Caminho pelas Estrelas Follow by Email

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Image of the Day Gallery - NASA In Ultraviolet Light

Mensagem Poética: Ferramentas & Armas

Mensagem Poética: Ferramentas & Armas
Autor: Odenir Ferro

O simples ato de esfregar o chão com uma vassoura, passar um rodo, usar detergente e água, é um ato necessário, útil, significativo no tocante a higienização e a limpeza.
Embora seja considerado um serviço doméstico, é de muita importância pois trata-se da limpeza do ambiente em que vivemos. Seja o escritório, seja um prédio inteiro, um restaurante, um shopping, nossa casa ou nosso corpo.
A limpeza e a faxina é muito importante e o profissional da limpeza e higienização ambiental também o é.
Quando trata-se de um ser humano consciente com a beleza do trabalho que faz. Ou seja:
- As mulheres e os homens da limpeza cuidam da harmonia e do equilíbrio estético dos ambientes. Eles varrem, perfumam, cuidam enfim, da aparência geral dos ambientes humanos em que atuamos direta ou indiretamente, nas mais variadas formas.
Então o escovão, o esfregão, a vassoura o rodo e assim como toda a aparelhagem de limpeza são importantes quando usados como ferramentas do dia a dia, em nossa vida prática, em nosso trabalho.
O pessoal da limpeza com suas ferramentas, limpam, cuidam, higienizam, lustram, fazendo com muito labor as suas tarefas, sempre. Continuamente, ininterruptamente.
Para o nosso bem estar geral.

No início da década que compôs os anos 1980, a palavra Ecologia estava começando a pespontar seu brilho para atuar no mercado da moda. Produtos bio degradáveis começavam a darem os seus ares da graça...
Mas hoje sabemos que para a nossa limpeza e higiene pessoal, diariamente poluímos a nossas outra casa, o nosso mais importante e significativo lar: - O nosso Planeta Terra!
Não estou querendo dizer que devemos aderir a campanhas da não limpeza! Muito pelo contrário. A regra é permanecermos desenvolvendo os padrões e estilos de vida que conquistamos nos nossos dias atuais.
Apenas penso que devemos ter sempre estabelecida como regra a consciência e ação plena no tocante as atitudes ecológicas politicamente corretas no uso de tudo. Principalmente com tudo a que se refira à água!
Pois ela é um dos bens mais preciosos que temos, para compor os nossos dias com satisfação, prazer e felicidade.
Nossas atitudes comuns do dia-a-dia, é que fazem a somatória benéfica ou maléfica na composição geral que forma o todo do ambiente.
Nossa casa, nosso ambiente de trabalho, nossa cidade é o lugar do nosso habitat que desenvolvemos como sociedade ao longo dos anos no percurso do tempo afora.
E os nossos quintais e os nossos jardins são o paraíso que ainda existem para somar-se ao outro paraíso maior que é o nosso Planeta Terra!
E que continuará a existir e a se recuperar gradativamente, continuamente sempre, se soubermos como lidar com as forças que imperam nas Leis da Natureza!
Deixando-as fluírem livremente. Sem querermos dominá-las.

Nós somos capazes de construir a dinâmica da nossa existência e somos também suficientes, dignos e íntegros para encontrarmos soluções adequadas para desenvolvermos mecanismos que preservem e fortaleçam e até reintegrem o que já fora perdido do ecossistema, para uma reintegração ativa ao ambiente natural que nos enriquece de vida, prazer, satisfação e energia.
Hoje tive a oportunidade de ver duas frutas de figo da Índia, apodrecidas, sobre um bloco de concreto de cimento. As polpas já estavam ressecadas e pude notar muitas sementes de um tom vermelho escuro, sobressaindo-se e esparramando-se naturalmente, do invólucro das polpas apodrecidas.
Se ninguém plantá-las, certamente o vento, a chuva, o tempo, encarregar-se-ão de espalhá-las pelo local.
Todas, muitas, algumas ou talvez apenas uma delas, acabarão por se fincarem na terra, germinando. Dando assim, continuidade à sua espécie e as suas origens continuarão vivas...
É o milagre puro e simples da vida e ele se repete inumeráveis vezes, a cada segundo, pelo planeta todo, pelo tempo afora.
Esta é a verdadeira ferramenta da criação do Universo! Um Amor infinito!
E o que pra nosso entendimento é apenas um milagre, um processo científico, ou o nome que quisermos dar a todos os fenômenos naturais e sobrenaturais que ocorrem a cada momento, para o Criador do Universo, este mecanismo natural é apenas uma ferramenta que Ele, em sua sabedoria usa para manifestar-Se na existência natural do planeta em que vivemos!
Fiquei imaginando mais uma vez, pensando no quanto a natureza é extremamente generosa. E essa generosidade é um dos reflexos da Personalidade do Seu Criador. Do nosso Criador! Do nosso Eterno Pai!

