Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Enc: Fwd: CULTURA DOS EDITAIS – O REMÉDIO AMARGO DOS ARTISTAS



----- Mensagem encaminhada -----
De: Dimythryus
Para:
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 11:47
Assunto: Fwd: CULTURA DOS EDITAIS – O REMÉDIO AMARGO DOS ARTISTAS


Este e-mail é amigo do ambiente,  pondere antes de o imprimir 

Política de envio de e-mails:
*Esta mensagem segue os padrões internacionais e nacionais contra prática de spam, que especifica: -" Uma mensagem não poderá ser considerada spam quando inclua uma forma de o destinatário cancelar ou solicitar o cancelamento do recebimento das mesmas", tudo de acordo com a legislação nacional sobre o envio de mensagens. (Decreto-Lei nº 7/2004).

D i m y t h r y u s
Embaixador Universal da Paz (Cercle de Les Ambassadeurs Univ.de La Paix-Genebra, Suiça)


Visite o site:

http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia_inicio.php

http://www.gargantadaserpente.com/toca/poetas/dimythryus.php

http://www.meiotom.art.br/darlanpo.htm


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Carsilvandia
Data: 10 de Novembro de 2011 11:40
Assunto: Fwd: CULTURA DOS EDITAIS – O REMÉDIO AMARGO DOS ARTISTAS
Para: repasso..............................................................................................
                 anexo -  recorte jornal A Tarde
---------- Forwarded message ----------
                                                   From:

--------------------------------------------------------------------
JORNAL   A TARDE, SALVADOR - 10/11/2011
--------------------------------------------------------------------

CULTURA DOS EDITAIS – O REMÉDIO AMARGO DOS ARTISTAS

p/ Almandrade


O artista que passa o tempo recluso na solidão do atelier,
trabalhando, desenvolvendo sua experiência estética, como um operário
da linguagem e do pensamento, está em extinção. É coisa de museu. Ou
melhor, é raridade nos museus de arte, hoje em dia, que estão deixando
de ser instituições de referência da memória para servir de cenários
para legitimação do espetáculo. Às vezes com míseros recursos que
ficamos até sem saber, quando deparamos com baldes e bacias nessas
instituições, se são para amparar a pingueira do telhado ou se trata
de uma instalação, contemplada por um edital para aquisição de obras
contemporâneas. O que interessa na politica cultural nem sempre é a
arte e a cultura, e sim, o glamour. Em nome da arte contemporânea
faz-se qualquer coisa que dê visibilidade.

As políticas públicas foram relegadas às leis de incentivo à cultura e
aos editais públicos. Nunca se fez tantos editais neste País, como
atualmente, para no fim fazer da arte um suplemento cultural, o bolo
da noiva na festa de casamento. Na fala do filósofo alemão Theodor
Adorno: "As obras de arte que se apresentam sem resíduo à reflexão e
ao pensamento não são obras de arte". Do ponto de vista da reflexão,
do pensamento e do conhecimento, a cultura não é prioridade. Na
política dos museus, o objeto já não é mais o museu que se
multiplicou, juntamente com os chamados centros culturais, nos últimos
anos. Com vaidade de supermercado, na maioria das vezes eles
disponibilizam produtos perecíveis, novidades com prazo de validade,
para estimular o consumo vetor de aquecimento da economia. A
qualificação ficou no papel, na publicidade do concurso.

Esses editais que bancam a cultura são iniciativas que vem ganhando
força. Mostram ser um processo de seleção com regras claras para
administrar o repasse de recursos, muito bem vendido na mídia, como um
método de democratizar o acesso e a distribuição de recursos para as
práticas culturais. Mas nem tão democrático assim. Podem ser um
instrumento possível e eficiente em certos casos, mas não é a solução,
é possível funcionar também, como escudo para dissimular
responsabilidades pela produção, preservação e segurança do patrimônio
cultural. Considerando-se ainda a contratação de consultorias,
funcionários, despesas de divulgação, inscrição, o trabalho árduo e
apressado de seleção , é um custo considerável, em último caso, gera
serviços e renda.

O artista contemporâneo deixa de ser artista para ser proponente,
empresário cultural, captador de recursos, um especialista na área de
elaboração de projeto, com conhecimentos indispensáveis de processo
público e interpretação de leis. Dedica grande parte de seu tempo
nesse processo burocrático de elaboração e execução de projeto,
prestação de contas, contaminado pela lógica do marketing,
incompatível para o artista que aposta na arte como uma opção de vida
e meio de conhecimento que exige uma dedicação exclusiva. Ou então,
ele fica à mercê de uma produtora cultural, para quem essa política de
editais e fomento à cultura é um excelente negócio.

