Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

http://www.freitasbastos.com/caleidoscopio-interior-br.html


Sinopse:
Por Odenir Ferro

Dentro do profundo tocante sobre tudo o que pretendo traduzir em palavras no conteúdo do enredo do livro Caleidoscópio Interior, procuro referir-me de forma muito enfática, principalmente aos sentimentos que vamos carregando dentro do nosso universo interior. Creio que somos exímios marinheiros das histórias, velejando incansável e habilidosamente, pelas ondas da vida. Num contínuo vai e vem de sentimentos que vão se espalhando pelos ares das estações que transmutam as energias deste nosso Planeta!

Sempre predispondo-nos a avançarmos com os nossos mais profundos anseios. Modelando-os dentro do nosso incessante ato de sonhar, construir, realizar, todas as nossas obras inacabadas. Espelhando-nos, nos grandes amores e grandes exemplos de grandes personalidades que já fizeram as suas gloriosas travessias, cada qual no seu tempo, por este amável, exótico e exuberante Planeta Terra...

E também aqueles grandes homens e àquelas grandes mulheres que ainda circulam entre nós. Vivendo o cotidiano do dia a dia. Sempre aprendendo, aprimorando, evoluindo a alma com as exuberâncias que se mostram em cada momento, no decorrer da vida.

Caleidoscópio Interior, procura retratar o nosso cotidiano simples, mas que está a cada dia mais, ficando complexo. Creio que estamos passando por inumeráveis e bruscas transformações em muitos sentidos. Enquanto vamos viajando pelos incógnitos caminhos desta vida afora, somos nós, os grandes personagens de nós mesmos. Formando o corpo de um todo existencial humanitário.

Vivendo, íntegros, dentro deste Imenso Palco Giratório, que se espelha dentro do viver nosso de cada dia. Nós somos os primores das grandes obras ainda inacabada, e que criados fomos, pelas sapientíssimas mãos modeladoras da Arte mais Inspirativa e incondicional do Amor de Deus! E por nos apresentarmos tantas vezes frágeis, volúveis, inseguros, dentro da nossa própria pretensão e arrogância soberba, vamos aprendendo a viver, sem muitas pretensões de fazermos muitas transgressões às Leis naturais que vêm do Universo!

A nossa fé sempre se mostra como uma rica fonte de Luz imensurável, aonde depositamos a cada segundo do nosso viver, os nossos mais profundos anseios. Tão impregnados que somos pelo éter perfumado de fortes esperanças. Esperanças de que tudo o que estamos produzindo, realizando, sonhando, amando, sentindo, vibrando, dentro deste universo que se molda dentro de nós, poderá gradativamente transformar-se num avolumado quadro carregado com fortes tons feitos por enérgicas pinceladas cheia de luzes cores e sombras, que vão moldando e delineando os mais fimbrio fios dos tracejados da nossa alma! Expondo-nos vivos, dentro de uma fortaleza exuberante aonde poderemos expor os nossos amores e sonhos, desencontros e encontros, encantos e desencantos, derrotas, conquistas... E acima de tudo, uma grande e significativa somatória de muitas e enternecidas, emocionantes, alucinantes, vitórias!

Somos vitoriosos somente pelo fato de existirmos. Somos bravios guerreiros empreendedores de muitas lutas! Carregamos nos genes as mais complexas estruturas adquiridas, herdadas, dos nossos ancestrais. Que amando, viveram e morreram por nós, atravessando muitas e muitas Eras... E quanta beleza indescritível há, nisto tudo!

Até nas mais ínfimas realizações e crenças que temos, depositamos a força do amor. Sempre predispostos a saciarmos a sede de justiça, ao saborearmos os frutos das nossas vitórias! Pois por mínimas que sejam, elas sempre são muito significativas para a nossa evolução pessoal.

Amar é uma Arte! Talvez a mais sublime de todas as Artes! Tudo na vida espelha-se na força enaltecedora dos corações que são impulsionados pelo magnetismo carismático que se desprende das Artes! E as Artes, são uma sublime e inenarrável manifestação do Amor!

E Amar é uma Arte, pois todas as Artes se concentram nas origens da força sublime de uma única e imensa Arte: - A Arte do Amor!

E nós somos as incondicionais sementes geradas pela Arte do Amor!

Nós seres humanos, somos perpétuos, porque somos eternamente sublimes!...

Enquanto vamos vivendo a constância de cada dia, vamos realizando os nossos anseios, projetando as nossas vontades, procurando a possível realidade de se ser feliz, ao menos que temporariamente, sendo de que forma for. Sofremos! Mas, realizamos dentro de nós a doce arte de ao menos, procurar os íntimos caminhos da felicidade!

Amamos, porque acreditamos na luz soberana dos nossos sonhos!

E amando, vamos realizando o cotidiano tracejado nos aspectos expressados dos Registros de Vida.

Registro que o temos intimamente escrito dentro do nosso mundo interior. E que segundo a segundo, vamos escrevendo-o ou transcrevendo-o, dentro das páginas pessoais da nossa ímpar história. Vamos assim realizando a construção do nosso imenso quebra-cabeça, formando o nosso Caleidoscópio Interior! Crentes que acima de tudo, um fascinante mundo espiritual nos assemelha e nos afeiçoa numa Perfeição que amorosamente se faz, ao nos auxiliar a realizarmos a construção da História sempre inacabada que reside na perpetualidade do nosso espírito. E que é a primordial essência da alma corpórea que nos apresenta em vida, e, na qual através dela, nos manifestamos física e química intelectual e espiritualmente, perante os caminhos que percorremos na trajetória do nosso viver.

Sempre rumando incógnitos e errantes, através deste nosso imenso belíssimo e apaixonante Planeta Terra!