Caminho pelas Estrelas Follow by Email

sábado, 9 de junho de 2012

Publicação no JORNAL REGIONAL, Artigo: RIO CLARO NO FUTURO DO PRESENTE Autor: Odenir Ferro



Add caption

Texto: RIO CLARO NO FUTURO DO PRESENTE
Autor: Odenir Ferro

O Autor é Escritor, Poeta, Embaixador Universal da Paz! Título Concedido pelo Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix Suisse/France.
Autor de vários livros, dentre eles o atual, Às Meninas que sonham (Pétalas d'água) publicado pela http://www.editoramultifoco.com.br http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=732&idProduto=756

Próxima da data de estar completando os seus 185 anos de existência, a nossa belíssima e feliz Cidade Azul de Rio Claro, pode ser enaltecida como sendo a cidade com características de cidade do futuro.
A nossa cidade já está vivendo no futuro do presente!
Pela sua vivência, ela já está podendo ser conjugada dentro deste modo verbal, escrito, musical, gestual, teatral, enfim, sobre todos os mais expressivos e criativos parâmetros artísticos ou literários; nós já podemos ir nos habituando a irmos vivendo na nossa querida Cidade de Rio Claro em céu azul, como sendo a Rio Claro Cidade Azul, o futuro no presente!
É claro que ainda faltam muitas melhorias, adaptações, muito de tudo, dentro de tudo um pouco; assim como dentro da sua infra-estrutura, por exemplo. Mas, a Cidade está chegando lá! Acredito pois, que: - Ainda nos falta um belíssimo e moderno Aeroporto! Um enorme Aeroporto com Aero Linhas de Voos Nacionais e Internacionais!
Imagino o quanto de benefícios poderá trazer para a nossa Cidade de Rio Claro, a construção de um moderníssimo Aeroporto! Este intento será um marcante e vibrante acontecimento histórico, político e sociocultural de profundidades essenciais vigorantes e marcantes para todo o contexto Histórico da Cidade de Rio Claro!
Além de significativo e altamente positivo em todos os sentidos, a criação e instalação de um Aeroporto por aqui, a posicionará definitivamente no mais alto e estimado grau de: - Rio Claro! A Cidade Azul, do futuro ao presente!
A formação urbana da cidade e o elevado grau de visibilidade na transparência do seu território aéreo, a propiciará e muito, para este nobre acontecimento. O que porventura, mudará todos ou quase todos os hábitos rio-clarenses; colocando-nos dentro de um imediatismo virtual e real com valiosos contatos e empreendimentos comerciais, sociais, culturais, enfim, com inúmeras outras divisões de entrelaçamentos socioeconômicos, com as demais outras cidades deste nosso imenso Brasil!
E também, é claro, poderemos renovarmos ou até firmarmos muitos intercâmbios comerciais e socioculturais com outros países, inclusive... - Rio Claro merece e comporta este nível de crescimento!
A nossa urbanização é privilegiada! A cidade apresenta aspectos de crescimento mais na horizontal, do que na vertical. E temos uma localização nobilíssima, dentro do Território Nacional! E que nos põe muito favoráveis em muitos sentidos. Temos um perímetro urbano, aonde na sua quase totalidade, suas características arquitetônicas são construídas em terrenos planos.
E, mediante de muitas outras qualidades, devemos cuidar e cultivar este nosso Patrimônio Ambiental, preservando a nossa Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade, os nossos rios, a nossa terra... Sempre nos conscietizando em todos os instantes, agindo com a simplicidade do dever, da integridade moral e social, dentro da coletividade. Formando uma cidadania desenvolvida e apta para a preservação do nosso rico ambiente, sempre da melhor maneira que pudermos.
 
Texte: LIGHT RIO CLARO EN L'AVENIR DE CETTE
Auteur: Odenir Ferro

L'auteur est un écrivain, poète, ambassadeur de la paix universelle! Titre accordé par le Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix Suisse / France.
Auteur de plusieurs livres, y compris celui en cours, les filles qui rêvent (Pétales de l'eau), publié par
Blogger de l'auteur:

Prochaine date à la fin de ses 185 ans d'existence, notre ville belle et heureuse Bleu de Rio Claro, peut être loué comme la ville avec les caractéristiques de l'avenir de la ville.
Notre ville vit déjà dans l'avenir de cette!
D'après votre expérience, il est déjà peut être combinées de cette façon verbale, écrite, musicale, gestuelle, théâtrale, enfin, sur tous les paramètres les plus importants et créatifs littéraires ou artistiques, on peut déjà l'habitude d'aller continuer à vivre dans notre ville bien-aimée Rio Claro en bleu ciel, Rio Claro que la Ville Bleue, l'avenir dans ce!
Bien sûr il ya encore des améliorations nombreuses, les adaptations, beaucoup de tout ce qui, dans un peu de tout, ainsi que dans son infrastructure, par exemple. Mais la ville est dans les préparatifs! Je crois donc que: - Nous avons encore un aéroport beau et moderne! Un immense aéroport aux vols de lignes Aero nationaux et internationaux!
Je me demande quel bénéfice vous pouvez apporter à notre ville de Rio Claro, la construction d'un aéroport moderne! Cette tentative est un événement marquant et dynamique historique, politique et socioculturel vivifiant profondeur essentiel et remarquable à l'ensemble du contexte de la ville de Rio Claro!
En plus de très significatif et positif dans tous les sens, la création et l'installation d'un aéroport ici, sera certainement placer le plus haut grade et le montant estimatif: - Rio Claro! La ville bleue, l'avenir au présent!
La formation de la ville et le degré élevé de visibilité dans la transparence de son territoire par voie aérienne, et fournira un lot de cet événement noble. Qu'est-ce peut-être va changer toutes ou presque toutes les habitudes de la rivière-clarenses, en nous mettant dans une immédiateté virtuelle et réelle avec de précieux contacts et des entreprises commerciales, sociales, culturelles, enfin, avec de nombreuses autres divisions de enchevêtrements socio-économiques avec d'autres d'autres villes de notre grand Brésil!
Et, bien sûr, nous pouvons renouveler ou même d'entrer dans de nombreux échanges commerciaux et socio-culturelle avec d'autres pays, y compris ... - Rio Claro et le comportement mérite ce niveau de croissance!
Notre urbanisation est premier! La ville possède plus d'aspects de la croissance horizontalement que verticalement. Et nous avons un emplacement noble, dans le territoire national! Et qui nous met à bien des égards très favorables. Nous avons une zone urbaine, où presque dans son intégralité, ses caractéristiques architecturales sont construites sur un terrain plat.
Et par bien d'autres qualités, nous devons entretenir et cultiver ce patrimoine environnemental de notre, la préservation de notre État des forêts Edmundo Navarro de Andrade, nos rivières, nos terres ... Nous avons toujours conscietizando à chaque instant, en agissant avec la simplicité du devoir, l'intégrité morale et sociale au sein de la communauté. Formant une citoyenneté développés et en mesure de préserver notre environnement riche, où le meilleur que nous pouvons.

