Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Poema: INFINITIVO UNIVERSO EM CADA UM! Autor: ODENIR FERRO


Poema: INFINITIVO UNIVERSO EM CADA UM!
Autor: Odenir Ferro

Logo após a chuva que parou.
Olhando aguaça na sarjeta indo,
Pensei no muito do que se passou.
Entre nós! Entre eu e você, no mesmo
Ir por nós mesmos ao interior da vida.

Mesmo assim, ainda passo eu, penso:
Por mim mesmo. No interior que ginga
Passando, repassando a limpo e vendo
Essa vibração que por mim, são grãos.
Mesmo que apenas haja um grão na areia
Do Universo infinitivo que é este Amor!

Querendo ser eu, um. Perpétuo e simples.
Como as flores que ao desabrocharem-se vêm
Embelezando o teor da vida, e morrem!
Sem vestígios nenhum, deixarem sequer.

Apenas vão fazendo das vivas lembranças
Uma única perpetualidade na existência.
Recriando-se na beleza de outras flores
Que colorem os outros ciclos das estações.

Iguais a mim, que sou eu em tantos eus!
Presentes bem no fundo deste meu viver.
Contemplando esse meu amor, que é mesmo
Esse único Amor que sempre foi o íntimo
Abrigo da melhor parte que atua em mim.

Quero ser eu, um contador de Histórias!
Contando o conteúdo das belas estrelas,
Que se perpetuam no próprio brilho
Jogado do seu pó, pra cima de nós.
Presenciados nas muitas Memórias,
Enredadas nos Ciclos dos Tempos.

Que tramam os amores que vêm,
Nascem e depois morrem; e vão
Revivendo sim no enfim, o fim
Infinitivo Universo em cada um!