Mas, também raciocinei que mesmo tendo essa cadeia viva e rica em biodiversidade, o Reino Vegetal está sendo um dos mais afetados com as bruscas transformações que estão ocorrendo no nosso planeta.
Precisamos preservar as espécies, inclusive a espécie humana. E preservando as outras espécies e as outras muitas origens de vida (inclusive muitas delas, desconhecidas por nós, ainda!) e que habitam conosco no nosso Planeta Terra, é que também nos preservaremos, quanto espécies humanas, rumo ao futuro do Planeta afora.
Num momento em que a frase responsabilidade social está na última moda, sinceramente eu nunca vi aflorar tantas atitudes egoístas ou mascaradas, muitas desumanas até. Criando e estabelecendo assim como regras de estilo de vida como um rótulo de importância, onde fica oculto, embutido por baixo dos panos uma verdadeira farsa constituída dentro de uma hipocrisia social.
Num momento em que as disputas pela permanência na fatia do mercado está cada vez mais acirradas é possível ser ver, se sentir, se saber ou ouvir falar que muitos reis estão perdendo o trono, a majestade.
E neste jogo cada vez mais acirrado pelo poder, onde a concorrência está a cada dia mais numerosa em tudo e em todos os segmentos sociais, culturais, econômicos, empresariais, enfim, em tudo do todo que engloba as manifestações da criatividade humana no sentido de construir-se as habilidades para sobrevivermos no mercado. E este mercado torna-se a cada dia, a cada momento que passa, um verdadeira feira livre.
Parece haver uma tendência a sofrermos super exposições de tudo, onde as pessoas se expõem diariamente fazendo uma sequência de demonstrações num show onde o ator é cada um lutando com as armas que tem e que se dispõem por lutarem sempre. E o palco dessa luta tomou dimensões gigantescas!
Pois este palco nada mais é do que o nosso Planeta Terra! E nós, seres humanos que somos, atuando dentro deste palco, somos ferramentas e armas, tanto a favor de nós mesmos quanto preservação da espécie e da continuidade da existência do Planeta, assim como também somos armas contra nós mesmos e consequentemente com toda a biodiversidade existente no Planeta Terra!
Estamos a cada dia mais, encurtando as nossas distâncias através da troca cultural onde o fenômeno da Comunicação em massa via globalização já é um fato consumado.
Nós, quanto seres humanos que somos, somos a somatória geral da parte integrante agente ativos e pensantes do planeta. E podemos ser e somos as ferramentas que podem construir, modificar para melhor, transformar ou reformas ou reconstruir o nosso ambiente natural que compõe o Planeta Terra em que vivemos.
Da mesma forma em que podemos e temos também, um grande potencial para sermos as armas que poderão continuar a destruírem gradativamente o nosso ambiente.
Danificando de forma irreversível o ecossistema natural que demorou bilhões de anos para se formar e embelezar o nosso Planeta Terra em que vivemos!
Tudo depende de nós, através dos nossos atos de consciência, adaptação e integralização ao ambiente em que vivemos. Tudo depende do nosso compromisso social e dos nossos atos livres de pensarmos, de agirmos e de produzirmos movimentos nos quais nos predispusermos a adquirirmos uma postura dinâmica de ativistas sociais dentro das nossas responsabilidades sociais e culturais no sentido tocante as atitudes corretas dentro da nossa realidade atual face ao ambiente do Planeta. Devemos atuar como integrantes participantes desta causa, quanto seres humanos que somos:
- E esta atuação depende unicamente de nós mesmos. Sejamos atuantes como Ferramentas ou continuamos sendo atuantes como Armas!?
Tudo depende apenas do nosso ponto de vista e de ações dinâmicas ao criarmos uma consciência expansiva, para dinamizarmos nosso campo de ação funcional para uma atitude ou para outra.
Nós já dominamos o Planeta, embora não sabemos ainda controlarmos as forças que regem os mecanismos e os dispositivos de ações dinâmicas da Natureza, no seu amplo, na sua totalidade geral, funcional.
Porque na realidade a Natureza não é pra ser controlada. A Natureza é pra ser como um rio fluindo livremente para atuar na dinâmica de tudo que compõe o todo dos processos existentes nos seus diversos campos de ações. E que formam o todo do conjunto da dinâmica existencial e funcional do Planeta.

