not happy!We only adorn ourselves with happiness
Creating forces where wisdom livesFalling in love with the pulsating free artThat runs through the silent veinsFrom the vibrant emotions that come outFrom the radiant dreams of light,Activating the loving forcesWho live in the clamoring lifeFrom the ego of hearts ...
Loving, dreaming, believing,Let's play pretending ...Until we fantasize about colors and sounds,Feeling the heart beat and, pulsating,Believe that love really exists!Love and happiness is the verb in action,In movements where wordsIf they made flesh by the Word,And the flesh is us!We are the Word in action,The words are us,And love and happiness isThe search for our reason
Violence is severe, dirty and blind bladeInconsistent hurting without justificationThe Word and the beauties of his actions,By provoking in us anger and painBy their contrary movements!
Violence massacres, punishes and hurtsThe suffering pulsar of heartsOf the misfits,From the restless parents,Of the oppressed mothers!
From the depressed nations,Of restricted freedomsBy warlike neighborhoodsWhere all the clashes are:Religious, political, ethnic and moral!Behavioral, as well as all otherEven the normal, even the natural ones!Making it be life,Justified more and more,By banal acts.