Caminho pelas Estrelas Follow by Email

domingo, 30 de janeiro de 2011

LIVRO NINO CHANINHO O GATINHO / Autor: ODENIR FERRO






http://www.livronovo.com/infanto-juvenil-aventura/nino-chaninho-o-gatinho.html

https://www.gatosabido.com.br/resultadobusca.php?entradaBusca=livronovo

R$ 22,32

Adicionar Itens ao Carrinho Qtde: Adicionar ao Carrinho OU

Descrição Rápida

Nino Chaninho, O Gatinho, retrata uma simples e comovente história sociocultural ambientada num requintado condomínio residencial, onde, através das peripécias e traquinagens de um gatinho que vive por ali, pelos jardins, sem ter muitos laços afetivos com a domesticação, desperta a atenção e cuidados de um porteiro que lá trabalha.

Título: NINO CHANINHO, O GATINHO
Autor: Odenir Ferro
Formato: 14cm X 21cm
Capa: 4X0 cor, com orelhas de 7 cm
Miolo: 1X1 cor
Acabamento e encadernação: a definir
Páginas: 60
ISBN: 978-85-62426-16-2

Sobre a obra
NINO CHANINHO, O Gatinho, retrata uma simples e comovente história sociocultural ambientada num requintado condomínio residencial, onde, através das peripécias e traquinagens de um gatinho que vive por ali, pelos jardins, sem ter muitos laços afetivos com a domesticação, desperta a atenção e cuidados de um porteiro que lá trabalha.
A história é descrita com lirismo e intensa linguagem poética, refletindo um profundo interesse pelo drama.
Enfoca a sublime eternidade da nossa existência e também procura questionar sobre os processos cognitivos existentes dentro da possibilidade das muitas linguagens estabelecidas entre os humanos, animais e até as plantas.
Nino Chaninho é uma envolvente realidade, levando as pessoas a refletir sobre os valores da vida, numa viagem feita entre sonhos, amizade, esperança e amor universal.

Sobre o autor
Odenir Ferro faz parte da Ordem da Confraria dos Poetas Brasil, tendo recebido cinco Troféus Talento Cultura Nacional em eventos realizados nos finais dos últimos anos, na cidade de São Paulo, no Teatro SESC Vila Mariana e no ano passado no Teatro do Espaço Cultural Juca Chaves. Publicou várias poesias em coletâneas. Recebeu vários diplomas, entre eles o título de Comendador da Ordem da Confraria dos Poetas-Brasil, também o Título de Cônsul Honorífico desta Ordem na cidade de Rio Claro - SP, cidade de seu nascimento.
Participou com os poemas Ícone e Lâmina Grave, poemas já editados pela Shan Editores, e o poema O Vôo da Liberdade, nas edições da Revista Jurídica - Periódico Científico do Curso de Direito das Faculdades Integradas Claretianas de Rio Claro – SP
Ganhou medalha de bronze pelo poema Plangente do Anelo, publicado na Revista Brasília, além de Menções de Reconhecimento na Área Política de sua cidade, e troféu oferecido pela Editora Siciliano-Rio Claro-SP, conquistando o primeiro lugar com a poesia Inteligentes Colméias Artesãs homenageando o Dia do Trabalho, em especial todos os trabalhadores de Rio Claro - Cidade Azul– SP. Publicou em 2008 o seu primeiro Livro de Poemas Individual, O Melhor da Poesia Brasileira – Poemas Inesquecíveis (Íntimo & Códigos) de Odenir Ferro, editado pela Shan Editores e Real Academia de Letras – Ordem da Confraria dos Poetas – Brasil.
Também publica um poema a cada semana no site da Biblioteca das Faculdades Integradas Claretianas Colégio Claretiano de Rio Claro – Estado de São Paulo – Brasil, cujo endereço do Site é http://biblioteca.claretianas.br (clicar em Notícias da Biblioteca).


Fw: minha paz ! ma paix ! my peace ! mi paz !



--- Em dom, 30/1/11, Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix  escreveu:

De: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
Assunto: Fw: minha paz ! ma paix ! my peace ! mi paz !

