Caminho pelas Estrelas Follow by Email

segunda-feira, 11 de abril de 2011

FW: Câncer de Mama



--- Em seg, 11/4/11, Claudette Maria Atibaia
escreveu:

De: Claudette Maria Atibaia
Assunto: FW: Câncer de Mama
Para:
Data: Segunda-feira, 11 de Abril de 2011, 18:28



"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."
Chico Xavier

Claudette Atibaia - Jornalista - Diário do Rio Claro
Mtb - 38521





Date: Sat, 9 Apr 2011 21:28:19 -0300
Subject: Fwd: FW: Câncer de Mama
---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Marilene Maggi
Data: 7 de abril de 2011 08:56
Assunto: FW: Câncer de Mama
Para:


 
 
Mamografia Digital.
 
Cabe a nós atendermos sua solicitação e ampará-lo, pois se depender do Governo (Federal/Estadual/Municipal) será seu fim!!!

 

Vamos salvar o site do câncer de mama?
Não custa nada.
O Site do câncer de mama está com problemas, pois não tem o número de acessos e cliques necessários para alcançar a cota que lhes permite oferecer UMA mamografia gratuita diariamente a mulheres de baixa renda. Demora menos de um segundo, ir ao site e clicar na tecla cor-de-rosa que diz 'Campanha da Mamografia Digital Gratuita'.
 
Não custa nada e é por meio do número diário de pessoas que clicam que os patrocinadores oferecem a mamografia em troca de publicidade.
Repassem a pelo menos 10 amigos para que eles repassem a mais 10 ou mais amigos, ainda hoje!

E assim estaremos ajudando a salvar este site tão importante. Este gesto fará uma enorme diferença.
http://cancerdemama.com.br

 
 
Atenção turma.

 

é muito importante repassarem. Ajudem as pessoas a fazerem suas mamografias quando não podem pagar.

 

           É IMPORTANTE QUE REPASSEM
 
 
 
 

Fwd: Convite Posse - ALB-MARIANA



--- Em seg, 11/4/11, Darlan Alberto Tupinambá Araújo Padilha 
 escreveu:

De: Darlan Alberto Tupinambá Araújo Padilha
Assunto: Fwd: Convite Posse - ALB-MARIANA
Para:
Data: Segunda-feira, 11 de Abril de 2011, 5:16


Este e-mail é amigo do ambiente,  pondere antes de o imprimir 

Política de envio de e-mails:
*Esta mensagem segue os padrões internacionais e nacionais contra prática de spam, que especifica: -" Uma mensagem não poderá ser considerada spam quando inclua uma forma de o destinatário cancelar ou solicitar o cancelamento do recebimento das mesmas", tudo de acordo com a legislação nacional sobre o envio de mensagens. (Decreto-Lei nº 7/2004).

D i m y t h r y u s
Embaixador Universal da Paz (Cercle de Les Ambassadeurs Univ.de La Paix-Genebra, Suiça)


Visite o site:

http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia_inicio.php

http://www.gargantadaserpente.com/toca/poetas/dimythryus.php

http://www.meiotom.art.br/darlanpo.htm


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Deia Leal
Data: 9 de Abril de 2011 12:30
Assunto: Convite Posse - ALB-MARIANA
Para:





Logomarca da ALB- Mariana -  criação: Gabriel Bicalho - 10.778.442/0001-17
ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-MARIANA 
 Sapientia Universum Movet 
Visitem o blog da ALB-MARIANA
 
 

Convite para Solenidade de Posse na ALB - Mariana

 
 

Marzo Sette Torres tomará posse na ALB-Mariana.

