Caminho pelas Estrelas Follow by Email

sábado, 27 de setembro de 2008

Curta Cultura com Mirla Vocalista da Banda Vulca!


CLARETIANAS FM 106,5 Mhz

CURTA CULTURA com TUCA MIRANDA

No Curta Cultura de Hoje (acesso pelo Site www.redeclaret.com.br ou www.claretianasfm.com) confiram a partir das 18:00hs, entrevista com a MIRLA Vocalista da Banda VULCA! A reapresentação será amanhã, Domingo, no mesmo horário, a partir das Seis Horas da tarde.
Apresentação Tuca Miranda

Claretianas FM 106,5 Mhz Programa Curta Cultura!

CLARETIANAS FM 106,5 Mhz

CURTA CULTURA com TUCA MIRANDA

No Curta Cultura de Hoje (acesso pelo Site www.redeclaret.com.br ou www.claretianasfm.com) confiram a partir das 18:00hs, entrevista com a MIRLA Vocalista da Banda VULCA! A reapresentação será amanhã, Domingo, no mesmo horário, a partir das Seis Horas da tarde.
Apresentação Tuca Miranda

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

NASA - Snoopy Says "Happy Anni...

Crônica: O Milagre da Vida e Poema: O Sal da Vida

Crônica: O MILAGRE DA VIDA
Autoria: Odenir Ferro

Eu creio que falar em milagre é tocar no efêmero, embora essencial, de tudo o que é mais Sagrado. E tudo o que é mais sagrado são todas as fontes geradoras de Vida!
A vida é um eterno contínuo verdadeiro milagre incessante de profunda e profusa e difusa essência constante baseada num teor tão simples que é a nossa sincronicidade e sintonia com a Estação Terra, esse nosso adorável Planeta que nos abriga juntamente com tudo o que nos envolve dentro da nossa Mãe Natureza!
A vida é um imenso Oceano quebrando suas magnânimas e mensuráveis ondas esverdejantes cheias de espumas esbranquiçadas, tecendo um rendilhado de profunda e inquebrantável fonte de Luz jorrada do infinito Supremo Amor incondicional doado a cada um de nós, infinitos, embora inumeráveis brilhantes em potencial de inteligente essência divinal e humana. Somos uma mistura de nós mesmos, dentro dessa imensa Árvore Genealógica que deu-nos raízes como herança de nossos Ancestrais! Vivemos transitando entre o divino e o humano residente dentro de nós mesmos. Assim somos nós! Esses seres supremos, embora tais quais iguaisgrãozinhos de brilhantes areias, tão ínfimos somos diante de magnânimo grandeza do Universo!
Embora pequenos gigantes que somos, quando nos unimos, somando-nos em força inteligente e pulsante, nas vibrações propagadas pelos atos do amor, geramos o equilíbrio da Paz e do zelo, carinhoso e dadivoso zelo, por tudo o que geramos, criamos e com intenso tino, amamos profundamente, seja pela nossa própria razão e satisfação pessoal, seja também por todas as pessoas que fazem parte desse gigantesco quebra-cabeças que compõe as peças que formam esse maravilhoso e quase indecifrável universo que se chama Humanidade!
Cada qual de nós, como indivíduos únicos, que somos, criados a Imagem e semelhança da Perfeição do Criador: vamos viajando dentro do Universo imensurável repleto de incontáveis estrelas, à bordo do nosso maravilhoso e confortável "Planetinha" Terra, vivendo e criando e recriando as nossas Histórias pessoais de experiências de vida, entrelaçada na grande engrenagem da Roda da Humanidade que movimenta o mundo, tecendo o rico e milenar calendário que se divide em séculos, décadas, anos, meses, dias, horas, minutos e segundos...
Criando assim, dentro do incógnito parâmetro da Luz emanada pelo Cosmos, um idealizado paradigma dentro da Luz do nosso Sol, incansável gerador da forçacontudora da vida para os nossos dias, contribuindo com prioridade, na composição incessante e laboriosamente traçada e, tão perfeita, dos caminhos que tecem os cenários que compõem a dinâmica da nossa História! A História da Humanidade!
O Registro da Vida na páginas literais da nossa Imortalidade, dentro desse grandioso milagre que é a Vida e o próprio ato de viver em si.

Poema: O SAL DA VIDA
Autoria: Odenir Ferro

Uma pequenina estrelinha brilha no escuro,
Da noite prateada pelo opalado caído da Lua
Que rebrilha no seu rastro de luz incandescente,
No esmeraldino verdejante do mar, enegrecido
Pela noite tão repleta de brumas acetinadas,
Caídas serenadas nas areias esbranquiçadas!

Vai deixando, nas espumadas ondas quebradas,
Uma fusão entre as águas e o areal das praias!
Meu minucioso olhar veleja navegando círculos
Num estado cauteloso e amante entre a natureza
E os bilhões de grãos de areia que brilhantes, vivem
Sempre na procura do calor do imensurável Amor,
Que vive e pulsa nas vibrações da Natureza Viva!

Tecendo "ad infinitum" o milagre da visão em cores,
Focadas dentro da Luz geradora das tantas belezas
Derramadas aos turbilhões nesse magnífico cenário
Onde o mar, constante, sempre vem saciar a sua sede
Tão sedenta sede, nesse Amor que gera o Sal da Vida!

NASA - Astronomy Picture of the Day - Solarspectrum

terça-feira, 16 de setembro de 2008

NASA - Image of the day

Poema: ÁGUA-DE-CÔCO e AGUARDENTE Autor: Odenir Ferro

Poema: ÁGUA-DE-CÔCO e AGUARDENTE
Autor: Odenir Ferro


Como é imensa a lua defronte desta paisagem!
Rabiscando do alto, fios de prata pelo chão...
Enfeitiçando-me neste amor, que é só dela,
Fazendo-me vibrar puro silêncio na ilusão!

De algum dia reencontrar o meu cantinho
E à beira-mar, fazer assado de pescado...
Bebendo água-de-côco e aguardente, até,
Ver muitas luas faiscantes no alto-mar!

Como é tão lindo ter a natureza vivendo
Bela magia nesta noite que é livre amor
Abrindo o meu canto, libertando desejos
Do meu transbordante encanto de paixão!

Querendo voar fundo nesta bela imensidão
Onde esta noite enluarada veio me trazer
Muitas brisas mansas nas maresias do mar
Emocionável em compreender o meu silêncio.

Sabedor que pra mim você não voltará jamais!

Poema: ÁGUA-DE-CÔCO e AGUARDENTE Autor: Odenir Ferro

Poema: ÁGUA-DE-CÔCO e AGUARDENTE
Autor: Odenir Ferro


Como é imensa a lua defronte desta paisagem!
Rabiscando do alto, fios de prata pelo chão...
Enfeitiçando-me neste amor, que é só dela,
Fazendo-me vibrar puro silêncio na ilusão!

De algum dia reencontrar o meu cantinho
E à beira-mar, fazer assado de pescado...
Bebendo água-de-côco e aguardente, até,
Ver muitas luas faiscantes no alto-mar!

Como é tão lindo ter a natureza vivendo
Bela magia nesta noite que é livre amor
Abrindo o meu canto, libertando desejos
Do meu transbordante encanto de paixão!

Querendo voar fundo nesta bela imensidão
Onde esta noite enluarada veio me trazer
Muitas brisas mansas nas maresias do mar
Emocionável em compreender o meu silêncio.

Sabedor que pra mim você não voltará jamais!