Data: Domingo, 30 de Janeiro de 2011, 0:47

  
 de notre ambassadrice   MARIE JOSE COUTO  BRESIL                       
votre indulgence pour les traductions merci !
 
                                           
                                                                             

       

 
 
MINHA PAZ!

 
Antes que a lua se esconda,
e a noite se faça
penumbra,
sobressaltos,
guerras e trevas...
Em Paz, estou!

Entre os astros,
doce encanto se espalha
e um incenso aromático
valoriza o ar,
pelo Deus todo poderoso...
Em Paz, vou ficando!

Um cortejo de aves mágicas
o céu vai cobrindo,
e as estrelas a sorrirem
me inebriam e me fascinam,
nesta Paz que me consola,
na existência silenciosa
deste meu pequeno ser.
O silêncio, e uma sensação inédita,
despertam meu coração...
Recolho então pingos de orvalho,
e com a mão aberta
liberto o Anjo que há em mim,
numa Paz então serena,
e antes não bem sentida.

Ouço um côro
entoando lindos cânticos
que me fazem suspirar,
e em Paz adormeço
porque a noite é chegada,
para mim.
MA PAIX !
 Avant que la lune se cache,
 et que la nuit se fasse
 pénombre et sursauts, 
guerres et obscurité… 
Dans la Paix, je suis ! 
Entre les astres, 
L'enchantement sucré s'éparpille
 et un encens aromatique  vaporise l'air, 
par le Dieu tout puissant… 
Dans Paix, je vais rester ! 
Un cortège d'oiseaux magiques
 le ciel va s'en remplir, 
et les étoiles sourient 
m'émerveillant et me fascinant, 
dans cette Paix qui me console, 
dans l'existence calme 
de mon petit être.
Le silence est une sensation inédite, 
qui réveille mon coeur… 
Je rassemble alors des pépites de rosée,
 et avec la main ouverte 
libére l'Ange qui est en moi, 
dans une Paix alors calme,
et non bien raisonable.
J'entends un choeur
 entonnant de jolis cantiques
 qui me font soupirer, 
et dans Paix je m'endors 
parce que la nuit est arrivée pour moi.
MY PEACE! 
Before the moon hides,
and that the night is made
 half-light and starts, 
wars and darkness… 
In Peace, I am! 
Between the stars, 
enchantment sweetened  scatter
 and one aromatic incense vaporizes air, 
by very powerful God… 
In Peace, I will remain! 
A procession magic birds
 the sky goes  in filling,
 and the stars smile
 filling with wonder and me fascinating, 
in this Peace which comforts me, 
in existence calms
 of my small being.
Silence is a new feeling,
 who awakes my heart… 
I gather nuggets of dew then, 
and with the open hand 
release Angel which is in me,
in a Peace then calms, 
and not well reasonable.
I hear a chorus
singing of pretty canticles
 who make me sigh, 
and in Peace I deaden 
because the night arrived for me.
 
¡MI PAZ! 
 
Antes de que la luna se oculta, 
 
y que la noche se haga 
 
pénombre y sobresaltos, 
 
guerras y oscuridad…
 
 ¡En la Paz, soy! 
 
Entre los astros, 
 
encantamiento azucarado disperse
 
 y un incienso aromático vaporiza aire, 
 
por el Dios muy potente… 
 
¡En Paz, voy a permanecer! 
 
Una comitiva pájaros mágicos 
 
el cielo va llenar,
 
y las estrellas sonréen
 
me maravillándo y fascinándome,
 
 en esta Paz que me conforta,
 
en existencia tranquila
 
de mi pequeño soy.
 
El silencio es una sensación inédita, 
 
quién despierta mi corazón… 
 
Reúne entonces pepitas de rocío, 
 
y con la mano abierta
 
 libera Ángel que está en mi,
 
 en una Paz entonces tranquila, 
 
y no bien razonable.
 
oiga a un coro
 
entonant bonitos cánticos 
 
quiénes me hacen suspirar, 
 
y en Paz yo duérmase
 
porque la noche llegó para mi.
 
&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&