O Engenheiro e cantor clássico Marzo Sette Torres tomará posse na ALB-Mariana (cadeira n° 21 - Patrono: Zoroastro Torres), na qualidade de Membro Efetivo. A cerimônia será no auditório do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFOP/Mariana, no dia 16 de maio de 2011, às 16:00. O discurso de saudação será proferido pela acadêmica Andreia Donadon Leal

 

Marzo Sette Torres

Nasceu em Belo Horizonte, em 21 de novembro de 1936 (filho do poeta Zoroastro Torres). Engenheiro Civil, tem longa folha de serviços prestados como professor universitário, consultor, coordenador de projetos, supervisão e gerenciamento de obras de engenharia. Graduado em 1959 pela Escola de Engenharia da UFMG, foi dela professor entre 1965 e 1971. Na Escola de Engenharia do Triângulo Mineiro, foi professor entre 1960 e 1964. É um dos fundadores da Faculdade de Engenharia da FUMEC, onde também lecionou.

Durante 7 anos, pertenceu aos quadros do DER/MG, com passagem pelo GEIPOT e pelo DNER.

Em 1971, na França, fez estágio sobre Técnicas Rodoviárias. Em 1972 deixou o magistério e o serviço público para, em companhia de um grupo seleto de profissionais, criar a CAB, empresa de consultoria de engenharia a que se dedicou durante 17 anos. Antes disso, já havia participado da fundação de outra empresa de consultoria, a PLANEX, para a qual, mais tarde, na década de 90, veio a prestar serviços de modernização tecnológica, voltados para capacitar a equipe daquela empresa para usar a informática na elaboração de projetos de engenharia. Atualmente, na SITRA, empresa de consultoria de engenharia e arquitetura de que também foi criador, continua em ação.

Marzo adentra ALB-MARIANA conduzido por uma atividade bem diferente: o canto. Que, na verdade, veio muito antes da Engenharia, pois sua primeira e marcante experiência foi no Grupo Escolar Barão de Macaúbas, em 1943, quando respondia como integrante de um grande coral de alunos, ao solista, um colega negro de bela voz e boa presença, que cantava Terra Seca, de Ary Barroso. Seu pai, Zoroastro Torres, que tinha intimidade com violão e gaita, deu-lhe, pouco tempo depois, aulas introdutórias sobre o primeiro instrumento musical que Marzo conheceu ao vivo, o violão.

No Colégio Batista Mineiro, cursando o antigo ginásio, numa disciplina denominada Canto Orfeônico, canto não lhe ensinaram, mas sim os fundamentos da teoria musical. Que lhe foi de grande valia mais tarde, quando aprendeu a tocar, por música, algumas peças voltadas para a meditação, mantrans, num pequeno órgão de foles acionado por pedais. E, décadas após, quando se dedicou ao canto.

Enquanto se preparava para o vestibular de engenharia, o estudo da química tinha como fundo um programa de música clássica transmitido por rádio. A era da fita cassete ainda não havia chegado e, de qualquer forma, o acesso aos discos de vinil era bastante limitado pelo custo relativamente alto. Às vezes, arriscava-se a acompanhar os grandes tenores da época, Beniamino Gigli, Jussi Bjorling, Ferruccio Tagliavini. Mas não sabia como sair da faixa das freqüências intermediárias.

Concluído o curso de engenharia, a música foi relegada à condição de coadjuvante: Marzo era um simples, porém atento, ouvinte.

Na início da década de 70, sua irmã Zorma e a sobrinha Cristina, esta pianista, convenceram-lhe a cantar a Ave Maria de Gounod. De ouvido. Como o resultado foi aceitável e, iniciou-se ali uma nova atividade, o canto. Inicialmente, voltado para a música popular brasileira. 

Com Angela Togeiro, em casa, o violão voltou à cena, ora em acompanhamentos, ora sendo acompanhado.  Na década de 80, Angela passa a ter boa intimidade com um órgão eletrônico daqueles ainda usado hoje em igrejas, com dois níveis de teclado e pedaleira. E, ao lado, atrevidamente, o marido soltava a voz. E, desde então, as partituras musicais passaram a ser peças importantes.

Iniciou-se a era dos saraus domésticos, que passaram a contar com duas amigas importantes: Angela Queiroz, pianista, e Eliane Romão, cantora já então com certo domínio de técnica vocal, fruto de aulas particulares com alguns renomados professores. Os saraus subiram de nível e, saindo do espaço doméstico para outros ambientes, para alegrar festas diversas.