Quanto Ferramentas Humanas que somos, devemos atuarmos e produzirmos, gerando harmonia e equilíbrio em prol das forças que compõem a totalidade da Natureza e não agirmos contra ela. Devemos sempre deixar a Natureza fluir livremente nos seus diversos e significativos campos de ações. Devemos deixá-la que atue livremente por todas as extensões do Planeta e por que não dizer, pelas extensões do Universo da Via Láctea afora...
A nossa própria anatomia física, corpórea, é uma massa química que produz energia física e interage com outras biodiversidades de composições também químicas, atuantes nas diversas formas naturais que vibram vivas dentro da harmonia e do caos atuante nas diversificadas áreas e campos de ação, regentes no equilíbrio do Planeta.
Toda essa dinâmica são ferramentas que também podem serem agentes atuantes como armas.
Somos, agimos e vivemos entre armas e ferramentas!
Com as ferramentas, construímos algo.
Com as armas, destruímos algo ou alguém, para depois novamente com as ferramentas reconstruirmos o que havia sido destruído e assim novamente reorganizarmos a energia, dentro do caos criado.
Tudo isso é feito de muitas formas, sem uma constância cronológica, sem um tempo exato ou definido ou definitivo.
As forças da Natureza, tanto quanto ferramenta ou assim como armas, atuam, agem e interagem entre si mesmas, sem estabelecerem regras dentro de um tempo para acontecerem ou fazerem acontecer ou produzirem fenômenos como as chuvas contra os brilhos raiados dos espectros solares, criando as sete cores no arco-íris...

A Natureza produz sempre, ininterruptamente, apenas uma dinâmica de ação. Construindo e destruindo e reconstruindo. E dentro desta dinâmica, nós também, quanto seres vivos e humanos que somos, atuamos, agimos e interagimos com todos os processos de vidas, existentes no ambiente dinâmico ativo e inativo à nossa volta e também dentro do nosso interior.
Seja para construirmos ou seja para destruirmos ou para refazermos, à nossa maneira, o que já fora antes estabelecido de outra maneira, ao criarmos ou recriarmos assim o que denominamos de novo.
E o novo nada mais é do que uma nova roupagem colorida em algo que fora antigo.
Na realidade, o tempo faz uma verdadeira reciclagem de tudo o que compõe o todo. E o antigo se torna novo, quando antigos processos se repetem e se retornam e se reformulam em forma de novos, apresentando-se de uma maneira mais convencional para as necessidades daquele determinado momento.
Assim é também, a exposição ininterrupta ( muito embora, estática! ) pela formulação e reformulação da dinâmica da Vida, pelo percurso do tempo agindo no Planeta Terra rumo ao Universo afora...
Perfazendo o seu curso, acompanhado de outros Planetas, numa Galáxia que denominamos de Via Láctea, com inumeráveis constelações de estrelas belíssimas, asteróides, cometas e um Sol e uma Lua para nos enriquecermos de vida, magias, mistérios, misticismos, eternidade, belezas, sonhos, realidades e amores e poesias!
E também uma profunda integralização com as forças deste Todo que sempre nos irradia eternamente de muita Luz, muito Amor, muita Fé e muita Energia!