Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Poema: JANTAR A LUZ DE VELAS! / Autor: Odenir Ferro


Poema: JANTAR A LUZ DE VELAS!


Autor: Odenir Ferro



De que maneira nós poderíamos, então,



Medir o Tempo? Se equacionássemos distâncias



Reassumíssemos dentro de nós antigos desejos,



Ultrapassássemos os antigos sonhos apaixonados



Transfigurados os elos perdidos no passado?





Que, muito embora, ainda residem em nós...!



E que nos deixou marcados, nestes rompantes



Formando neste lindo romance a preexistência



Acima das insígnias dos nossos corações...





Quando nos desenharíamos nos emotivos beijos



Através da força dos nossos ardorosos abrigos,



Nas emoções que nos vibrariam, até,



Nos nossos fluentes vivos sentidos.





Enquanto solveríamos os avermelhados



Bouquets dos vinhos tintos, brancos,



Rouseés, ou os vinhos que nos vibrariam



Brindando à vida, esta bela insana paixão!





Aonde bailaríamos os sonhos entontecidos de amor!



Por onde embeveceríamo-nos em significativas seivas,



Extraídas dos puros néctares licorosos, avivando luzes



Que, por dentro de nós, desencadeariam os muitos jogos





Daquelas descomunais reações insanas



Das nossas paixões sempre iluminadas



Pelos nossos olhares tão cândidos.



Transluzindo os inúmeros desejos,



Absortos ou fluidos nas calmarias



Do após dos nossos afins no enfim



Comemorado com jantar à luz de velas!