Caminho pelas Estrelas Follow by Email

sexta-feira, 15 de junho de 2007

POEMA DE IMPROVISO

Olá, Boa Tarde! Estou eu aqui, de improviso falando sobre os sentimentos que assolam o meu universo interior, querendo sair do meu casulo e voar tal qual uma bela e grande borboleta pra ir pousando de flor em flor, levando assim uma mensagem de suavidade e alegria diante das dificuldades que encontramos nas duras e difíceis, embora doces e saborosas, caminhadas do nosso dia a dia. Quero ir assim, ainda no improviso, manifestando meus mais singelos, sinceros e puros sentimentos em relação aos amores e profundos sentimentos humanos que se dispersam de dentro da gente, ou voltam pra nós mesmos em forma de sonhos, esperanças, inumeráveis desejos de perpetuarmos os nossos mais profundos anseios, diante das trajetorias que tracejamos nos percursos do nosso viver.
Desejo sinceramente somar-me com profundidade de afeto e puro amor incondicional, a todas as pessoas, que humanas como eu, por ventura estiverem lendo ou ainda lerão esse meu Blogger, que estou gostando muito de criar, pois como já disse acima, estou criando-o no improviso, sem o compromisso de ter algo específico para escrever, embora não desejo escrever apenas simplesmente por escrever. Escrevo meus sentimentos pois que estou feliz dentro das minhas possibilidades de poder administrar meus conflitos interior e exterior, e manter a ordem dentro da minha vida profissional, social e também amorosa.
Vim pra tela do computador com o intuito de continuar o assunto do meu primeiro texto, ou seja, desejava falar, ou melhor dizendo, escrever algo mais sobre o assunto relacionado a nossa querida Mãe Natureza e também ao nosso estimado e ultimamente tão sofrido Planeta Terra!
E sinto que estamos desrespeitando-Os tanto, tanto!...
Creio que não podemos continuar com essa postura um tanto quanto que medieval,
diante de tanta tecnologia oferecida pelos dias atuais. Se bem que se estivéssemos ainda na idade da pedra lascada, com certeza não estaríamos adicionando ao nosso precioso ar e também nas nossas preciosas águas, e por que não dizer no nosso Planeta todo, tantos poluentes, tantos agentes devastadores, tanto lixo jogado aos milhões e milhões de toneladas diárias, na nossa querida e sofrida Mãe Natureza!
Como é tão deprimente, como é tão triste, avaliarmos assim, no dia a dia, em conjunto, o quanto estamos degradando e desmotivando a vida que flui amorosa e incondicionalmente, do nosso Planeta Terra!... Bem, suavemente, triste e silencioso,
por hoje, quero somente continuar dizendo que:
"Quero sentir, sentir, viver e vibrar dentro de mim,
Uma realidade feita de profundos sentimentos
Criados e extraídos e saídos e caídos alados,
De dentro do mais fundo do profundo amor
Que atua no vibracional viver do meu ser!
Querendo sempre brotar e sonhar, envolver,
Toda a amplidão do meu mundo sonhador
Sobrevoando igual as tão belas borboletas
E de flor em flor beijar a vida, fazendo ter
No calor das mãos, no pulsar do coração,
As sensações de voar dentro da liberdade
De Amar, amar, amar tanto, tanto, tanto,
Esse maravilhoso Universo criado pra nós,
Somente para amarmos, amarmos e nele viver!
Poema de Improviso - Autor: ODENIR FERRO