Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Crônica: TODA A CONTRUÇÃO LITERÁRIA / Autor: Odenir Ferro

Crônica: TODA A CONSTRUÇÃO LITERÁRIA

Autor: Odenir Ferro

Escrever neste meu blogger, para mim se torna uma sensação. Principalmente quando eu percebo que as muitas aceitações dos meus escritos acabam se tornando de suma importância para quem porventura estiver navegando através de outras telas, em lugares distantes ou não, acessando o meu blogger, e lendo as minhas mensagens.
É muito prazeroso para mim, saber que posso comunicar-me com o mundo, através deste meu blogger. Registrando nele as minhas inspirações, meus poemas, meus pensamentos e acima de tudo a expressividade dos meus sentimentos...
Podendo ir dando a minha contribuição com o enriquecimento dos fatos, formando a minha opinião sobre os desígnios da sucessão dos fatores que ocasionam os trajetos das histórias, a partir da realidade da trajetória do mundo.
Analisando, participando, movimentando o meu dia a dia, com a criatividade sendo exposta a partir dos meus sentimentos. Elevando minhas emoções ao alcance do meu mundo intelectual e a partir dele, ir criando ou recriando os acontecimentos à minha volta ou mesmo distantes de mim, recolocando-os dentro do plano da minha visão artística. Interpretando os acontecimentos através do fio óptico das minhas emoções.
Depositando minhas impressões pessoais dentro do contexto de tudo o que estiver acontecendo a minha volta, em torno de mim, ou mesmo dentro de mim.

Tudo isto se sucedendo quando eu vou me dispondo a traduzir em palavras escritas, todo o envolvimento intimista que se movimenta e se avulta, dentro do meu mundo interior.

Sempre a partir das minhas interpretações e dramatizações pessoais que se transcendem além do meu mundo espacial, físico, para ir buscar dentro de um mundo onírico e espiritual, as consequências que me levam ao élan impulsivo do meu ir avante, sempre desejoso de encontrar, de me encantar e de me recontar ao introduzir-me dentro da mágica alquímica que rege todos os mistérios que se sucedem dentro do mundo espiritual agente e reagente aos acontecimentos do nosso plano físico.
Vivemos dentro de um mundo material, altamente sofisticado e a cada vez mais tecnológico, nos dias atuais. Temos muitos meios de recursos de acessos à comunicação rápida, via Internet.
Nunca, em todos os tempos da história da Humanidade, foi possível se comunicar com tanta rapidez, como nos dias atuais.
A Internet favorece os nossos meios de comunicação. Ela possibilita que tenhamos muitos e sempre mais inovadores recursos criativos, para que possamos exercer a liberdade de expressão ao comunicarmos os nossos mais íntimos anseios e dividi-los com uma credibilidade muito transparente ao deixá-los que eles voem pelos espaços virtuais da comunicação via Internet, para ir pousar em forma de páginas e mais páginas, nas telas de outros computadores que porventura estiverem acessando os nossos registros emotivos em forma de escritos.
E escrever é uma arte de altíssima responsabilidade, quando nos propomos a levar uma mensagem na íntegra, com originalidade, dramaticidade e beleza metafísica e carismática. Sempre partindo do nosso interior criativo, ao elaborar um texto, seja ele em que formato for. Um poema, um conto, um romance, uma mensagem... Enfim, são muitos os meios estilísticos em que podemos exercer a nossa criatividade artística literária, para contribuir com as belezas existentes nas construções das palavras que vão sendo elaboradas na forma de mensagens. Emocionantes ou não, mas com altíssimos teores de valores que se dispõem a transcender-se em força, impregnando outras realidades com o poder dos nossos escritos.
Escrever é uma arte de suma importância, quando todas às vezes que nos dispomos a elaborar textos, estivermos sempre conscientes de que estamos escrevendo não para nós mesmos, mas sim para quem porventura estiver lendo os nossos escritos.
E dentro de um simples verso, podemos integrar uma mensagem de força expressiva que pode se transcender em múltiplos valores inspirativos ao trazer à tona da vida um verdadeiro teor lírico que vem das fontes geradoras do nosso eu criativo, a partir da captação vibracional vinda do Éter espiritual e espacial que rege todas as forças Universais.
Compor em palavras as belezas existentes em todos os momentos de vida, fazendo com que estas emoções possam se elevar e voarem, literalmente voarem nas páginas impressas. Sejam elas por meios eletrônicos ou por meios de papéis ou mesmo a mensagem sendo lida, interpretada por pessoas que desejarem dramatizar o seu conteúdo, seja numa fábrica de sonhos como o cinema, a televisão rádio ou o teatro.
As pessoas tem extremos desejos de se expressarem através das palavras. Temos imensos desejos de transmitir ao próximo os nossos mais sublimes sentimentos em relação a esta difícil, muito embora extremamente prazerosa arte, que é viver.
E viver se torna um pouco menos enfadonho, quando podemos contribuir de alguma forma com o enriquecimento da qualidade de vida de outras pessoas.
Eu sinto que posso contribuir com a melhoria da qualidade de vida do Planeta, expressando minhas opiniões, meus anseios, meus desejos, através da minha criatividade cultural artístico literária.
Adoro compor poemas. Os poemas têm dentro de si, uma carga lírica de expressivos, e intraduzíveis valores. Tanto para quem os lêem, interpretam-nos, como também para quem os escreve. Em muitos poemas que já escrevi, eu tive o prazer de ver nascer de dentro deles uma história sem fim; dado a gama da força expressiva que eles têm dentro de si, compondo uma lírica tridimensional onde os diálogos mudos ou inconscientes, se manifestam após várias e várias leituras.

Então, com muita satisfação, podemos nos deparar com uma obra de intensa qualidade, dado ao conjunto artístico, estilístico e também de altíssimo valor literário devido à força expressiva explícita ou não das mensagens contidas dentro dos versos de um poema.
Toda a construção literária em si, é altamente compensadora e muito prazerosa quando nos dispomos a escrevê-la dentro dos parâmetros artísticos, intuitivos, inspirativos que nos propomos a entregarmos de corpo e alma, ao transcender-nos na poética dos versos, nas estruturas de um romance, ou na construção de uma crônica ou de um conto. Enfim, sempre quando nos propomos a levar uma mensagem de fé, esperança, amor, sonhos, quando nos dispomos a executar qualquer obra que seja com muito amor, talento e perseverança, com toda a certeza esta obra vinga. E para que tudo isto aconteça, é necessário de um mínimo de inspiração e um máximo de transpiração. Ganhando forças, desta forma, os escritos abrem as suas asas sobre os espaços atemporais por onde eles estiverem se transcendendo, até poderem fazer e acontecerem-se dentro das realidades mais sublimes da composição de cada existência humana.