www.odenirferrocaminhopelasestrelas.blogspot.com
http://www.editoramultifoco.com.br http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=732&idProduto=756

Enc: [sabercultural] Corpus Christi



----- Mensagem encaminhada -----
De: Hazel São Francisco
Para: odenir ferro odenir.ferro@yahoo.com.br;
Enviadas: Sexta-feira, 8 de Junho de 2012 0:21
Assunto: FW: [sabercultural] Corpus Christi
 
From: sabercultural.mario@globo.comTo: ;Subject: [sabercultural] Corpus ChristiDate: Thu, 7 Jun 2012 08:56:19 -0300
 

 
 

 

 

 
A  SANTA  CEIA
 
  Nos evangelhos, a "Última Ceia" (também chamada de "Ceia do Senhor" ou "Ceia Mística") foi a última refeição compartilhada por Jesus com os doze apóstolos antes de Sua morte e ressurreição. Leonardo da Vinci (1452-1519) imortalizou esse encontro num afresco para o refeitório do convento de "Santa Maria delle Grazie", em Milão (1492-1519).  Esse afresco sofreu agressões ao longo do tempo, desde a abertura de uma porta pelos padres até o bombardeio aéreo na Segunda Guerra Mundial.Ao centro, Cristo é representado com os braços abertos, num gesto de resignação tranquila, formando o eixo central da composição. São representadas as figuras dos discípulos num ambiente que, do ponto de vista de perspectiva, é exato. Os apóstolos se agrupam em quatro grupos de três, deixando Cristo relativamente isolado ao centro. Da esquerda para a direita (do ponto de vista de quem está diante da pintura), segundo as cabeças, estão no primeiro grupo: Bartolomeu, Tiago Menor e André; no segundo grupo Judas Iscariotes (cabelo branco inclinado contra o suposto João), Simão Pedro e João, este o único imberbe do grupo; Cristo ao centro; Tomé, Tiago Maior e Filipe (este também imberbe) e no quarto grupo estão Mateus (aparentemente com barba rala), Judas Tadeu, Simão Cananeu, também chamado de Simão, o Zelote, por último. Estas identificações provêm de um manuscrito de Leonardo da Vinci encontrado no século XIX. 
 
 
 
EUCARISTIA
 
 
A Última Ceia ocorreu na véspera da morte de Jesus. O Novo Testamento narra que Jesus pegou o pão em Suas mãos, deu graças e disse aos Seus discípulos: "Este é o meu corpo que será entregue a vós". Do mesmo modo, ao fim da ceia, Ele pegou o cálice em Suas mãos, levantou e disse aos seus discípulos: "Este é o meu sangue, o sangue da vida que será derramado por vós".Durante a Última Ceia, e em referência específica ao tomar o pão e o vinho, Jesus teria dito aos seus discípulos: "Façam isso em memória de mim" (1 Coríntios 11:23-26). Outros eventos e diálogos foram gravados nos Evangelhos Sinóticos e no de São João. Todas as igrejas cristãs interpretam o descrito como a instituição da Eucaristia. O vaso que era usado para servir o vinho ficou conhecido também como o "Cálice Sagrado", e tem sido um dos supostos objetos da literatura do "Santo Graal" na mitologia cristã.
 
 
 
 
CORPUS CRISTI
 
 
 
"O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e, eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida. O que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. O que come deste pão viverá eternamente" (Jo 6, 55 - 59).
 
A festa de Corpus Christi tem por objetivo celebrar solenemente o mistério da Eucaristia - o Sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo.
 
Origem da CelebraçãoA celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal "Trasnsiturus de hoc mundo", estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino "Lauda Sion Salvatorem" (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes. A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças. No BrasilNo Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento. A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo. Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja. 
 
 
 
 
 
Fundo Musical:
Panis Angelicus
 
Panis angelicus é a penúltima estrofe do hino Sacris solemniis, composto por São Tomás de Aquino (c. 1225-1274) para a Festa de Corpus Cristi, como parte de uma liturgia completa da Festa, incluindo orações para a Missa e a Liturgia das Horas.
 
Intérpretes:
Andrea Bocelli e Vienna Boys Choir
 
Letra:
 
Panis Angélicus,
Fit panis honinum,
Dat panis cœlicus figuris terminum
 
O Res miserabilis!
Manducat Dominum,
Pauper, pauper servus et humilis!
Pauper, pauper servus et humilis!
 

 
 
 
Pesquisa, edição de texto, formatação:
Ida Aranha
 
 
 
Para cancelar mensagens do Saber Cultural, clique Remover 
 


Enc: Friends ! Amis ! Amigos ! Amigos !



----- Mensagem encaminhada -----
De: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
Para:
Enviadas: Sábado, 9 de Junho de 2012 13:21
Assunto: Fw: Friends ! Amis ! Amigos ! Amigos !


 
 de notre ambassadrice KATY JORGE WARD KJW  USA
                       votre indulgence pour les traduction merci !
   
 
 
 Friends, some of these words can be useful and inspirational. Thank you for allowing me to share them with you.

I do believe that we are all teachers and we are all students. Each one of us has our lessons to learn and to teach (model) to others. We are always in state of becoming... No one but "YOU" knows deeply within your heart what is good for "YOU" and your path. Re-Connect with your heart. We know love. Find you within, that's where you are. Love gave us a HEART so we will never be HEART-LESS and a BODY so we will never be HOME-LESS. All is well.

This marvelous world that we live IN, with so much stimulation of thought and diversity to gain clarity about what makes our hearts sing, what inspires us to draft, craft and live our OWN stories, co-creating us, evolving, leaving our unique indelible marks. Ground these actions IN love.

The heart shapes the form... so it is manifested. Allow your heart to speak it sweet truth, we are divine light, we are divine light workers, shaping and giving birth to love.

When we WISH for Peace we are OUTSIDE of it. BE PEACE. BE LOVE.... then you'll see it. It is already there. If you don't see it that's only an indicator of your attention to the "absence" of it. BE PEACE. BE LOVE, from your heart.

