Caminho pelas Estrelas Follow by Email

domingo, 31 de julho de 2011

POEMAS DE VLADIMIR MAIAKÓVSKI(1893-1930) e Oil on panel MATTHIAS GRUNEWALD ISENHEIM / Posted by Odennyr Ferro






Matthias Grunewald Isenheim


Altar-opened, 2


oil on panel woodcarving,


Unterlinden Museum, Colmar






POETA: VLADIMIR MAIAKÓVSKI


(1893-1930)


DE "V INTERNACIONAL"



Eu


à poesia


só permito uma forma:


concisão,


precisão das fórmulas


matemáticas.


Às parlengas poéticas estou acostumado,


eu ainda falo versos e não fatos.


Porém


se eu falo


"A"


este "a"


é uma trombeta-alarma para a Humanidade.


Se eu falo


"B"


é uma nova bomba na batalha do homem.


(tradução: Augusto de Campos)



ESCÁRNIOS


Desatarei a fantasia em cauda de pavão num ciclo de matizes,


entregarei a alma ao poder do enxame das rimas imprevistas.


Ânsia de ouvir de novo como me calarão das colunas das revistas


esses que sob a árvore nutriz escavam com seus focinhos as raízes.


(tradução: Augusto de Campos e Boris Schnaiderman)