Nesse mesmo período, o Minas Tênis Clube faz uma chamada para ampliar o seu coral. Marzo se apresentou e, sob a regência de Eliane Fajioli, lá permaneceu por 5 anos e com quem teve aulas particulares de canto e técnica vocal. Foi solista em missas, casamentos e festividades diversas, bem como no Festival Nacional de Corais de São Lourenço, em 2002. Nesse período, com um grupo de cantores e instrumentistas, participou de casamentos, missas e festas diversas.

Nesse período, merece destaque sua participação nas solenidades comemorativas dos 40 anos da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, AMULMIG, em 2002, quando cantou em solos e duetos com Eliane Romão, com acompanhamento pianístico de Eliane Fajioli.

Esteve também nos corais da OAB, sob a regência de Eliane Fajioli, e da AMAGIS, regente Angela Pinto Coelho. Com o coral da AMAGIS, esteve nas festividades dos 300 anos de Santa Bárbara e na reinauguração do órgão da Catedral de Lourdes, em Belo Horizonte.

No final de 2003 decidiu encerrar suas participações em corais. Foi quando conheceu o maestro Adilson Garcia, com quem participou de diversos eventos musicais e veio a gravar o CD "Alma em Fantasia". Participação no Coral do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, regido pelo maestro Arnon Sávio Reis de Oliveira, no último ano em que cantou em corais. Como coralista e solista.

Em 2006 passou a estudar com Jessé Gomes de Oliveira e Eliseth Gomes, ela consagrada cantora de ópera. Ambos profundos conhecedores de técnica vocal, deram novo e importante direcionamento para seu aprimoramento musical. O Maestro Luiz Aguiar também contribuiu para seu aperfeiçoamento musical.

E em agosto de 2006, em concorrido recital realizado na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, houve o lançamento oficial do CD, com participação das sopranos Eliane Romão e Aparecida Fonseca e da contralto Guiomar d'Alessandro. Ao piano, o maestro Adilson. As três convidadas tem importante passado musical em comum com Marzo.

Em 2007, como convidado, esteve novamente na mesma sala Juvenal Dias, no recital promovido por Eliane Romão, com quem cantou em duetos, além de cantar também em solo.

 
 
Andreia Aparecida Silva Donadon Leal - Deia Leal
Diretora de Projetos do Jornal Aldrava Cultural
Governadora do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais-Minas Gerais
Presidente Fundadora da ALB-Mariana
Mestranda em Literatura-Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Viçosa 
Exposição Virtual de Obras de Arte:
 
 

(31) 8893-3779
 
Ponto Itinerante de Leitura
http://pontoleituramariana.blogspot.com/
 
Jornal Aldrava Cultural -
 
A vida é metonímica
cada olhar
é cada olhar
e o contínuo
que ela
parece ser
é soma de frações.
 
 



--
Andreia Aparecida Silva Donadon Leal - Deia Leal
Diretora de Projetos do Jornal Aldrava Cultural
Governadora do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais-Minas Gerais
Presidente Fundadora da ALB-Mariana
Mestranda em Literatura - Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Viçosa 
Exposição Virtual de Obras de Arte:
 
 

(31) 8893-3779
Ponto Itinerante de Leitura
http://pontoleituramariana.blogspot.com/
 
Jornal Aldrava Cultural
 
A vida é metonímica
cada olhar
é cada olhar
e o contínuo
que ela
parece ser
é soma de frações.
 

 


FW: Aconteceu na Feirinha de Teresópolis-RJ NÃO DEIXE DE LER !!!! LINDO !!!!