Love and fear don't travel together. Where there is love there is no fear. Don't deprive the intellect of a heart because in reality MAGIC provides the basis for rationality, for the intellect. "It" has to be magical to inspire us. Without a heart the intellect becomes blind fearing the worst.

Don't ever be afraid to live.... we were born to do this. We know (a divine guidance), what to do. All we need or want to know is already within and available to us. Re-Connect. Today... find you!

... notes


1.  .... you can't connect the dots (happenings in our lives) looking forward; you can only connect them looking backwards. So you have to trust that the dots will somehow connect in your future. Only to realize that we have been the ones CHOOSING our own dots. We always choose. Allow YOUR heart to guide you. NOW is when life happens. Begin NOW. Blend with Light and feel it, the YOU that you are.

2. Don't lose faith. Love what you do. Love your life. Most importantly, LOVE YOURSELF. You've got to find what you love. As with all matters of the heart, you'll know when you find it. And, like any great relationship, it just gets better and better as the years roll on.

3. Love always "feels" good. That's what makes love so obvious. Observe. Don't be trapped by living with the results of other people's thinking because they're having their own experiences. Listen with your heart. Don't let the noise of others' opinions drown out your own inner voice. And most important, have the courage to follow your heart and intuition. LIVE!!!  Travel light!!!

Affirmation:
- I think myself into being grounded IN love. I choose to work on my conceptual image and craft the being I want to become.

Thank you for allowing me to love you. I love you. I do. Love gives us life. Love...

Les amis, certains de ces mots peuvent être utiles et inspirés. Merci de me permettre de les partager avec vous. Je crois que nous sommes tous les professeurs et nous sommes tous les étudiants. Chacun de nous a nos leçons à apprendre et enseigner (modèle) à d'autres. Nous sommes toujours dans l'état de devenir… Unique mais " ; VOUS" ; sait profondément dans votre coeur ce qui est bon pour le " ; VOUS" ; et votre chemin. Rebranchez avec votre coeur. Nous savons l'amour. Trouvez-vous à l'intérieur de ce que vous êtes. L'amour nous a donné un COEUR ainsi nous ne serons jamais SANS COEUR et un CORPS ainsi nous ne serons jamais sur le pavé. Tout est bien. Ce monde merveilleux que nous vivons avec tellement de stimulation de la pensée et de la diversité pour gagner la clarté au sujet de ce qui fait chanter nos coeurs ce qui nous inspire à rédiger, ouvrer et vivre nos Propres histoires, Co-nous créant, évolution, laissant nos marques indélébiles uniques. A rectifier ces actions Dans l'amour. Le coeur donne la forme… ainsi il est manifesté. Permettez à votre coeur de parler de vérité douce, nous sommes lumière divine, nous sommes les ouvriers légers divins, formant et donnant naissance à l'amour. Quand nous SOUHAITONS la paix nous sommes DEHORS d' elle. SOYEZ PAIX. SOYEZ AMOUR…. puis vous ; ll le voit. Il est déjà là. Si il vous voit pas c'est seulement un indicateur de votre attention à son " ; absence" . SOYEZ PAIX. SOYEZ AMOUR, de votre coeur. Amour et crainte ne voyage pas ensemble. Là où il y a amour il n'y a aucune crainte. Il ne prive pas l'intellect d'un coeur parce qu'en réalité la MAGIE constitue la base pour la rationalité, pour l'intellect. " ; Il doit être magique pour nous inspirer. Sans coeur l'intellect devient abat-jour craignant le plus mauvais. N'ayons jamais peur de vivre…. nous étions nés pour faire ceci. Nous savons (des conseils divins), quoi faire. Tous  nous devons ou voulons savoir et en dedans déjà est disponible à nous. Rebranchez. Aujourd'hui… vous trouverez !
notes 1. …. vous pouvez relier les points (événements dans nos vies) en regardant en avant ; vous pouvez seulement les relier regardant vers l'arrière. Ainsi vous devez espérer que les points se relieront d'une façon ou d'autre dans votre futur. Se rendre compte seulement que nous avons été ceux QUI CHOISISSENT nos propres points. Nous choisissons toujours. Permettez à VOTRE coeur de vous guider. C'Est MAINTENANT quand la vie se produit. Commencez MAINTENANT. Mélangez vous à la lumière et sentez-la, VOUS êtes. 
Ne perdons pas la foi. Amour de ce que vous faites. Aimez votre vie. D'une manière plus importante, AMOUR VOUS-MÊME.  ;  Vous avez obtenu de trouver ce que vous aimez. Comme avec tous les sujets du coeur, vous' ; ll sait quand vous le trouvez. Et, comme n'importe quel grand rapport, il devient juste meilleur et meilleur pendant que les années roulent dessus.
3. L'amour  toujours bon estime;  ce qui rend l'amour si évident. Observez. Ne soit pas emprisonné par la vie avec les résultats de l'autre peuple' ;  pensant parce que ils ont  leurs propres expériences. Écoutez avec votre coeur.   laissez le bruit des autres' ; les avis noient dehors votre propre voix intérieure. Et le plus important, ayez le courage de suivre votre coeur et intuition. VIVEZ ! ! ! Lumière  voyage ! ! ! Affirmation : - Je  pense  être fondu DANS l'amour. Je choisis de travailler sur mon image conceptuelle et d'ouvrir l'être que je veux devenir. Merci de me permettre de vous aimer. Je t'aime. Je fais. L'amour nous donne la vie. Amour…   
Amigos, algunas de estas palabras pueden ser útil e inspirado. Gracias por permitirme compartir con ustedes. Creo que estamos todos los profesores y somos todos los estudiantes. Cada uno de nosotros tiene nuestras lecciones para aprender y enseñar a otros (modelo). Siempre estamos en el estado de devenir… Sencillo pero ";" "USTED"; saber profundo de su corazón que es bueno para el ";" "USTED"; y tu camino. Vuelva a conectar con su corazón. Sabemos del amor. Encontrar en lo que eres. Amor nos dio un corazón y nunca seremos sin corazón y un cuerpo así tendremos nunca en el teclado. Todo está bien. Este maravilloso mundo en que vivimos con tanta estimulación del pensamiento y diversidad para ganar claridad sobre lo que hace canta nuestros corazones lo inspira a escribir, trabajar y vivir nuestras propias historias, Co-creamos, evolución, dejando nuestras únicas marcas indelebles. A corregir estas acciones en el amor. El corazón da la forma… así lo manifiesta. Deje que su corazón hablar suave verdad, somos luz divina, los trabajadores de luces divinas, formando y dando lugar al amor. Queremos la paz somos fuera de él. SER PAZ. SER amor, entonces usted; ll verla. Está ya allí. Si él te ve no es sólo un indicador de su atención a su ";" "ausencia". SER PAZ. SER amor, tu corazón. Amor y miedo viaje junto. Donde hay amor no hay ningún temor. No excluye el intelecto de un corazón porque en realidad la magia es la base para la racionalidad, para el intelecto. " ; Debe ser mágico para inspirarnos. Sin corazón intelecto se convierte en tonos temiendo lo peor. No tememos lazos. nacimos para hacerlo. Sabemos (asesoramiento divino), lo que debe hacer. Todos necesitamos o queremos saber y dentro ya está disponible para nosotros. Vuelva a conectar. Hoy ' hoy… encontrará!
 