Uma coisa é preocupante, se essa política de editais se estender até a
sucateada área da saúde. Imaginem uma seleção pública para pacientes
do Sistema Único de Saúde que necessitam de procedimentos médicos, os
que não forem democraticamente contemplados, teriam que apelar para a
providência divina, já engarrafada com a demanda de tantos pedidos.
Nem é bom imaginar. Que esta praga fique restrita nos limites da
esfera cultural, pelo menos é uma torneira que sempre se abre para
atender parte de uma superpopulação de artistas / proponentes
pedintes.

O artista, cada vez mais, é um técnico passivo com direito a diploma
de bem comportado em preenchimento de formulário, e seu produto
relegado ao controle dos burocratas do Estado e aos executivos de
marketing das grandes empresas. Se o projeto é bem apresentado com boa
justificativa de gastos e retornos, o produto a ser patrocinado ou
financiado, mediano, não importa. O que importa é a formatação, a
objetividade do orçamento, a clareza das etapas e a visibilidade, o
produto final é o acessório do projeto. Claro, existem as exceções.

Almandrade

(artista plástico, poeta e arquiteto)



Enc: Coxia | Informativo Semanal da SP Escola de Teatro



----- Mensagem encaminhada -----
De: SP Escola de Teatro
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 19:08
Assunto: Coxia | Informativo Semanal da SP Escola de Teatro
Se você não conseguir visualizar esta mensagem, acesse este link
COXIA | Informativo Semanal da SP Escola de Teatro
 
Quinta-feira, 10 de novembro de 2011
Prorrogação das Inscrições Para o Processo Seletivo
Se você ainda não escolheu qual dos oito Cursos Regulares da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco se encaixa melhor no seu perfil, saiba que ganhou mais uma semana para conhecê-los melhor e se candidatar a um deles, pois as inscrições para o Processo Seletivo foram prorrogadas até dia 17 de novembro. Leia o Edital e não perca essa chance de fazer parte do grupo de aprendizes da Escola onde artistas formam artistas.
Experimento do Módulo Amarelo
 
Na sexta-feira (11) e no sábado (12), a SP Escola de Teatro vai abrir suas portas ao público para as apresentações dos processos de trabalho de oito grupos de aprendizes. Todos inspirados no livro "Viva o Povo Brasileiro", de João Ubaldo Ribeiro, e baseados na narratividade, pressuposto dos estudos destes aprendizes durante esse semestre.
 
Durante o Experimento, os aprendizes são convidados a abrir as suas salas de trabalho para o público externo que não participou do processo. A ideia é que eles possam compartilhar suas investigações cênicas a partir dos estudos e desafios propostos pela Escola.

Neste semestre, além de entrar em contato com os conteúdos históricos, sociológicos e antropológicos da obra de João Ubaldo Ribeiro, os aprendizes realizaram estudos sobre narratividade e as relações com o teatro épico. "O desafio deles era transformar todo esse material em uma cena que se utilizasse da narratividade e incluísse as oito áreas que formam as artes do palco", explica Joaquim Gama, coordenador pedagógico da SP Escola de Teatro.
 
Para conferir as aberturas dos processos de estudos dos aprendizes do Módulo Amarelo, basta vir à sede da Escola.
 
Serviço
Experimento Módulo Amarelo
Quando: sexta-feira e sábado (11,12), das 14h às 20h
Onde: SP Escola de Teatro   
Avenida Rangel Pestana, 2.401 | Sala 26
Telefone: 2292-7988/8143
e-mail:
info@spescoladeteatro.org.br
 

 

Enc: Arte + Bicicleta na Choque , sábado 12/11- lançamento da série de gravuras ARO 10



----- Mensagem encaminhada -----
De: Choque Cultural
Para:
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 16:03
Assunto: Arte + Bicicleta na Choque , sábado 12/11- lançamento da série de gravuras ARO 10

 
 
www.arodez.com
 
 


Enc: Música no Museu da Casa Brasileira - Rogério Botter Maio Trio



----- Mensagem encaminhada -----
De: Museu da Casa Brasileira
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 16:11
Assunto: Música no Museu da Casa Brasileira - Rogério Botter Maio Trio



Enc: MAC USP - Encontro com os artistas REGINA VATER e BILL LUNDBERG



----- Mensagem encaminhada -----
De: infomac
Para:
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 17:06
Assunto: MAC USP - Encontro com os artistas REGINA VATER e BILL LUNDBERG

 
 
 
 
acompanhe notícias sobre exposições, cursos e demais atividades do MAC USP
 
    
 
 
 


Enc: Maratona Infantil



----- Mensagem encaminhada -----
De: MIS - Museu da Imagem e do Som
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 14:52
Assunto: Maratona Infantil

O MIS apresenta a terceira edição da Maratona Infantil. O projeto traz uma série de atividades focadas nas crianças e família com uma programação variada que reúne oficinas, intervenções circenses, contação de histórias e outras atividades ao longo de todo o dia.  Confira a programação completa


 
Powerd by Email Marketing Locaweb


Enc: Informativo Espaço Rodeio



----- Mensagem encaminhada -----
De: Espaço Rodeio
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011 19:20
Assunto: Informativo Espaço Rodeio

Silvano Alves é campeão mundial e Brasil domina a final da PBR


 
 
Silvano Alves de Pilar do Sul/SP é o mais novo milionário da PBR. Ele faturou seu primeiro título mundial na noite de domingo (30) em Las Vegas nos EUA. O título foi confirmado só no Short Go (Final). Foi uma final eletrizante e totalmente dominada pelos Brasileiros.
 