--- Em seg, 11/4/11, Claudette Maria Atibaia
escreveu:

De: Claudette Maria Atibaia
Assunto: FW: Aconteceu na Feirinha de Teresópolis-RJ NÃO DEIXE DE LER !!!! LINDO !!!!
Para:
Data: Segunda-feira, 11 de Abril de 2011, 18:10



"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."
Chico Xavier

Claudette Atibaia - Jornalista - Diário do Rio Claro
Mtb - 38521





From:
Subject: FW: Aconteceu na Feirinha de Teresópolis-RJ NÃO DEIXE DE LER !!!! LINDO !!!!
Date: Sun, 10 Apr 2011 22:16:40 +0300






Subject: FW: Aconteceu na Feirinha de Teresópolis-RJ NÃO DEIXE DE LER !!!! LINDO !!!!
Date: Thu, 7 Apr 2011 04:04:27 +0300


 



 





O Amor, nos animais, é sempre tão maior que nos seres humanos... Os seres ditos racionais não sabem amar. Ficam juntos apenas para satisfazer algumas necessidades e trocam de amores tão facilmente que acabam não sabendo o que sentem.

 
Uma lição para os humanos aprenderem.

 


 

HISTÓRIA VERÍDICA E EMOCIONANTE!
 

Ao chegarmos na Feirinha para organizarmos a Feira de Adoção, encontramos 12 filhotes
abandonados: 8 com aproximadamente 40 dias, amontoados dentro de uma caixa

 
 


 


 
 

e, pasmem, 4 com horas de nascidos.
 


 
 


 


 
 

Ficamos desnorteados, sem saber o que fazer.
 

Por termos ficado dois finais de semana sem realizarmos feiras por causa do mau tempo, estamos
cheios de filhotes em hospedagens e bebês tão pequenos precisam mamar de duas em duas horas,
inclusive à noite.
 

Foi quando, em dado momento, apareceu uma cadela de rua,  CASTRADA e se aproximou dos
bebês recem nascidos. Deitou perto da caixinha  e começou a tomar conta deles.
 


 


 
 

Não deixava mais ninguém se aproximar.
 


 

Com cuidado, colocamos os bebês perto dela
 


 

que começou a acariciá-los e tentar oferecer-lhes o seu leite,  inexistente.
 


 

Pasmem! O leite chegou! Este é o verdadeiro sentido da maternidade
 


 


 
 

Passadas algumas horas, com o leite aos poucos chegando, a mamãe já estava inteiramente
integrada com seus novos filhos, os quais cuida como se os tivesse gerado.
 

   
 

Nós a batizamos de Vida.
 

Fica, então, a pergunta: Por que nem todos os humanos agem desta forma???
 


 
 


 
 

 


Fwd: Posse Marzo Sette Torres na Academia de Letras do Brasil-Mariana/MG



--- Em seg, 11/4/11, Darlan Alberto Tupinambá Araújo Padilha 
 escreveu:

De: Darlan Alberto Tupinambá Araújo Padilha
Assunto: Fwd: Posse Marzo Sette Torres na Academia de Letras do Brasil-Mariana/MG
Para:
Data: Segunda-feira, 11 de Abril de 2011, 5:09


Este e-mail é amigo do ambiente,  pondere antes de o imprimir 

Política de envio de e-mails:
*Esta mensagem segue os padrões internacionais e nacionais contra prática de spam, que especifica: -" Uma mensagem não poderá ser considerada spam quando inclua uma forma de o destinatário cancelar ou solicitar o cancelamento do recebimento das mesmas", tudo de acordo com a legislação nacional sobre o envio de mensagens. (Decreto-Lei nº 7/2004).

D i m y t h r y u s
Embaixador Universal da Paz (Cercle de Les Ambassadeurs Univ.de La Paix-Genebra, Suiça)


Visite o site:

http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia_inicio.php

http://www.gargantadaserpente.com/toca/poetas/dimythryus.php

http://www.meiotom.art.br/darlanpo.htm


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Angela Togeiro
Data: 10 de Abril de 2011 17:43
Assunto: Posse Marzo Sette Torres na Academia de Letras do Brasil-Mariana/MG
Para:


 
Caro amigos escritores e confrades,
Através deste convido-os para a posse de MarzoSette Torres (meu marido) na Academia de Letras do Brasil-Mariana.
Abraços,
Angela Togeiro