Notas 1. …. puede conectar los puntos (eventos en nuestras vidas) mirando hacia adelante; Sólo puede vincularlas mirando hacia atrás. Debe esperar que apunta al vínculo de una forma u otra en su futuro. Sólo cuenta que fuimos quienes optan por nuestros propios puntos. Elegimos siempre. Deje que su corazón guiará. Ahora es cuando se pasa la vida. Empiece ahora. Mezclar te luz y sentir el, estás.
 
No perder la fe. Amar lo que haces. Amor de tu vida. Más importante aún, amarse a uno mismo. ; Tienes que encontrar lo que te gusta. Como con todos los asuntos del corazón ; saber cuando encuentras. Y, como cualquier gran informe, es simplemente mejor y mejor a medida que los años roll on.
 
3 Amor siempre un buen hallazgo; lo que amor tan evidente. Reloj. No es encarcelado por la vida con los resultados de las otras personas "; pensando porque tienen sus propias experiencias. Escuche con su corazón. Deje que el ruido de los otros '; Comentarios ahogan a tu propia voz interior. Y lo más importante, tener el coraje de seguir su corazón e intuición. ¡ VIVE! Viaje de luz! Afirmación:-yo creo que se derritió en el amor. Elegir trabajar mi imagen conceptual y abrir el ser que yo quiero ser. Gracias por permitirme que le encanta. Te quiero. Estoy. Amor nos da vida. Amor.
 
Amigos, algumas destas palavras podem ser útil e inspirado. Obrigado por permitir-me compartilhar com você. Creio que estamos todos os professores e nós somos todos os alunos. Cada um de nós tem nossas lições para aprender e ensinar os outros (modelo). Estamos sempre em estado de devenir… Único, mas ";" "VOCÊ"; conhecer profundamente em seu coração que é bom para o ";" "VOCÊ"; e o seu caminho. Reconecte com seu coração. Sabemos amar. Encontrá-lo no que você está. Amor nos deu um coração e nunca estaremos sem coração e um corpo assim nós nunca no teclado. Está tudo bem. Este maravilhoso mundo em que vivemos com tanta estimulação do pensamento e diversidade para obter clareza sobre o que faz canta nossos corações o que inspira a escrever, trabalhar e viver nossas próprias histórias, Co-criamos, evolução, deixando nossas marcas indeléveis exclusivas. A corrigir essas ações no amor. O coração dá a shape…, assim, ele se manifesta. Deixe seu coração falar verdade soft, somos luz divina, os trabalhadores de luz divinos, formando e dando origem ao amor. Quando nós queremos a paz estamos fora do mesmo. A PAZ. SER amor, então você; ll vê-lo. Ele já está lá. Se ele vê-lo não é apenas um indicador da sua atenção ao seu ";" "ausência". A PAZ. SER amor, seu coração. Amor e medo viagem juntos. Onde há amor não há nenhum medo. Ele não retira o intelecto de um coração porque na realidade a magia é a base para a racionalidade, para o intelecto. " ; Deve ser mágico nos inspirar. Sem coração o intelecto se torna tons temendo o pior. Nós nunca medo laços. nós nascemos para isso. Nós sabemos (conselhos divinos), o que fazer. Todos nós precisa ou quer saber e dentro já está disponível para nós. Reconectar-se. Hoje ' hoje... você vai encontrar!
 
Notas 1. …. você pode conectar os pontos (eventos em nossas vidas), olhando para a frente; Você só pode vinculá-los olhar para trás. Você deve esperar que aponta para o link de uma maneira ou de outra em seu futuro. Perceber apenas que nós éramos aqueles que escolhem nossos próprios pontos. Nós escolhemos sempre. Deixe seu coração guiá-lo. Agora é quando a vida acontece. Comece agora. Você misturar luz e sentir o, você está.
.
Não perca a fé. Amo o que você faz. Amo a sua vida. Mais importante, ama a mesmo. ; Você tem que encontrar o que você gosta. Como com todos os assuntos do coração, você '; LL saber quando você encontrar. E, como qualquer relatório grande, é apenas melhor e melhor como os anos rolam.
 
3 Amo sempre um bom achado; fazendo amor tão óbvia. Assista. Não é aprisionado pela vida com os resultados das outras pessoas '; pensar, porque eles têm suas próprias experiências. Ouça com seu coração. Deixe o barulho de outros '; opiniões afogam sua própria voz interior. E mais importante, ter a coragem de seguir seu coração e intuição. AO VIVO! Viagem de luz! Afirmação:-Eu acho que ser derretido em amor. Eu escolhi para trabalhar em minha imagem conceptual e abrir o ser que quero me tornar. Obrigado por me permitir a você amo. Eu te amo. Eu sou. Amor nos dá vida. O amor.
&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
 


Enc: [AssociacaoInternacionalPoetasdelMundo] FLIP - APPERJ TE ENCONTRO EM PARATY



----- Mensagem encaminhada -----
De: Associacao Internacional
Para: Grupo Associação Interancional  Associacao Internacional Poetas del Mundo
Enviadas: Terça-feira, 5 de Junho de 2012 21:39
Assunto: [AssociacaoInternacionalPoetasdelMundo] FLIP - APPERJ TE ENCONTRO EM PARATY
 
 
----- Original Message -----
From: Oficina Editores

 

Salve apperjianos, a 10ª FLIP começa dia 04 de julho de 2012. Vamos participar com o Sarau APPERJ TE ENCONTRO EM PARATY, no dia 07 de julho, a partir das 20h, no restaurante Gina, no Centro Histórico. Preparamos um pacote: pousada (apto tríplo e café da manhã), van (ida/volta Rio; ida/volta ao Centro Histórico), visita ao Alambique Maria Izabel, participação no sarau; o investimento será cerca de 600 reais por pessoa, sairemos dia 05, às 10h, do Metrô Afonso Pena, volta dia 08, a partir das 12h. O orçamento deverá ser efetuado 50% no momento da adesão e 50% ao chegar a pousada. Mais informações com o app Sérgio Gerônimo.
 