RANKING MUNDIAL PBR
 
1 -  Silvano Alves -  15.742,00 pontos
 
2 – Valdiron Oliveira -  13.340,25 pontos
 
3 – Robson Palermo – 13.035,75 pontos
 
4 – Guilherme Marchi – 9.820,00 pontos
 
5 – Fabiano Vieira – 9.170,00 pontos
 
Robson Palermo venceu sua segunda final Mundial de Las Vegas. A primeira foi em 2008. Robson Palermo é o primeiro competidor em toda a história da PBR a vencer duas vezes a PBR World Finals.
 
CLASSIFICAÇÃO FINAL ETAPA LAS VEGAS
 
1 -  Robson Palemo -  446,25 pontos
 
2 – Caleb Sanderson – 440,75 pontos
 
3 – Silvano Alves -  434,50 pontos
 
4 – Rubens Barbosa  – 357,25 pontos
 
5 – Valdiron Oliveira – 356,25 pontos
 
6 – Guilherme Marchi – 351 pontos
 
7 – J. B. Mauney – 333,50 pontos
 
8 – Fabiano Vieira – 264 pontos
 
9 – Aaron Roy -  262,25 pontos
 
10 – Cord McCoy 260 pontos
 
Rubens Barbosa ganhou como revelação do ano Rookie Of The Year.
 
Parabéns aos brasileiros. Em especial parabéns Silvano Alves, tenho a certeza que sua humildade foi a grande virtude para a conquista deste título. 

Enc: 25º Prêmio Design - Não perca a cerimônia de premiação e abertura da exposição



----- Mensagem encaminhada -----
De: Museu da Casa Brasileira
Para: odenir.ferro@yahoo.com.br
Enviadas: Terça-feira, 8 de Novembro de 2011 17:03
Assunto: 25º Prêmio Design - Não perca a cerimônia de premiação e abertura da exposição



Filme Propaganda CHAVEIRO MARANATA, Editado, produzido por Odenir Ferro

Chaveiro MARANATA.wmv

Poema: ARDENTE CHAMA ACESA Autor: Odenir Ferro

Il Tintoretto:

The Annunciation

oil on canvas, c. 1563

Scuola di San Rocco, Venice


Poema: ARDENTE CHAMA ACESA

Autor: Odenir Ferro


Atravessando, voo o meu lugar comum. Escrevendo

Eu, de certa forma até, então, muitíssimo feliz

Às minhas páginas pessoais, nas páginas da Vida!

Nos lugares quaisquer recriando e criando a fama

Do Meu Mundo atravessando todas estas incertezas

Todas as mesquinharias vis e torpes das vulgares

Inseguranças que me rondam e não são capacitadas

Ao me atingirem. Pois que a minha tão soberana Fé

É Luz imensa vivida na minha ardente chama acesa!


Jamais pretenderei perder-me destes críticos

Quando porventura se eu estiver desencantado

Devido às vicissitudes das maldades humanas!

Querendo vir afogar-me, dentro dum labirinto

Enquanto amando eu sou livre e leve e solto,

Na procura dos encantadores estados místicos!


Podendo desprender-me das amarras mesquinhas

Ao libertar-me a mim e a minha alma, rumando

No infinitivo Amor residente no belo Paraíso

Existente dentro da alusiva lealdade singular

Da unidade de cada um, perante aos encantados

Ardores, que descompromissado, Deus nos deu!


Numa Luz feita no fulgor amorosamente candente

Que sempre preencheu e, preenchido é Viva Cruz

Enquanto vou fluindo todo o meu amor, vibrando

Pulsante dentro e por fora de mim na latejante

Febre quente, vibrante instigante e flamejante

Da influente energia do teor da minha vivência!

 
E o que pretendo e posso e desejo, eu realizo

Adornando as nuanças da textura da minha aura

Numa pura e apurada energia carregada de Luzes

Provenientes deste mundo vibrando no imaterial

Todas as forças espirituais que são os anseios

Dos energéticos ensejo, nestes incontestáveis

Helicoidais esplendores, que nunca se sossegam

De avultar-nos através das imortais esperanças

Atuantes nas belíssimas forças do nosso viver!