 
Flyer do evento do ano passado
Abraços
__________
 
Delasnieve DaspetEmbaixadora Universal da PazCercle Universel des Ambassadeurs de la PaixGenebra - Suiça
Yahoo! Grupos
.
__,_._,___

Enc: [Mensagens_LunaeAmigos] A Física e o Princípio Inteligente do Universo (Adolfo Guimarães)



----- Mensagem encaminhada -----
De: Daspet
Para: Grupo Luna & Amigos Luna e Amigos; Grupo Associação Interancional Associacao Internacional Poetas del Mundo; Forum-Grupo Forum de Cultura MS; MENSAGENS LUNA & AMIGOS Mensagens Luna e Amigos
Enviadas: Terça-feira, 5 de Junho de 2012 21:38
Assunto: [Mensagens_LunaeAmigos] A Física e o Princípio Inteligente do Universo (Adolfo Guimarães)
 
 
----- Original Message -----
From: Angela Moura


A FÍSICA E O PRINCÍPIO INTELIGENTE DO UNIVERSO
Adolfo Guimarães
Centro de Estudos Espíritas Paulo Apóstolo, CEEPA
Mirassol – SP
 
A física, em seu aspecto teórico, ultimamente tem feito cogitações interessantíssimas. Uma delas, por exemplo, é a reavaliação dos conceitos vigentes de consciência, ou atividade cerebral.
 
Nas novas conceituações quânticas, a consciência não depende do cérebro, mas, ao contrário, é o cérebro que depende da consciência, o que já inverte o ponto de vista materialista (newtoniano), virando-o de cabeça para baixo.
 
De cara, isso faz com que a gente repense nossa mofada noção de realidade.
 
 
No esquema da árvore materialista os galhos, na verdade, são a raiz
 
Vai ficando obsoleta a maneira convencional de analisar a consciência, considerando-a como um resultado secundário (epifenômeno) da atividade cerebral.
 
Aquela história de que tudo começa com partículas produzindo átomos, átomos produzindo moléculas, moléculas produzindo neurônios, neurônios produzindo o cérebro e o cérebro produzindo consciência, tem transformado essa mesma consciência em um objeto — quando, na verdade, tudo é exatamente o contrário.
 
A consciência é a fonte organizadora e manipuladora dessas partículas.
 
 
O princípio inteligente do universo
 
Em 1857 as comunicações espíritas já haviam invertido a tese materialista quando revelavam a Allan Kardec que "o espírito é o princípio inteligente do universo".
 
Respondendo às questões do codificador, revelavam muito mais. Afirmavam que, embora a matéria seja o liame que escraviza o espírito, este exerce sua ação sobre ela, tornando-a seu instrumento de manifestação.
 
E aqui fica bem claro: a consciência, em si mesma, é independente em sua realidade transcendente, embora, para manifestar-se na realidade física, necessite dos elementos interativos correspondentes com essa realidade.
 
 
A Inteligência Suprema
 
Algumas mentes arrojadas da física quântica chegam a afirmar que o universo é autoconsciente. Afirmam que mesmo o mundo material é criado por nós momento a momento. E o universo inteiro é criado para que a consciência possa se ver na criação.
 
Ressaltam a importância da criatividade e do amor como forças unificadoras que nos levam de volta à unidade, uma vez que ora nos encontramos desunificados da realidade maior, fundamental e transcendente em função de nossos condicionamentos.
 
É o jeito que os cientistas estão achando para expressar e, sem querer, confirmar aquela excepcional definição dada pelos espíritos, a respeito do Criador, contida na primeira questão de O Livro dos Espíritos, quando estes proclamaram a Allan Kardec: "Deus é a Inteligência Suprema do Universo", a fonte geradora de todas as coisas.
 
 
"O universo é um todo de energias dinâmicas expressando o pensamento do Criador"
 
Os espíritos têm afirmado que o meio sutil em que o universo se equilibra é algo que pode ser descrito como fluido ou energia cósmica, uma espécie de "hálito divino", uma força inabordável que sustenta e estrutura toda a criação. Dizem que esse fluido elementar seria a "base mantenedora de todas as associações da forma nos domínios inumeráveis do Cosmo, do qual conhecemos o elétron como sendo um dos corpúsculos-base, nas organizações e oscilações da matéria", o que nos leva a idear o universo como um "todo de forças dinâmicas, expressando o pensamento do Criador".
 
"Isso que chamais molécula está longe da molécula elementar", diziam os espíritos a Allan Kardec, em 1857.
 
 
O pensamento imensurável do Criador sustenta e potencializa o pensamento mensurável da criatura
 
Assim, a física quântica, ao teorizar que o universo é autoconsciente, tenta focar nossa embotada atenção para o entendimento de que, nos fundamentos da criação vibra o pensamento imensurável da Unidade Primordial ou, como dizem os espíritos, da Inteligência Suprema.
 
É sobre esse plasma divino proveniente da Inteligência Suprema, segundo os espíritos, que o pensamento mensurável da criatura vibra, a constituir-se e afirmar-se no vasto oceano de força mental em que as potencialidades do espírito se manifestam.
 
Diante disso, nossos estreitos conceitos de "fora" e "dentro", de "maior" e "menor", "tangível" e "intangível", "micro" e "macro", "puro" e "impuro", "inferior" e "superior", "verdadeiro" e "falso" sobram-nos esparsos e ineficientes, apenas como meras metáforas para nossa vã tentativa de apreender a vastidão do poema cósmico, magistral e inspiradamente concebido pelo incomparável Poeta Celestial!
 
* * *
-------------------
 
"O Espírito não chega a receber a iluminação divina, que lhe dá, simultaneamente com o livre-arbítrio e a consciência, a noção de seus altos destinos, sem haver passado pela série divinamente fatal dos seres inferiores, entre os quais se elabora lentamente a obra da sua individualização. Unicamente a datar do dia em que o Senhor lhe imprime na fronte o seu tipo augusto, o Espírito toma lugar no seio das humanidades."
Allan Kardec
1804-1869
in A GÊNESE, cap VI, item 19
-------------------
 
 
---------
 
Portal A ERA DO ESPÍRITO

 
Endereço Virtual:Delasnieve Miranda Daspet de SouzaEmbaixadora Universal da Paz  - Genebra - Suiça Embaixadora para o Brasil de Poetas del Mundowww.delasnievedaspet.com.br   - UNESCO  WORLD POETRY DIRECTORY  www.pantanalms.tur.br      -  UNESCO  WORLD POETRY DIRECTORY  www.lunaeamigos.com.br  -  UNESCO  WORLD POETRY DIRECTORY  http://www.delasnievedaspet.com.br/embaixadora_universal_da_paz.htmhttp://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=600http://br.egroups.com/group/LunaeAmigoshttp://br.groups.yahoo.com/group/Mensagens_LunaeAmigos/http://br.groups.yahoo.com/group/PoetasdelMundo_Brasil/http://delasnievedaspet.blog.uol.com.brhttp://forumdeculturams.delasnievedaspet.com.br/index.htmlhttp://grupobrasilmostratuacara.blogspot.com/
Yahoo! Grupos
.
__,_._,___

Enc: "Dia de Camões - Dia de Portugal, 10 de Junho. Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro. Formatação de HLR: Divulgação Internacional e direta "Cá Estamos Nós" carlos leite ribeiro



----- Mensagem encaminhada -----
De: Carlos Leite Ribeiro
Para:
Enviadas: Sábado, 9 de Junho de 2012 6:20
Assunto: "Dia de Camões - Dia de Portugal, 10 de Junho. Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro. Formatação de HLR: Divulgação Internacional e direta "Cá Estamos Nós" carlos leite ribeiro

 
 

 

 
 
 
 
 
 
Dia de Camões
 
10 de Junho
 
Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro
 

Luís Vaz de Camões
Príncipe dos poetas portugueses, autor imortal dos LUSÍADAS
 
 
Pormenor - Monumento dos Descobrimentos - Lisboa
associazionecamoes.blogspot.com
 
Após a morte de Luís Camões, o diplomata e escritor espanhol Valera, que por esse tempo esteve em Portugal, escreveu que Os Lusíadas «son el mayor obstáculo à la fusion de todas las partes de esta Península. Camões se levanta entre Portugal y España qual firme muro, más difícil de derrubar que todas las plazas y los castillos todos».
As informações sobre a sua biografia são relativamente escassas e pouco seguras, apoiando-se num número limitado de documentos e breves referências dos seus contemporâneos. A própria data do seu nascimento, assim como o local, é incerta, tendo sido deduzida a partir de uma Carta de Perdão Real de 1553. A sua família teria ascendência galega, embora se tenha fixado em Portugal séculos antes. Pensa-se que estudou em Coimbra, mas não se conserva qualquer registo seu nos arquivos universitários.
Serviu como soldado em Ceuta, por volta de 1549-1551, aí perdendo um olho. Em 1552, de regresso a Lisboa, esteve preso durante oito meses por ter ferido, numa rixa, Gonçalo Borges, um funcionário da corte. Data do ano seguinte a referida Carta de Perdão, ligada a essa ocorrência. Nesse mesmo ano, seguiu para a Índia. Nos anos seguintes, serviu no Oriente, ora como soldado, ora como funcionário, pensando-se que esteve mesmo em território chinês, onde teria exercido o cargo de Provedor dos Defuntos e Ausentes, a partir de 1558.
Macau
 
Em 1560 estava de novo em Goa, convivendo com algumas das figuras importantes do seu tempo (como o vice-rei D. Francisco Coutinho ou Garcia de Orta). Em 1569 iniciou o regresso a Lisboa. No ano seguinte, o historiador Diogo do Couto, amigo do poeta, encontrou-o em Moçambique, onde vivia na penúria. Juntamente com outros antigos companheiros, conseguiu o seu regresso a Portugal, onde desembarcou em 1570. Dois anos depois, D. Sebastião concedeu-lhe uma tença, recompensando os seus serviços no Oriente e o poema épico que entretanto publicara, "Os Lusíadas". Camões morreu a 10 de Junho de 1580, ao que se diz, na miséria. No entanto, é difícil distinguir aquilo que é realidade, daquilo que é mito e lenda romântica, criados em torno da sua vida.
Da obra de Camões foram publicados, em vida do poeta, três poemas líricos, uma ode ao Conde de Redondo, um soneto a D. Leonis Pereira, capitão de Malaca, e o poema épico Os Lusíadas. Foram ainda representadas as peças teatrais, Comédia dos Anfitriões, Comédia de Filodemo e Comédia de El-Rei Seleuco. As duas primeiras peças foram publicadas em 1587 e a terceira, apenas em 1645, integrando o volume das Rimas de Luís de Camões, compilação de poesias líricas antes dispersas por cancioneiros, e cuja atribuição a Camões foi feita, em alguns casos, sem critérios rigorosos. Um volume que o poeta preparou, intitulado "Parnaso", foi-lhe roubado.
 
 
Praça Camões-Lisboa
em 2º plano: consulado do Brasil
pt.wikipedia.org

Na poesia lírica, constituída por redondilhas, sonetos, canções, odes, oitavas, tercetos, sextinas, elegias e éclogas, Camões conciliou a tradição renascentista (sob forte influência de Petrarca, no soneto) com alguns aspectos maneiristas. Noutras composições, aproveitou elementos da tradição lírica nacional, numa linha que vinha já dos trovadores e da poesia palaciana, como, por exemplo, nas redondilhas «Descalça vai para a fonte» (dedicadas a Lianor), «Perdigão perdeu a pena», ou «Aquela cativa» (que dedicou a uma sua escrava negra). É no tom pessoal que conferiu às tendências de inspiração italiana e na renovação da lírica mais tradicional que reside parte do seu génio.
Na poesia lírica avultam os poemas de temática amorosa, em que se tem procurado solução para as muitas lacunas em relação à vida e personalidade do poeta. É o caso da sua relação amorosa com Dinamene, uma amada chinesa que surge em alguns dos seus poemas, nomeadamente no conhecido soneto «Alma minha gentil que te partiste», ou de outras composições, que ilustram a sua experiência de guerra e do Oriente, como a canção «Junto dum seco, duro, estéril monte».
No tratamento dado ao tema do amor é possível encontrar, não apenas a adopção do conceito platónico do amor (herdado da tradição cristã e da tradição e influência petrarquista) com os seus princípios básicos de identificação do sujeito com o objecto de amor («Transforma-se o amador na cousa amada»), de anulação do desejo físico («Pede-me o desejo, Dama, que vos veja / Não entende o que pede; está enganado.») e da ausência como forma de apurar o amor, mas também o conflito com a vivência sensual desse mesmo amor.
 
dubleudansmesnuages.com
 
Assim, o amor surge, à maneira petrarquista, como fonte de contradições, tão bem expressas no justamente célebre soneto «Amor é fogo que arde sem se ver», entre a vida e a morte, a água e o fogo, a esperança e o desengano, inefável, mas, assim mesmo, fundamental à vida humana. A concepção da mulher, outro tema essencial da lírica camoniana, em íntima ligação com a temática amorosa e com o tratamento dado à natureza (que, classicamente vista como harmoniosa e amena, a ela se associa, como fonte de imagens e metáforas, como termo comparativo de superlativação da beleza da mulher, e, à maneira das cantigas de amigo, como cenário e/ou confidente do drama amoroso), oscila igualmente entre o pólo platónico (ideal de beleza física, espelho da beleza interior, manifestação no mundo sensível da Beleza do mundo inteligível), representado pelo modelo de Laura, que é predominante (vejam-se a propósito os sonetos «Ondados fios de ouro reluzente» e «Um mover d'olhos, brando e piedoso»), e o modelo renascentista de Vénus.
Temas mais abstractos como o do desconcerto do mundo (expresso no soneto «Verdade, Amor, Razão, Merecimento» ou na esparsa «Os bons vi sempre passar/no mundo graves tormentos»); a passagem inexorável do tempo com todas as mudanças implicadas, sempre negativas do ponto de vista pessoal (como observa Camões no soneto «Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades»); as considerações de ordem autobiográfica (como nos sonetos «Erros meus, má fortuna, amor ardente» ou «O dia em que eu nasci, moura e pereça», que transmitem a concepção desesperançada, pessimista, da vida própria), são outros temas dominantes da poesia lírica de Camões.
No entanto, foi com Os Lusíadas que Camões, embora postumamente, alcançou a glória. Poema épico, seguindo os modelos clássicos e renascentistas, pretende fixar para a posteridade os grandes feitos dos portugueses no Oriente. Aproveitando a mitologia greco-romana, fundindo-a com elementos cristãos, o que, na época, e mesmo mais tarde, gerou alguma controvérsia, Camões relata a viagem de Vasco da Gama, tomando-a como pretexto para a narração da história de Portugal, intercalando episódios narrativos com outros de cariz mais lírico, como é o caso do da «Linda Inês».
 
Mitificação do herói
notapositiva.com
 
Os Lusíadas vieram a ser considerados o grande poema épico nacional. Toda a obra de Camões, de resto, influenciou a posterior literatura portuguesa, de forma particular durante o Romantismo, criando muitos mitos ligados à sua vida, mas também noutras épocas, inclusivamente na actual. No século XIX, alguns escritores e pensadores realistas colaboraram na preparação das comemorações do terceiro centenário da sua morte, pretendendo que a figura de Camões permitisse uma renovação política e espiritual de Portugal.
Amplamente traduzido e admirado, é considerado por muitos a figura cimeira da língua e da literatura portuguesas. São suas, a colectânea das Rimas (1595, obra lírica), o Auto dos Anfitriões, o Auto de Filodemo (1587), o Auto de El-Rei Seleuco (1645) e Os Lusíadas (1572)
 
Canto lll (20-21)

Eis aqui, quase cume de cabeça
De Europa toda, o reino Lusitano,
Onde a terra se acaba e o mar começa
E onde Febo repousa no Oceano.
Este quis o Céu justo que floreça
Nas armas contra o torpe Mauritano,
Deitando-o de si fora; elá na ardente
África estar quieto o não consente

Esta é a ditosa pátria minha amada
À qual se o Céu me dá que eu sem perigo
Torne, com esta empresa já acabada,
Acabe-se esta luz ali comigo.
Esta foi Lusitânia, derivada
De Luso ou Lira, que de Baco antigo
Filhos foram, parece, ou companheiros,
E nela antam os íncolas primeiros.
 
Além de Poeta, Luis Vaz de Camões foi um grande guerreiro, tendo combatido no Norte de África, onde cegou do olho direito, e na Índia (Goa). Morreu a 10 de Junho de 1580, pouco tempo antes de Portugal perder a independência. Conta-se que, ao exalar o último suspiro, terá exclamado angustiado: "Ao menos morro com a Pátria".
Camões teria nascido em Coimbra em 1524, filho de Simão Vaz de Camões e de Ana de Sá e Macedo. A vida deste grande homem foi uma vida de aventuras e adversidades.
A sua cultura clássica abarcou tanto os poetas latinos como os filósofos gregos. Além destes, Dante e Petraca eram os seus autores predilectos. A Geografia, a História Antiga, tanto dos Romanos e dos Gregos como dos povos da Península Ibérica, a Astronomia e as artes militares, tudo ele conhecia e, mais do que conhecia, tinha sempre presente, pois afigura-se quase certo que as paráfrases de versos latinos escritos na Ásia e na África foram feitas de memória..
 
Porto Editora-) p. 515
 
 É pouco provável que os preciosos livros da época andassem na bagagem de Camões, que, apesar da nobreza da sua família, foi um pobre soldado endividado, tendo permanecido dezassete anos afastado da Pátria.
Mas a vida de Luís de Camões não foi só o estudo. Em Coimbra, quando contava menos de vinte anos, misturava já os prazeres do espírito com os do corpo. Autores portugueses afirmam que o poeta aprendeu nessa época a arte de conquistar os corações femininos, tornando-se ainda mais invejado pelos fidalgos que, apesar de terem fortuna, não conseguiam o seu êxito junto das belas damas da nobreza.
Depois de ter frequentado durante curto tempo a corte de D. João III, partiu em 1547 para Ceuta, onde ali perdeu seu olho direito numa escaramuça com os árabes.
Três anos depois, regressou a Portugal, onde teve vários duelos e rixas, onde numa delas feriu gravemente um servidor do Paço Real.
 
 
Constância - no desterro
http://ivanirfaria.wordpress.com/
 
Custou-lhe isto um ano de prisão, durante o qual compôs o primeiro canto dos Lusíadas
 
As armas e os barões assinalados,
Que da ocidental praia lusitana,
Por mares nunca dantes navegados,
Passaram ainda além da Toprobana,
E em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;

E também as memórias gloriosas
Daqueles reis que foram dilatando
A Fé, o Império, e as terras viciosas
De África e de Ásia andaram devastando;
E aqueles que por obras valerosas
Se vão de lei da Morte libertando

-  Cantando espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.
 
A disciplina militar prestante
Não se aprende, Senhor, na fantasia,
Sonhando, imaginando ou estudando,
Senão vendo, tratando e pelejando
 
É chamado a Goa. Naufraga na costa do Camboja, junto à foz do rio Mekong e salva-se, nadando com um braço e erguendo com o outro, acima das vagas, o manuscrito dos Lusíadas.
  
 
 Chegado a Goa, sofre acusações caluniosas e é preso novamente.
 
na prisão em Goa - óleo de Maureaux

Em Goa, Luís de Camões convidou cinco nobres portugueses para um banquete em sua casa. Estes ficaram surpreendidos por lhes serem apresentados pratos cheios de folhas manuscritas de poesia, em vez de iguarias que esperavam. O Poeta e nobre soldado, com humor e uma nota de tristeza, anunciou-lhes o seu deplorável estado de finanças:
 
Se não quereis padecer
Uma ou duas horas tristes,
Sabeis que haveis de fazer ?
Volveros por dó veniste,
Que aqui não há que comer ...
 
A muito custo consegue justificar-se, recuperando a liberdade, mas ainda passa por grandes trabalhos e baldões, antes de iniciar o regresso a Portugal.
De um capitão de uma nau conseguiu passagem gratuita até Moçambique, onde esperava encontrar a protecção de um amigo. Porém, as suas esperanças frustraram-se e a situação tornou-se-lhe catastrófica. Quem o encontrou nessas tristes circunstâncias foi o historiador Diogo do Couto, que faz referências ao caso nas suas "Décadas da Índia": "Em Moçambique achamos aquele Príncipe dos Poetas, Luís de Camões, tão pobre que comia de amigos, e, para se embarcar para o Reino, lhe juntámos toda a roupa que houve mister, e não faltou quem lhe desse de comer. E aquele Inverno que esteve em Moçambique, acabando de aperfeiçoar as suas Lusíadas para as imprimir, foi escrevendo muito em um livro, que intitulava Parnaso de Luís de Camões, livro de muita erudição, doutrina e filosofia, o qual lhe furtaram. "E nunca pude saber, no Reino, dele, por muito que inquiri. E foi um furto notável".
 
brumasdesintra.wordpress.com

Camões voltou a Lisboa com Diogo do Couto, chegando por ocasião da grande peste que dizimou a população (1568 / 1569). Aí, teve conhecimento de que uma das suas grandes amadas havia morrido cedo, com vinte cinco anos, quando ele ainda estava em Macau. Assim, escreveu Camões, provavelmente em memória de D. Catarina de Ataíde:
 
Perfeita formosura em terra idade
Qual flor que antecipada foi colhida
Murchada está da mão da morte dura
 
 
Em 1572, sai a primeira edição dos Lusíadas, tendo o rei D. Sebastião lhe concedido uma tença anual de quinze mil reis.
Os últimos tempos da vida de Camões foram amargurados pelas enfermidades e pela miséria. Um escravo de nome Jau, que trouxera de Goa, salvou-o de morrer de fome, pois segundo reza tradição, todas as noites ia esmolar para ele, pelas ruas de Lisboa. Em 10 de Junho de 1580, expirou numa miserável enxerga, dentro de uma barraca de madeira, para os lados do Campo de Santana. Foi um dos maiores poetas que a humanidade teve, e que era ao mesmo tempo notável homem de ciência em História, em Geografia, em Humanidades Clássicas e em Literatura Geral.
O seu poema espelha a alma portuguesa com a sua feição sonhadora e amorosa, o seu entusiasmo, o seu espírito de aventura, o seu belicoso ardor.
Camões criou um estilo seu, enriquecendo a Língua Portuguesa do seu tempo com formas elegantes e originais, que ainda hoje são admiradas e estudadas.

 
Para servir-vos, braço às armas feito;
Para cantar-vos, mente às Musas dada;
Só me falece ser a vós aceito,
De quem virtude deve ser prezada.
Se me isto o céu concede, e o vosso peito
Digna empresa tomar de ser cantada
- Como a pressaga mente vaticina,
Olhando a vossa inclinação divina -,

O fazendo que, mais que a de Medusa,
A vista vossa tema o monte Atlante,
Ou rompendo nos campos de Ampelusa
Os muros de Marrocos e Trudante,
A minha já estimada e leda Musa
Fico que em todo o mundo de vós cante,
De sorte que Alexandre em vós se veja,
Sem à dita de Aquiles ter enveja.
 

Jaz no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa

Trabalho e Pesquisa de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande – Portugal
Revisão: Carmo Vasconcelos
Réplica a "O Amor é fogo que arde sem se ver", de Camões:
SE AMOR É...
Carmo Vasconcelos
Se amor é fogo que arde sem se ver,
E senti-lo se faz contraditório...
Sendo ou não, fogo-fátuo e ilusório,
Por que tanto queimamos de o querer?
Se é ferida que dói e não se sente,
Por que insistimos nessa dor sarar,
Vendo apenas recobro nesse amar
Daquele que de amor nos faz contente?
Se tal contentamento é descontente,
Por que alegria tamanha lá se afunda
Nos meandros da tristeza que a alma inunda?
Se é dor que desatina sem doer,
Que eu frua do controverso amor em mágoa,
E extinga-se o meu fogo ao fluir-lhe a água!
 
O monumento, da autoria de Clara Menéres, 1987, no Boulevard Delessert, no cruzamento com a Av. Camões/Paris.
 
           
 
 
 
........
.........
.........
...... ...
Divulgação directa para o mundo Lusófono e Núcleos espalhados pelo Mundo
Presidentes, Ministros, Senadores, Deputados de vários países; Universidades, Institutos,
Liceus; Professores de vários níveis de ensino; entidades oficiais e particulares; etc.
51.172 e.mails autorizados.
Exmº(a) Srº(a) autor(a);
Pedimos desculpa se esta informação (NEWSLETTER) não for de seu interesse. Se não desejar receber mais convites e informações nossas, agradecemos que nos informe – basta reenviar esta mensagem constando no Assunto a palavra "Remover"- (Não esquecer de fazer a devolução pelo e-mail que deseja ver eliminado; se não fizer isso, ficaremos impossibilitados de o remover).  Este e-mail não poderá ser considerado spam uma vez que está identificado e inclui uma forma de ser removido conforme legislação do correio eletrónico.